24.3 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Deputado quer saber para onde foi a água que a Cesan cortou da Serra

Leia também

Prefeitura diz que nascente ressurgiu após reflorestamento no Parque da Cidade

Três olhos d’água que abastecem o curso do córrego Laranjeiras brotaram no Parque da Cidade após anos de trabalho...

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio:...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

 

Bruno Lamas quer saber quais regiões continuam sendo abastecidas. Foto: Divulgação/ Assembleia Legislativa
Bruno Lamas quer saber quais regiões continuam sendo abastecidas. Foto: Divulgação/ Assembleia Legislativa

Bruno Lyra / Yuri Scardini

O corte de água surpresa feito pela Cesan na última quarta-feira (19) para as regiões atendidas pelo rio Santa Maria, que inclui toda a Serra, gerou reação do deputado estadual Bruno Lamas (PSB), o único com base eleitoral no município na Assembleia Legislativa.

Ele protocolou nesta quinta-feira (20), um requerimento junto ao governo do ES, proprietário da Cesan, pedindo informações sobre a destinação da água do Santa Maria, que mesmo após o anúncio da Cesan continuou sendo captada no manancial, conforme vídeo produzido pelo portal do Tempo Novo na Internet.

“Quero saber quem e quais regiões continuaram atendidas enquanto a maior parte da cidade ficou desabastecida, inclusive se os bairros nobres de Vitória continuaram recebendo água em detrimento da população da Serra. Não quero pensar que isso é verdade, mas se a Cesan estiver priorizando o abastecimento em Vitória, é uma atitude desumana”, resume.

O questionamento do deputado se deve ao fato do rio atender também aos bairros da zona norte de Vitória, como Camburi e Jardim da Penha. Já o diretor de Meio Ambiente e Infraestrutura da Cesan, Amadeu Wetler, disse que a suspensão aconteceu por conta da queda súbita na vazão do rio e que o pouco da água que ainda era possível captar foi tratada e distribuída até onde era possível, sem detalhar as áreas atendidas.

O diretor esclareceu ainda que foram abertas comportas na represa de Rio Bonito em Santa Maria de Jetibá, para dar maior vazão ao manancial. “O abastecimento será normalizado até sexta (hoje, 21), mas o sistema de rodízio continua”, alerta.

 

Comentários

Mais notícias

Obrigado, ambientalistas serranos

Num momento em que as políticas de proteção ao meio ambiente sofrem pesado revés no Brasil, fica ainda mais evidente a importância dos ativistas...

Com ausência de Porto, Cabo Puppim quer manter vivo o DNA de direita na Câmara: “recebi uma missão”

Aos 43 anos de idade, o policial reformado e advogado, Bruno Puppim, se vê diante de um novo desafio: "contribuir com a mudança da...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!