Falso veterinário é preso em flagrante em Morada de Laranjeiras

Falso veterinário é preso em flagrante em Morada de Laranjeiras
Foram apreendidos na residência do suspeito diversas medicações de uso veterinário profissional. Foto: Divulgação

Um falso veterinário foi preso na Serra, na manhã desta terça-feira (8). A Polícia Civil prendeu em flagrante o homem que atuava no bairro Morada de Laranjeiras.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprindo na residência do acusado e no local foram apreendidos anestésicos de uso controlado e restrito para médicos veterinários, instrumental cirúrgico, receitas e cartőes de vacina com carimbos e assinaturas do suspeito, se identificando como médico veterinário com registro do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) do Rio Grande do Norte.

A ação da Delegacia de Meio Ambiente foi acompanhada pelos fiscais do CRMV, e foi motivada por denúncia recebida pela CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Janete de Sá (PMN).

Falso veterinário é preso em flagrante em Morada de Laranjeiras
Na residência do homem também foram encontrados materiais de instrumentação cirúrgica. Foto: Divulgação

O homem foi preso em flagrante e autuado por falsidade ideológica, crime com pena prevista de 1 a 5 anos de prisão. Segundo informações da assessoria da deputada, a Polícia vai continuar a investigação para apurar o envolvimento dele em crimes de maus-tratos e exercício ilegal da profissão. Para o crime não cabe fiança policial e o falso veterinário vai para audiência de custódia.

A Polícia Civil orienta que os donos de animais atendidos pelo falso veterinário que tiveram sequelas, que procurem uma delegacia e façam denúncia.

“A CPI está agindo, recebemos a denúncia e essa pessoa ficou sendo vigiada até podermos pegá-la em flagrante. As pessoas levavam seus animais achando que estavam promovendo o bem-estar e a qualidade de vida de seus animais. Muitos animais morreram, os procedimentos eram feitos com dor, pois essa pessoa não tem conhecimento profissional, e não conhece como funciona os anestésicos. Por todo material apreendido, dá para saber que os animais passavam por cirurgia e sentiam dor. Agora, ele irá dar o depoimento na Delegacia e responder pelo crime que cometeu”.

A CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia recebe denúncias pelo e-mail: [email protected] ou pelo telefone 3382-3735.

Comentários