24.3 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

DNIT aprova obra do Contorno do Mestre Álvaro, mas não sabe dizer estimativa de tráfego

Leia também

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é o editor de política do Tempo Novo. Além de sua área, o jornalista, escreve para outras editorias do portal.

Trecho da Br-101 na Serra entre Carapina e Laranjeiras. Foto: Arquivo TN

Orçada em R$ 290 milhões, o futuro Contorno do Mestre Álvaro é uma das obras mais esperadas no Espírito Santo. A nova rodovia será uma alternativa para atravessar a Serra sem passar por dentro da malha urbana, o que pode redundar em queda nos números de acidentes, redução no tempo de viajem além de fomentar um novo eixo de desenvolvimento. Porém, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (DNIT), curiosamente não sabe dizer qual é a estimativa de volume de tráfego para a rodovia, mesmo sendo uma informação base.

Na última segunda-feira (13) houve uma reunião dentro do gabinete do prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), o objetivo era esclarecer dúvidas sobre a obra. Entre os convidados estavam o DNIT que encaminhou dois representantes. A reportagem do TEMPO NOVO abordou os servidores e pediu uma estimativa do volume de tráfego do atual trecho da BR-101 na Serra, além da estimativa para o Contorno, com o intuito de fazer um comparativo e demonstrar em números a importância da obra para a mobilidade urbana e segurança de trânsito.

Porém o engenheiro Fábio Jose Vitória, um dos representantes do DNIT, disse que não tinha os dados no momento e, portanto, não poderia responder a pergunta. A reportagem então demandou a assessoria de imprensa do órgão, que curiosamente também não respondeu a pergunta e orientou procurar à concessionária Eco-101, que administra os pedágios da BR-101 no ES. Essa por sua vez ainda não respondeu a demanda.

Comentários

Mais notícias

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!