24.6 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Deputados rejeitam projeto para criar Delegacia os Animais

Leia também

Prefeitura diz que nascente ressurgiu após reflorestamento no Parque da Cidade

Três olhos d’água que abastecem o curso do córrego Laranjeiras brotaram no Parque da Cidade após anos de trabalho...

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Se criada a delegacia irá investigar, registrar, abrir inquéritos e até aplicar multas em casos de maus tratos a animais. Foto: Divulgação
Se criada a delegacia irá investigar, registrar, abrir inquéritos e até aplicar multas em casos de maus tratos a animais. Foto: Divulgação

O projeto de lei que prevê a criação de uma Delegacia Contra Crimes de Maus Tratos e Proteção aos Animais está enfrentando dificuldades na Assembleia Legislativa, em Vitória.

Isto porque na última segunda-feira (20) a matéria foi devolvida pela Comissão de Justiça da Casa à autora do projeto 285/2015, deputada Janete de Sá (PMN), por infringência ao artigo 63 da Constituição Estadual, incisos III e VI, que define como iniciativa privativa do Governador do Estado as leis que disponham sobre organização administrativa e pessoal da administração do Poder Executivo; como também servidores públicos do Poder Executivo, seu regime jurídico, provimento de cargos.

A parlamentar recorreu à Comissão de Constituição e Justiça. Para Janete, a implantação desta Delegacia Contra Crimes de Maus Tratos e Proteção aos Animais é fundamental para que uma investigação séria e responsável possa ocorrer e identificar criminosos, como o que estava envenenando cães em Vitória com veneno de rato, uma vez que, atualmente, quem faz essa investigação é a Delegacia de Meio Ambiente, que tem poucos policiais e muitas atribuições, dentre elas investigar crimes contra animais no Espirito Santo.

O objetivo da criação da nova delegacia prevê a unidade para investigar, registrar, abrir inquéritos, aplicar multas e todos os procedimentos policiais necessários na defesa dos animais.

Conforme a matéria, a delegacia especial deverá disponibilizar todos os meios necessários para o recebimento de informações e denúncias sobre delitos contra animais, inclusive com linhas telefônicas 0800 e via internet.

É previsto que os recursos necessários à sua implantação sejam os próprios já destinados no Orçamento Geral do Estado para a Secretaria Estadual de Segurança Pública. Para isso, os órgãos envolvidos poderão firmar convênios com entidades públicas e privadas, fundações, autarquias, organizações governamentais ou não governamentais da área de defesa da fauna.

A defesa dos animais está assegurada pelo artigo 32, da Lei Federal 9.605/1998, em que é considerado crime: praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos.

Saiba mais sobre o projeto.

Comentários

Mais notícias

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais evidente a importância dos ativistas...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!