22.3 C
Serra
segunda-feira, 03 de agosto de 2020

Encontrou um animal silvestre em casa? Veja o que fazer e para quem pedir ajuda

Leia também

Opinião: Mulheres na política em busca de representatividade

ARTIGO DE OPINIÃO DE AUTORIA DE ALEXSANDRA VERTUANI A luta pelos direitos das mulheres vem progredindo não só no Brasil,...

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Jiboia foi resgatada num bairro da Serra. Foto: Divulgação

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, o aparecimento de animais silvestres no meio urbano está cada vez mais comum. Isso ocorre por causa da diminuição da circulação de carros e pessoas nas ruas. Nesta semana, por exemplo, a fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) da Serra recebeu um chamado para recolher uma cobra jiboia no bairro Campinho da Serra I. Mas e se um animal silvestre aparecer na sua casa? Você sabe o que fazer?

Mantenha a calma que nós te explicamos. Primeiro, no caso da jiboia, a serpente não é peçonhenta, ou seja, não é venenosa.  No entanto, é recomendado manter distância e não manipular nenhum tipo de cobra. O mesmo vale para qualquer animal silvestre. Então, nada de querer se aproximar para tentar tirar uma selfie maneira.

De acordo com a Semma, o primeiro passo ao encontrar um animal silvestre é acionar a fiscalização ambiental nos telefones (27) 3291-7435 ou (27) 99951-2321. É muito importante destacar que os moradores não devem tentar fazer o resgate por conta própria, já que a manipulação desses bichos deve ser feita apenas por pessoas treinadas e com os instrumentos específicos.

“Nunca tente fazer a captura do animal sozinho, porque ele pode reagir de maneira agressiva, se sentir ameaçado por estar em local estranho, fora de seu habitat natural. Também não ofereça alimentos, pois podem ser prejudiciais à saúde do bicho”, explica a secretária de Meio Ambiente, Áurea Almeida.

É recomendado, também, que os moradores isolem o local onde o animal se encontra. Por exemplo, se estiver no quintal, feche a porta de casa. Se estiver em um quarto, coloque um obstáculo e não permita a entrada de pessoas, principalmente crianças. Nunca tente acuar, ameaçar ou machucar o animal.

“Por medo ou falta de informação, algumas pessoas jogam pedras ou dão pauladas nos bichos. Muitos animais são resgatados bem machucados, com ferimentos causados pelos próprios moradores. Maus tratos é crime. Apenas afaste-se do bicho e acione a fiscalização imediatamente”, alerta a secretária.

Uma dica para não atrair animais silvestres para a sua casa é manter o quintal sempre limpo. “Os bichos vão atrás de comida também”, afirma Áurea.

Entre os animais que mais aparecem nas áreas urbanas, em quintais e casas, estão as cobras e os gambás. Mas também há chamados para resgate de outros bichos mais “incomuns” como raposa, jacaré, tamanduá e até bicho-preguiça.

No caso de resgate de jacaré, o morador já pode ligar diretamente para o Projeto Caiman, no telefone: 99818-3188 ou para a Polícia Ambiental: 3636-1650.

No primeiro semestre de 2020, houve um aumento de cerca de 40% de resgates de animais silvestres, comparado ao mesmo período do ano passado.

Resgate 

Os animais machucados são encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), que fica na Área de Proteção Ambiental (Apa) da lagoa Jacuném, em Barcelona. O local pertence ao Ibama. Lá, eles recebem cuidados veterinários, são recuperados e reintroduzidos em seu habitat natural.

Quando os animais são resgatados em boas condições de saúde eles são soltos de volta na natureza imediatamente.

Em 2017, fizemos uma matéria bem legal sobre o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). Assista abaixo:

Conhece a Serra- APA Jacuném

O "Conhece a Serra" desta semana foi para a Área de Proteção Ambiental (APA) Jacuném, em Barcelona . Nesse episódio, vamos mostrar o trabalho do Ibama no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e da Polícia Ambiental. 😍😍🐍🐒🐢😍😍Confira ⬇

Posted by Jornal Tempo Novo on Tuesday, August 29, 2017

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Bruno Lamas afasta dúvidas e garante que vai disputar a Prefeitura da Serra

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) garantiu que a sua decisão de disputar a Prefeitura da Serra no próximo dia 15 de novembro não...

Vale promove testagem em massa no Pará, porque não fazer na Grande Vitória também?

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais bem sucedidas na luta contra...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!