• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.377 casos
  • 956 mortes
  • 48.328 curados
28.4 C
Serra
terça-feira, 13 abril - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 50.377 casos
  • 956 mortes
  • 48.328 curados

Depois de causar alvoroço Jiboia é resgatada dentro de terreno de empresa na Serra

Leia também

Após paralisação dos rodoviários, ônibus do Transcol ficam superlotados na Serra

Logo após causar transtornos na vida de milhares de capixabas, a paralisação promovida por rodoviários do sistema Transcol deixaram...

Rodoviários impedem retorno do Transcol e deixam população sem ônibus nesta terça

A terça-feira (13) começou com grandes dificuldades para quem depende do transporte público nas cidades da Grande Vitória, inclusive...

Feu Rosa registra 41 mortes e já possui 1.932 moradores infectados pelo coronavírus

Sendo uma das comunidades mais afetadas pela pandemia de coronavírus na Serra, Feu Rosa segue contabilizando altos números de...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A jiboia foi resgatada no final da manhã desta quinta (11). Foto: Secretaria de Meio Ambiente

A Serra tem muita região de mata, lagoas e rios que são locais propícios para a sobrevivência de muitos animais silvestres. E no final da manhã desta quinta-feira (11) por volta das 11h15 uma jiboia foi resgatada num bairro da cidade.

O resgate da serpente ocorreu em Rosário de Fátima, dentro da empresa IP Engenharia. A jiboia causou um verdadeiro alvoroço dentro do terreno da empresa.

A informação é do Auditor Fiscal de Atividade Urbana de Meio Ambiente, Ronaldo Freire, que disse que a cobra estava os fiscais da Secretaria de Meio Ambiente, devolveram o animal ao seu habitat natural, num local próximo a lagoa Juara, na região de Jacaraípe, já que o mesmo estava em boas condições de saúde.

Segundo o biólogo Cláudio Santiago a jiboia é uma cobra é inofensiva – de nome científico ‘Boa constrictor’. “É um animal inofensivo e que não é preciso ter medo, porém não se deve tocar, caso não seja habilitado para tal situação. O melhor é entrar em contato com os órgãos ambientais competentes para tomarem as devidas providências”.

Segundo a Prefeitura da Serra, em 2020, a fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) realizou 538 resgates. Em 2019, foram 490.

Esse aumento já começou a ser percebido logo no primeiro semestre deste ano, quando houve um acréscimo de cerca de 40% de resgates de animais silvestres, comparado ao mesmo período de 2019. Ao todo, de janeiro a junho, foram 262 chamados para resgate. Em 2019, no mesmo período, tinham sido 185.

Entre os animais que mais “passearam” nas áreas urbanas da cidade estão as cobras e os gambás. Mas também houve chamados para resgate de outros bichos mais “incomuns”, como raposa, jacaré e bicho-preguiça.

Os animais machucados são encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), que fica na Área de Proteção Ambiental (Apa) da lagoa Jacuném, em Barcelona. O local pertence ao Ibama.

Os moradores que encontrarem animais silvestres devem acionar a equipe de resgate pelos telefones (27) 3291-7435 ou (27) 99951-2321. Importante ressaltar que maltratar animal silvestre é crime.

 

 

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!