26.6 C
Serra
quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Deputados querem adicional de periculosidade a policiais e bombeiros

Leia também

TBT da Serra: veja fotos antigas e relembre o passado da nossa cidade

Os anos passam, mas muitas coisas ficam guardadas na nossa memória. E por qual motivo não relembrar com fotografias...

Em 24 horas, Serra registra 301 novos casos e mais dois moradores mortos pela Covid-19

A Serra ultrapassou a triste e preocupante marca de 23.600 casos de coronavírus. De acordo com a última atualização...

Eleição 2020 | Mais de 2.500 agentes farão segurança nas cidades que terão segundo turno

Mais de 2.500 agentes da Segurança Pública irão trabalhar para garantir o andamento do segundo turno das Eleições 2020...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Policiais militares, civis  e do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo poderão receber um adicional de 40% sobre o salário, como compensação pela periculosidade. É o que propõe o Projeto de Lei Complementar (PLC) 3/2018, de autoria dos deputados estaduais Enivaldo dos Anjos (PSD) e Amaro Neto (PRB). 

De acordo com a matéria, em tramitação na Assembleia Legislativa, o benefício não será pago aos servidores que atuam exclusivamente em atividades administrativas. Os deputados defendem que o adicional é uma forma de reconhecimento e valorização dos servidores em atividades notoriamente perigosas.

O PLC foi lido durante a sessão de segunda-feira (26) e foi avaliado como inconstitucional, segundo a Mesa Diretora. Entretanto, seus autores recorreram à Comissão de Justiça, que vai elaborar parecer a ser submetido ao Plenário. 

 

 

 

 

 


Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!