• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.569 casos
  • 769 mortes
  • 40.206 curados
26.8 C
Serra
sexta-feira, 05 março - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.569 casos
  • 769 mortes
  • 40.206 curados

Gata Pretinha vira mascote de unidade prisional feminina no ES

Leia também

Polícia vai ter que registrar entrada na casa dos suspeitos com áudio e vídeo

Nesta terça-feira, dia 02 de Março de 2021, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em julgamento...

Hospitais Jayme Santos e Dório Silva têm 277 pessoas internadas com Covid-19

Os hospitais estaduais, Dório Silva, em Parque Residencial Laranjeiras e Jayme Santos Neves, em Morada de Laranjeiras, estão com...

Assistência Social não pode ficar no embate entre esquerda x direita, diz secretária da Serra

No quarto bloco da entrevista (Veja o um, o dois e o três nos links)  concedida na última segunda-feira...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Rosanea com a gata Pretinha que foi castrada e hoje vive na unidade prisional. Foto: Divulgação

Há cerca de um ano a inspetora penitenciária Rosanea Rodrigues se deparou com uma visitante inusitada no Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC), em Bubu, unidade onde trabalha. Uma gatinha escolheu o local como moradia e para dar vida a sua ninhada de filhotes. A inspetora conseguiu se aproximar da gata que recebeu o nome de Pretinha e virou a mascote do presídio feminino.

Rosanea Rodrigues conta que meses depois da primeira ninhada, um novo time de filhotes nasceu. Foi quando ela decidiu arrecadar dinheiro para castrar a mãe e achar um lar para seus herdeiros. “Eu e umas amigas na unidade arrecadamos dinheiro para castrar a gata. Levei todos os filhotes para casa, incluindo a Pretinha, e cheguei a ter 10 gatos até conseguir doar um a um. Nunca havia cuidado de gatos, mas me apaixonei por eles. Pretinha foi a única que retornou para a unidade prisional após a castração. Hoje, ela está mansa, carinhosa, recebe toda atenção dos servidores e virou nossa mascote”, explicou a inspetora.

Na unidade prisional, a gata recebe água, comida e cuidados com a saúde. A inspetora adotou dois dos filhotes de Pretinha, que receberam os nomes de Jean e Babi. Sempre que um novo animal abandonado aparece na unidade, ela é acionada para o resgate. “Sempre que vejo ou sou informada sobre algum animal que necessita de cuidados na área do presídio, não penso duas vezes. Cuido, levo para castração e procuro um lar para cada um. Depois que conheci melhor os gatos e seu comportamento, passei a amá-los. Hoje, já tenho cinco gatinhos em casa que fazem parte da família”, afirmou Rosanea Rodrigues.

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Saiba mais
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!