21.8 C
Serra
quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Deputados dizem que estão sendo grampeados

Leia também

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

3169
No mês passado, Euclério Sampaio (PDT) utilizou a Tribuna da Casa para falar sobre escutas ilegais nos celulares dos deputados Theodorico Ferraço (DEM) e Marcelo Santos (PMDB). Foto: Divulgação

A partir de denúncias de que parlamentares estaduais estariam sendo vítimas de grampos telefônicos ilegais por parte de policiais civis, o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) apresentou um projeto de lei na quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa, que obriga a realização de auditorias trimestrais nos aparelhos utilizados pela segurança pública do Estado para escutas telefônicas. Mas, a Comissão de Constituição e Justiça alertou para a inconstitucionalidade da matéria. O deputado, então, vai apresentar sua defesa sobre o projeto.

Enivaldo justifica que “os equipamentos utilizados para a escuta telefônica pelas forças de segurança do ES estão sem controle. O resultado é um festival de interceptações telefônicas sem autorização judicial”.

No mês passado, Euclério Sampaio (PDT) utilizou a Tribuna da Casa para falar sobre escutas ilegais nos celulares dos deputados Theodorico Ferraço (DEM) e Marcelo Santos (PMDB). As informações teriam sido passadas à Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa (Ales), presidida pelo pedetista.

Sobre o assunto, a assessoria da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) informou que os órgãos que realizam escutas mediante autorização judicial são as Polícias Civil, Militar e o Ministério Público. As escutas fazem parte de procedimentos legais e são realizadas somente mediante autorização do Poder Judiciário, que é o órgão responsável pela auditoria do sistema.

A reportagem tentou entrar em contato com o líder do governo Gildevan Fernandes, mas até o fechamento desta edição não foi possível o contato.

 

Mais notícias

video

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Bruno Lamas...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer mudanças. Na prática o banco...

Prefeitura faz demolição de casas em invasão na Serra

A invasão que persisti em continuar, na área de proteção ambiental, na Avenida Norte Sul, em Colina de Laranjeiras, sofreu mais um duro golpe...

Projeto abre mil vagas para cursos profissionalizantes

Está em casa desempregado e sem dinheiro para fazer um curso profissionalizante? Um projeto social da Serra, o Juventude Ativa, está com inscrições abertas...

Você também pode ler

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!