27.9 C
Serra
quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Dengue avança, tem morte confirmada e outras quatro sob investigação

Leia também

Assombrações? Que nada! O medo agora é outro… | Confira a ‘Charge do TN’

Na charge desta semana, o TEMPO NOVO traz novamente temas de duas doenças que andam assombrando serranos e demais...

Serranos mandam ver em versão da canção ‘Telegrama’ de Zeca Baleiro

Ícone da geração dos anos 1990 da MPB, o maranhense Zeca Baleiro teve versão de uma de suas músicas...

Atraso de entrega de imóvel gera direito a indenização

O ano 2018 marcou o fim de um ciclo de 5 anos de retração econômica, de acordo com a ...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

UPA de Carapina no último dia 9 de abril: unidades estão ficando sobrecarregadas por pacientes com sintomas da doença. Foto: Divulgação Internauta

Em pouco mais de três meses, a Serra já confirmou 5.194 casos de dengue, além de uma morte pela doença e outras quatro que estão em investigação para confirmar se o óbito foi ou não causado pelo vírus. Vale lembrar que a cidade está em alerta máximo para uma possível epidemia de dengue. Além de ser o município com mais casos de dengue da Grande Vitória, foi o primeiro a registrar morte pela doença no estado em 2019. 

Enquanto isso, a prefeitura afirma que segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, que, além da doença, transmite zika e chikungunya. Só a dengue teve aumento de mais 1.600% em relação ao mesmo período do ano passado. Por outro lado, não foi confirmado nenhum óbito por zika ou chikungunya, que já têm, respectivamente, 33 e 14 registros na cidade em 2019.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o combate ao Aedes aegypti vem sendo intensificado desde dezembro de 2018, com realização de força-tarefa e mutirões nos bairros onde têm mais notificações e incidência de dengue, além das ações de bloqueio do vetor. Para isso,são utilizados carros-fumacê e de UBV, bombas costais e larvicidas, como também visitas domiciliares a terrenos baldios e a locais estratégicos, como ferros-velhos, floriculturas e borracharias.

O subsecretário de Saúde, Aldo Lugão, disse que a população precisa ajudar no combate. “Cerca de 90% dos focos dos mosquitos estão dentro das casas. Só o fumacê, só as armadilhas e toda nossa campanha não serão suficientes se a população não estiver junto,fazendo a parte dela”, destaca.

Outro problema causado pelo aumento nos casos de dengue é a sobrecarga nas UPAs de Serra Sede e Carapina. “A gente orienta procurar as unidades básicas ou regionais de saúde. Se for dentro do horário de funcionamento delas, é melhor o paciente ir para as unidades e não para uma das UPAs, que estão sobrecarregadas”, explica Lugão.

A prefeitura da Serra conta com o serviço do Disque-Dengue, pelo qual moradores podem tirar dúvidas e realizar denúncias de possíveis criadouros do mosquito, sem se identificar ou tirar dúvidas. O telefone é o 3228-5394 e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Comentários

Mais notícias

Serranos mandam ver em versão da canção ‘Telegrama’ de Zeca Baleiro

Ícone da geração dos anos 1990 da MPB, o maranhense Zeca Baleiro teve versão de uma de suas músicas mais conhecidas, ‘Telegrama’, gravada ao...

Atraso de entrega de imóvel gera direito a indenização

O ano 2018 marcou o fim de um ciclo de 5 anos de retração econômica, de acordo com a  Coordenadoria de Projetos Imobiliários da...

Desastre ambiental iminente no Atlântico envolve de novo a Vale

Co-responsável pelo derramamento de rejeitos no rio Doce e no mar com o rompimento da barragem da Samarco (Vale + BHP Billiton) em 2015...

O suplente Fábio Latino assumirá em definitivo a vaga de Cabo Porto na Câmara

Com a morte do vereador Cabo Porto, o suplente, Fábio Latino (PSB), deverá assumir a vaga. Latino conversou com a reportagem nesta quarta-feira (26)....

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem