[secondary_title]

Greve de caminhoneiros segue afetando economia

- PUBLICIDADE-
O setor de alimentos frescos é um dos mais afetados, diz Fecomércio. Foto: Fábio Barcelos/arquivo TN

Clarice Poltronieri

Quase dois meses após a greve dos caminhoneiros, que durou 10 dias acabando em 30 de maio, a indústria e o comércio ainda se recuperam gradativamente.

Segundo o diretor da Federação do Comércio do Espírito Santo (Fecomércio), Ilson Bozi, o setor só deve se normalizar por volta de agosto/setembro. “A greve prejudicou toda a economia e ainda estamos com reflexos dela. Como faltou matéria-prima para fabricação de alguns produtos durante a greve, a produção não se recuperou e estamos com dificuldade de fornecimento de alguns produtos. Deve levar uns dois meses para a situação normalizar”, calcula.

Ele detalha que os setores mais prejudicados são o de alimentos perecíveis, como carnes, embutidos, hortaliças, leite e derivados. Mas pontua que o setor de materiais de construção também sofreu. “A reivindicação deles foi justa, mas a greve é injusta, pois atinge terceiros. Fui dirigente sindical por anos e nunca incentivei greve”, opina.

A Fecomércio calculou que comércio capixaba chegou a perder 60% do fluxo de vendas durante a paralisação e estimou prejuízo de R$200 milhões (R$20mi/dia).

Nas indústrias capixabas a greve fez a produção recuar em maio (-2,3%), livre de efeito sazonal, valor abaixo da média nacional (-10,9%). Dos 15 estados pesquisados no Brasil, apenas o Pará registrou crescimento (+9,2%) na produção industrial de maio comparado a abril.

Já em comparação a maio de 2017, o recuo da produção capixaba foi de -5,4%, também inferior à média nacional (-6,6%). As quedas acentuadas e generalizadas na foram impulsionada pela greve dos caminhoneiros. Considerando o trimestre, o estado (+0,5%) e o Pará (+2,3%) foram os únicos a apresentar aumento.

Mas ao considerar o acumulado no ano (-5,1%) e nos últimos 12 meses (-1,9%) a produção capixaba apresentou recuo, enquanto no Brasil houve crescimento de 2% e 3% respectivamente. Os dados são do Instituto Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies).

A estimativa da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) de prejuízos no setor com a greve foi de R$70 milhões na Serra e de R$500 milhões no Estado. No ápice da crise, 70% das indústrias tiveram algum tipo de paralisação (total ou parcial).

Segundo a assessoria de imprensa da Findes, a partir deste mês acredita-se que o fluxo de caixa, os estoques e a distribuição vão se normalizar.

...

Proprietária de cervejaria destaca a importância de mulheres neste mercado

Com um mercado essencialmente masculino, a cervejaria ainda encontra obstáculos para inserção de mulheres nesse setor. A proprietária de uma das cervejaria mais renomadas...

Reiki, massoterapia e ioga no Serra + Cidadã deste sábado (18)

  Neste sábado (18), no Serra + Cidadã, que acontece das 9 às 16 horas, em Cidade Pomar, os moradores da região poderão usufruir de...

Justiça manda prender motorista que matou adolescente atropelada

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) determinou nesta sexta-feira (17) a prisão preventiva do motorista que atropelou e matou Karen Moreira Barbosa....

Motorista de Transcol é agredida em briga de trânsito na Serra

Uma motorista de ônibus Transcol, de 40 anos, foi agredida por um homem durante uma briga de trânsito, no bairro Hélio Ferraz, na Serra. O...

Golfinho é encontrado morto na praia de Manguinhos, na Serra

Um golfinho foi encontrado morto na praia de Ponta dos Fachos, em Manguinhos, na Serra. O animal, achado por moradores na manhã desta sexta-feira...

Peça “Os Últimos Dias de Paupéria” será encenada no Eliziário Rangel, na Serra

Neste sábado (18), às 19 horas, o Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo, na Serra, abre suas portas para uma jornada teatral com...

Dupla Erick & Warley é a primeira atração da Sertaneja da Wild West na Serra

A programação da Cervejaria Wild West, em São Diogo, na Serra, vai ser diferente nesta sexta-feira (17). A casa promove pela primeira vez a...

Música ao vivo na feirinha de Colina de Laranjeiras neste final de semana

Neste final de semana, tem Feirinha Gastroartes, na sexta e no sábado na pracinha de Colina de Laranjeiras. Na sexta-feira (17), o som fica por...