[secondary_title]

Grávida de Jacaraípe está com suspeita de zika

- PUBLICIDADE-
Dos 22 casos de suspeita de zika na Serra, está uma grávida da região de Jacaraípe. Foto: Divulgação/EBC
Dos 22 casos de suspeita de zika na Serra, está uma grávida da região de Jacaraípe. Foto: Divulgação/EBC

Por Clarice Poltronieri

Aumenta para 22 o número de moradores da Serra com suspeita de zika vírus. E um dos casos é em uma gestante que mora na região de Jacaraípe. Os outros 21 casos estão concentrados na região de Civit, Castelândia e Grande Jacaraípe.

As informações foram divulgadas na tarde desta sexta (04) pela Superintendente da Vigilância em Saúde do município, Kelly Rose Areal. Segundo ela as amostras de sangue dos pacientes estão sob avaliação no Instituto Evandro Chagas no Pará. Os resultados serão divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), mas não foi informado quando isto irá acontecer.

Sobre o caso do bebê nascido com microcefalia no hospital Jayme dos Santos Neves, Kelly reforçou que é um caso importado – a mãe veio de Guarapari –, e que está associado à contaminação pelo vírus zika.

“A gente já reconhece que o caso do bebê que nasceu com microcefalia foi por causa do zika, mas ainda estão sendo feitos alguns exames”, conta Kelly.

O zika vírus é uma doença transmitida pelo mesmo mosquito que também transmite a dengue e o chukungunya, o aedes aegipty. A única forma de combater a doença é eliminar o vetor.

Em entrevista à TV Globo, a pesquisadora do Instituto Evandro Chagas, Socorro Azevedo, confirmou que a transmissão também ocorre por contato sexual, transfusão sanguínea, aleitamento materno e durante a gestação.

O maior risco é para as gestantes, pois o vírus causa microcefalia, má formação do cérebro. Os sintomas são similares ao da dengue, mas geralmente mais fracos: dor nas articulações, dor de cabeça, febre baixa, manchas pelo corpo com coceira.

O tratamento é à base de repouso, parecetamol e dipirona para aliviar as dores e anti-histamínico para aliviar a coceira, mas o médico deve ser procurado.Os sintomas desaparecem entre três a sete dias. Nos casos mais agudos, pode levar à morte.

Risco de epidemia e situação de emergência

Por conta do risco de epidemia da doença,  o Ministério da Saúde declarou, no último dia 11 de novembro, situação de emergência em saúde pública no país. Aqui no ES, a prefeitura de Vitória também decretou situação de emergência em saúde.

No ES há 185 casos suspeitos e quatro confirmados da doença. Quatro em Vitória e um em Vila Velha.

A recomendação para grávidas é que usem repelente, roupas de manga comprida evitar locais que tenham muito mosquito e fazer pré – natal.

...

Carreta bate em poste e complica trânsito na Serra

Um acidente envolvendo uma carreta complicou o trânsito de quem passou pelo Terminal de Laranjeiras, na Serra, na manhã deste sábado (13). Uma das...

Confira a programação gratuita de férias no Museu Vale na Serra

Com a chegada da segunda semana de julho, começam as férias escolares de inverno. Pensando nisso, Tempo Novo encontrou uma nova programação para os...

Segundo suspeito de matar instrumentador cirúrgico é preso na Serra

Um jovem, de 19 anos, foi preso dentro de uma barbearia no bairro Planalto Serrano, na Serra, no final da tarde desta sexta-feira (12)...

Eleições 2024: conheça Fred e seus projetos como vereador da Serra

  Eleito com 2.157 votos, Marlon Fred, o Fred (PDT), é mineiro de nascimento, serrano de coração. Ele nasceu na cidade de Montes Claros/MG, em...

Festa junina no Eliziário Rangel promete alegrar o sábado em São Diogo

Neste sábado (13), o Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo, na Serra, promove sua festa julina, das 17h às 21h. O evento, que...

Serra abre novas vagas de cursos gratuitos no Senac; veja como se inscrever

Os moradores da Serra têm agora mais oportunidades para ingressar no mercado de trabalho ou iniciar seus próprios negócios. A Prefeitura da Serra, em...