24.6 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Ex-vereadores querem voltar à Câmara em 2017

Leia também

Prefeitura diz que nascente ressurgiu após reflorestamento no Parque da Cidade

Três olhos d’água que abastecem o curso do córrego Laranjeiras brotaram no Parque da Cidade após anos de trabalho...

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Pré-candidatos Sérgio Peixoto, Pedro Paulo e Aloisio Santana. Foto: Divulgação
Pré-candidatos Sérgio Peixoto, Pedro Paulo e Aloisio Santana. Foto: Divulgação

Conceição Nascimento

Com experiência  e contando com a boa memória do eleitor, um grupo de ex-vereadores se organiza para disputar as vagas na Câmara da Serra nas eleições de outubro.

Entre as lideranças que buscam retornar aos trabalhos legislativos estão Aloísio Santana (PMDB), que já foi presidente do Legislativo; Sérgio Peixoto (sem partido), e com sete mandatos na bagagem; Fabinho Correa (PSC); Baiano da Farmácia (PSC), João Luiz Teixeira e Pedro Paulo (PDT).

O veterano Aloísio Santana (PMDB) diz que é candidatíssimo.

“Meu grupo está muito animado. Acho que apenas 30% dos atuais vereadores devem voltar. O parlamento atual não plantou nada na cidade”, alertou Santana.

O ex-vereador Pedro Paulo compôs a Câmara de 1992 a 1996 e quer retornar em 2017, pelo PDT.

“Volto com mais experiência e vou me posicionar com debates sobre educação, saúde e movimento cultural. Falta à Câmara discutir os grandes temas da cidade”, avaliou.

Sérgio Peixoto foi vereador da Serra por sete mandatos consecutivos e se prepara para mais uma campanha.

“A classe política está sendo alvo do descrédito e o povo evita discutir política por estar descrente, vai ter voto quem tem amigo e trabalho”, adiantou.

 

Comentários

Artigo anteriorA força do eclipse solar
Próximo artigoMarolinha

Mais notícias

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais evidente a importância dos ativistas...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!