25.3 C
Serra
domingo, 29 de março de 2020

Governo quer multa de R$ 500 mil por dia para Sindicato dos Rodoviários

Leia também

Sobe para 9 o número de pessoas com o novo coronavírus na Serra

Sobe para 9 o número de pessoas infectadas com a Covid-19 na Serra. A informação foi divulgada pelo governador...

“Meu Título de Eleitor permanece em Vitória”, diz Amaro Neto, que vinha sendo cotado para a Prefeitura da Serra

Uma suposta consulta do deputado federal Amaro Neto (Republicanos) ao Cartório Eleitoral da Serra causou alvoroço no mercado politico...

ArcelorMittal vai parar mais um alto-forno em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e 3ª maior planta produtora de aço do Brasil, a ArcelorMittal Tubarão anunciou que...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Estiveram presentes na coletiva de imprensa o procurador-geral do Estado, Alexandre Nogueira Alves, o secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, HeliSchimittel, e o diretor-presidente da Ceturb, Alex Mariano. Foto: Divulgação

O procurador-geral do Estado, Alexandre Nogueira Alves, disse em uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (4) que a procuradoria vai entrar imediatamente com um requerimento no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) onde pedirá o aumento da multa para o Sindirodoviários de R$ 200 para 500 mil por dia.

No último domingo (2), o TRT-ES emitiu uma liminar para que os rodoviários colocassem 70% da frota dos ônibus na rua em horários de pico e 50% nos demais horários, o que não foi cumprido nesta terça-feira (4). Com isso, os capixabas tiveram diversos transtornos e muita confusão logo no início da manhã. O pedido de aumento do valor da multa entrará junto com o requerimento que também pede que a Justiça declare a ilegalidade da paralisação.

Estiveram presentes na coletiva de imprensa o procurador-geral do Estado, Alexandre Nogueira Alves, o secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, HeliSchimittel, e o diretor-presidente da Ceturb, Alex Mariano.

O procurador-geral, Alexandre Nogueira Alves, disse ainda que o movimento grevista do Sindicato dos Rodoviários é afronta ao poder constituído, ao poder judiciário e ao estado democrático brasileiro. “A Procuradoria vai agir imediatamente em defesa da sociedade capixaba, dos interesses da população. Nós precisamos fazer com que os estudantes terminem o seu período letivo, que os comerciantes neste momento tão importante de final de ano, que é um momento em que o décimo terceiro já está circulando, abram as portas”, afirmou durante a coletiva.

O procurador ainda garantiu que nesta terça-feira (4), já será feito o requerimento no Tribunal Regional do Trabalho para que declare a greve dos rodoviários como ilegal. “Precisamos agir imediatamente para fazer valer a decisão judicial. Vamos fazer um requerimento dirigido ao TRT no sentido de declarar a ilegalidade da greve. Não podemos de forma alguma aceitar o descumprimento de uma ordem judicial”, alerta.

A procuradoria também vai solicitar a antecipação da audiência de conciliação entre os empresários e os trabalhadores. A reunião que iria acontecer amanhã (5), deve acontecer ainda nesta terça (4).

Por último, Alexandre Nogueira, disse que a procuradoria ainda pedirá o aumento do valor da multa que será aplicada no Sindirodoviários. “Por último nós vamos pedir também o aumento da multa fixada inicialmente, de 200 mil por dia para 500 mil”, afirma.

O secretário de Estado da Segurança Pública comentou sobre o que ele considera desprezo por parte do Sindirodoviários pelo povo capixaba. “Hoje logo às 4h da manhã nós constatamos por parte do Sindirodoviários o desprezo pelas necessidades do povo capixaba, ao desobedeceram a determinação da justiça do trabalho, no sentido em colocar em funcionamento 70% da frota do coletivo nos horários. Constatamos uma desobediência de uma decisão judicial”, afirma.

Polícia Militar foi surpreendida, diz comandante

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ramalho, disse na coletiva que a Polícia Militar também foi pega de surpresa. “Na data de hoje (4) as 4h da manha já estávamos ocupando todas as garagens e todos os terminais. Mas fomos surpreendidos com a decisão interna do sindicato de que os ônibus não sairiam”, relata.

O GVBus enviou uma nota dizendo que também foi pego de surpresa na madrugada desta terça-feira (4). Foto: Agência Brasil

Nem 10% dos ônibus saíram das garagens, diz GVBus

O GVBus enviou uma nota dizendo que também foi pego de surpresa na madrugada desta terça-feira (4). Disse ainda que nem 10% dos ônibus saíram das garagens, o que comprometeu todo o sistema, e como consequência, o atendimento à população. “Situação que deixa claro que a determinação judicial não está sendo cumprida pelo Sindirodoviários, que mais uma vez surpreende os passageiros, impedindo seu direito de ir e vir, e demonstra não ter nenhum respeito às decisões judiciais”, disse em nota.

O GVBus disse ainda que desde ontem (3) as empresas entraram com uma petição de descumprimento da liminar expedida pela justiça, e o TRT-ES já está mediando a negociação, tanto que marcou uma reunião para amanhã, às 13h30. Por isso, não há motivos para essa radicalização.

“Desde o início nos colocamos à disposição dos trabalhadores para discutir uma proposta coerente com a realidade, inclusive, não medimos esforços para aumentar a oferta de reajuste inicial. Lamentamos mais uma vez a posição do Sindirodoviários e esperamos que em breve esse impasse seja resolvido”, disse na nota enviada.

A cabine de uma das entradas do terminal foi vandalizada. Foto: Gabriel Almeida

Sem ônibus, Terminal de Laranjeiras sofre vandalismo

A terça-feira (4) começou sem ônibus e com bastante confusão na Grande Vitória. No Terminal de Laranjeiras, na Serra, houve bastante tumulto entre os poucos passageiros que esperavam os coletivos no local. Também houve confusão entre os rodoviários que queriam circular com os coletivos e seus colegas que tentavam impedir a saída.

A cabine de uma das entradas do terminal foi vandalizada. Não há informações de qual horário os dois vidros da cabine foram quebrados, mas passageiros que estavam no local disseram que foram arremessadas pedras no local.

Na manhã desta terça-feira (4), não estavam sendo cobradas passagens nas duas entradas do terminal. Os passageiros entravam sem nenhuma cobrança. Poucos ônibus foram vistos saindo com populares do local.

A Polícia Militar está presente no terminal.

Comentários

Mais notícias

“Meu Título de Eleitor permanece em Vitória”, diz Amaro Neto, que vinha sendo cotado para a Prefeitura da Serra

Uma suposta consulta do deputado federal Amaro Neto (Republicanos) ao Cartório Eleitoral da Serra causou alvoroço no mercado politico capixaba. Segundo informações de bastidores...

ArcelorMittal vai parar mais um alto-forno em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e 3ª maior planta produtora de aço do Brasil, a ArcelorMittal Tubarão anunciou que vai paralisar o Alto-Forno 03....

Espírito Santo tem 7 novos casos de Covid-19

O Espírito  Santo tem sete novos casos do novo coronavirus, segundo da informação divulgada pelo governador Renato Casagrande no final da tarde deste sábado...

Indústria faz campanha para consumidor priorizar produto capixaba

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) lançou esta semana campanha para que o consumidor capixaba compre produtos produzidos no Estado. A campanha diz...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem