27.3 C
Serra
sábado, 26 de setembro de 2020

Fumaça de lavanderia prejudica vizinhos em Portal de Jacaraípe

Leia também

Serra tem 500 mortes por Covid-19 e 15.635 casos confirmados da doença

Quinhentas pessoas morreram  na Serra em decorrência de complicações da Covid-19. A cidade que se encontra em risco baixo...

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

A fumaça emitida pela lavanderia tem piorado a saúde respiratória de quem trabalha no entorno. Foto: Bruno Lyra.

Irritação nos olhos, garganta e deflagração de crises respiratórias entre os mais alérgicos. É o que está provocando a fumaça lançada pela chaminé de uma lavanderia de roupas localizada em Portal de Jacaraípe, próximo ao bairro Feu Rosa.

A responsável pela emissão da fumaça é a Solux Lavanderia. A poluição é decorrente da queima de combustível usado no aquecimento das caldeiras empregadas para a lavagem dos materiais. Segundo o site da empresa, no local são lavadas roupas usadas em ambientes hospitalares, industriais e também de hotéis e pousadas.

Como a vizinhanças é formada por empresas, o maior impacto fica com funcionários que trabalham no entorno. A reportagem esteve no local na tarde da última quinta-feira (30). E flagrou o momento em que a chaminé emitia a poluição. Veja o vídeo abaixo.

Na oportunidade, TEMPO NOVO também conversou com quem trabalha na vizinhança. Funcionário de uma empresa vizinha disse que às vezes a fumaça da lavanderia invade o estabelecimento onde trabalha.

“Pior é para quem tem alergia. Arde olho, garganta. Tem gente que passa mal de asma, bronquite, sinusite”, conta sob a condição de não ter o nome divulgado.

Upa de Castelândia também recebe impacto

O impacto da fumaça também chega à UPA de Castelândia, que fica perto da lavanderia. Na tarde da última quinta-feira, por conta do vento sul, a poluição era direcionada para o estacionamento da UPA, que no momento mais crítico da pandemia ficou exclusiva para atender pessoas com sintomas da covid-19, doença que pode ter efeitos severos sobre a sistema respiratório e que até o último balanço divulgado pelo Governo do ES já tinha matado 427 moradores da Serra. Em todo o ES, os óbitos chegam a 2,6 mil.

Segundo o site da Solux Lavanderia, a empresa existe desde 1984. No portão do estabelecimento há informação de que o empreendimento opera com licença municipal de regularização emitida em 2018.

Responsável por esta licença, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Serra (Semma) informou por nota enviada no início da noite de ontem (02), que irá averiguar as denúncias sobre a emissão de fumaça da lavanderia.

A reportagem não conseguiu falar com os representantes da Solux.

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado (26). Segundo informações de populares, o...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para recolherem garrafas de cerveja descartadas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!