24 C
Serra
segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Falta iluminação e sinalização em obra da Rotatória do Ó, denunciam moradores

Leia também

Audifax comenta resultado das eleições e deseja “boa gestão” a Sérgio Vidigal

O resultado é oficial: Sérgio Vidigal (PDT) será, mais uma vez, prefeito da Serra. De acordo com a Justiça...

Vidigal diz que o mandato de prefeito será para encerrar seu legado com a Serra

Eleito prefeito da Serra neste domingo (29) com 54.90% dos votos (111.920 mil votos), Sérgio Vidigal (PDT) comemorou a...

Vice de Fábio lamenta derrota nas urnas: “infelizmente não deu”

O resultado é oficial: Sérgio Vidigal (PDT) será, mais uma vez, prefeito da Serra. De acordo com a Justiça...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Moradores reclamam de falta de sinalização na duplicação da Avenida Copacabana. Foto: Ana Paula Bonelli – 22/10/20

As obras da nova Rotatória do Ó, em Parque Residencial Laranjeiras, tem chamado atenção de quem passa pelo local por conta da rapidez dos serviços. Mas nem tudo são flores, o trecho que tem duplicação de rua, na Avenida Copacabana, que acontece na entrada do bairro Morada de Laranjeiras, tem causado transtornos aos motoristas que passam pela região. As maiores reclamações são a falta de iluminação e sinalização da obra. As intervenções tiveram início no final de agosto e o investimento é de R$ 44 milhões, sendo que 95% desse valor vem do Governo Federal.

Mauricio Vieira, que não é morador do bairro, mas trabalha numa empresa instalada na comunidade é um dos reclamantes. “Sabemos que a obra é extremamente importante para o bairro e que intervenções deste tamanho geram transtornos. Nós entendemos. O pedido para o município é simples de atender, é sinalizar o local da obra, que hoje não tem sinalização alguma e iluminar. Já vi acidentes acontecendo ali por conta disso, nada grave, mas são colisões que poderiam ser evitadas se a sinalização e a iluminação estivessem boas”, destaca o pintor hidráulico.

Moradora do bairro, Leidiane Santana Rocha disse que ela mesma não viu, mas que há relatos de vizinhos de carro capotado neste local. “Em horários de pico sempre tivemos dificuldades para entrar no bairro, agora com a obra piorou consideravelmente, porque além de lidar com o alto fluxo de carros a via não tem iluminação. A obra também não está sinalizada e não sabemos quando a pista vai terminar pois os cones que separa a via não são reflexivos”, afirma a moradora.

“Eu não moro nas redondezas, mas passo sempre pelo local e em horários de pico, o trânsito fica terrível. Na parte que está próximo ao posto, está uma bagunça, quem não conhece fica meio perdido. Não reclamo da obra, reclamo da falta de sinalização que é essencial para que o trânsito flua e evite pequenos acidentes”, destaca o motociclistas Rafael Andrade.

O TEMPO NOVO procurou a Prefeitura da Serra para falar sobre o assunto que informou que o trecho da Av. Copacabana que está em obras não interfere diretamente no trânsito da via, e a obra já está sinalizada para evitar acidentes. Mediante a solicitação de moradores, a sinalização já está sendo reforçada.

Informou também que para readequação do fornecimento de energia na região, a EDP desligou a iluminação pública, com previsão de religamento até dia a próxima segunda-feira (26). Por meio de nota finalizou: “as obras na Rotatória do Ó trarão melhorias no trânsito e na mobilidade urbana em toda a região, com calçadas, ciclovias e pistas mais modernas”.

A Obra da Rotatória do Ó promete agilizar a vida de quatro mil motoristas que circulam por hora na região. Foto: Ana Paula Bonelli 22/10/20

Praça, pista de skate e estacionamento público

A obra, que acontece em frente ao Hospital Estadual Dório Silva, promete agilizar a vida de quatro mil motoristas que circulam por hora na região. De acordo com a Prefeitura da Serra, serão construídos três mergulhões no local, que é palco de engarrafamentos e até acidentes.

Além dos três mergulhões, o projeto da obra aponta que serão feitas três faixas em sentido único para veículos em geral e duas faixas de mão e contramão exclusivas para o transporte coletivo. Ainda segundo o projeto, as duas passagens inferiores que ligam as avenidas Eudes Scherrer e Talma Rodrigues Ribeiro têm a extensão de 400 metros. Além disso, a passagem inferior que dá acesso à avenida Copacabana tem 180 metros, totalizando, assim, 580 metros de pista nas rampas do interior da rotatória.

O Município ainda afirma que assim que estiver pronta – previsão de dois anos – a população poderá contar também com um estacionamento público, uma praça e uma pista de skate, na parte central da rotatória que, hoje, é um terreno vazio.

A Prefeitura promete várias melhorias para os pedestres por meio das obras. O projeto prevê calçada e ciclovia que vai da Avenida Eudes Scherrer até a Av. Talma Rodrigues Ribeiro, passando inclusive pelo entorno da Rotatória do Ó e pela Av. Copacabana, com extensão total de 4,1 km.

Empréstimo federal

Para conseguir viabilizar a construção da nova ‘Rotatória do Ó’, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) precisou solicitar um financiamento ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no valor de aproximadamente R$ 41.7 milhões, o que corresponde a 95% do valor total. Da verba municipal, a Prefeitura da Serra ainda acrescentou mais R$ 2.3 milhões, que somando ao empréstimo chega a quantia de R$ 44 milhões, valor necessário para as melhorias que devem ser feitas em aproximadamente dois anos. A promessa é que as obras irão melhorar o trânsito na região, que sempre foi intenso.

Ao TEMPO NOVO, o Município confirmou o empréstimo feito pela gestão de Audifax. Disse ainda que o investimento para a obra da Rotatória do Ó vem de recursos do Governo Federal, por meio da Caixa Econômica Federal (com recursos do FGTS), e do município da Serra. O texto da nota ainda confirma o valor do financiamento: 41.7 milhões. Vale destacar que como o mandato do prefeito acaba ainda este ano, o próximo gestor será o responsável por manter em dia o pagamento do financiamento.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!