26 C
Serra
terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Deputados devem votar nesta quarta parcelamento de convênios entre Governo e prefeituras

Leia também

Câmara aprova contas de 2013 do prefeito Audifax Barcelos

Em uma sessão rápida, com pouco mais de 24 minutos, e sem discursos, a Câmara da Serra aprovou durante...

Opinião do leitor | Comentários à nova Lei de Abuso de Autoridade

A lei nº 13.869 de 2019, nova lei de abuso de autoridade, que entrou em vigor em 3 de...

Com investimento de R$ 18 milhões, Atacado Vem será inaugurado nesta terça

A partir desta terça-feira (18), a Serra contará com mais um 'atacarejo'. As margens da BR-101 e com um...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Bruno Lamas defende o parcelamento dos convênios. Foto: Reinaldo Carvalho / Ales

Tramita nas comissões de Finanças e de Justiça da Assembleia Legislativa o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 115/2018, que suspende os efeitos do Decreto 4323-R, assinado pelo governador Paulo Hartung (sem partido) no dia 5 de novembro, autorizando o repasse integral de convênios firmados entre o Governo e prefeituras capixabas. O projeto é uma iniciativa do deputado Bruno Lamas (PSB) e tem assinatura de outros 10 deputados. 

“Foi feita a leitura, publicação e protocolado o pedido de urgência que será votado hoje. A previsão é de que seja votada a matéria na quarta-feira (21). Será aprovado, ao que tudo indica”, disse Lamas. 

O deputado acrescentou que “a decisão do Tribunal de Contas facilita e reforça o PLDC”, referindo-se à decisão emitida pelo conselheiro Sergio Borges que impede o pagamento em parcela única. 

Segundo informações da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, após os pareceres das comissões, a matéria será apreciada no Plenário da Casa. Assinam o projeto, além de Lamas os deputados Theodorico Ferraço (DEM), Sergio Majeski (PSB), Euclerio Sampaio (DC), Esmael Almeida (PSD), Eliana Dadalto (PTC), Rafael Favatto (Patri), Marcos Bruno (Rede), Sandro Locutor (Pros) e Gildinho Lopes (PR). 

O Decreto 4323 modifica o anterior (2737/2011), que determinava o parcelamento dos recursos. Defensores do parcelamento alegam que a cota única exclui a possibilidade de fiscalização.

No dia 7 de novembro, prefeitos capixabas estiveram na Assembleia Legislativa para defender o decreto do governador. Entre os presentes estava o prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), que usou a palavra e solicitou que fosse mantido o repasse integral em parcela única.

 

 

Comentários

Mais notícias

Opinião do leitor | Comentários à nova Lei de Abuso de Autoridade

A lei nº 13.869 de 2019, nova lei de abuso de autoridade, que entrou em vigor em 3 de janeiro de 2020, trouxe ao...

Com investimento de R$ 18 milhões, Atacado Vem será inaugurado nesta terça

A partir desta terça-feira (18), a Serra contará com mais um 'atacarejo'. As margens da BR-101 e com um investimento de R$ 18 milhões,...

Frequentadora reclama de sujeira e falta de manutenção no Horto Municipal

Frequentadora do Horto Municipal, na Serra Sede reclama que o local de lazer está abandonado. Segundo a mulher que não quis se identificar, o local,...

Moradores da Serra vão ficar sem água nesta quarta

Por conta de obras que serão realizadas pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), alguns bairros da Serra ficarão sem água durante a próxima...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem