23.9 C
Serra
quarta-feira, 03 de junho de 2020

Dengue avança, tem morte confirmada e outras quatro sob investigação

Leia também

Movimento Negro quer Lockdown com urgência no ES

Em carta aberta, representantes do Movimento Negro do ES pedem ao Governo do ES medidas para minimizar os efeitos...

Lojistas de Laranjeiras marcam novo ato por reabertura total do comércio

Um grupo de lojistas de Laranjeiras promete fazer na manhã desta quarta-feira (03), mais um ato pela abertura total...

Assaltos a mão armada em Chácara Parreiral assusta moradores

  Moradores de Chácara Parreiral reclamam da quantidade de assaltos que tem acontecido no bairro. Segundo eles, roubos e assaltos a...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

UPA de Carapina no último dia 9 de abril: unidades estão ficando sobrecarregadas por pacientes com sintomas da doença. Foto: Divulgação Internauta

Em pouco mais de três meses, a Serra já confirmou 5.194 casos de dengue, além de uma morte pela doença e outras quatro que estão em investigação para confirmar se o óbito foi ou não causado pelo vírus. Vale lembrar que a cidade está em alerta máximo para uma possível epidemia de dengue. Além de ser o município com mais casos de dengue da Grande Vitória, foi o primeiro a registrar morte pela doença no estado em 2019. 

Enquanto isso, a prefeitura afirma que segue combatendo o mosquito Aedes aegypti, que, além da doença, transmite zika e chikungunya. Só a dengue teve aumento de mais 1.600% em relação ao mesmo período do ano passado. Por outro lado, não foi confirmado nenhum óbito por zika ou chikungunya, que já têm, respectivamente, 33 e 14 registros na cidade em 2019.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o combate ao Aedes aegypti vem sendo intensificado desde dezembro de 2018, com realização de força-tarefa e mutirões nos bairros onde têm mais notificações e incidência de dengue, além das ações de bloqueio do vetor. Para isso,são utilizados carros-fumacê e de UBV, bombas costais e larvicidas, como também visitas domiciliares a terrenos baldios e a locais estratégicos, como ferros-velhos, floriculturas e borracharias.

O subsecretário de Saúde, Aldo Lugão, disse que a população precisa ajudar no combate. “Cerca de 90% dos focos dos mosquitos estão dentro das casas. Só o fumacê, só as armadilhas e toda nossa campanha não serão suficientes se a população não estiver junto,fazendo a parte dela”, destaca.

Outro problema causado pelo aumento nos casos de dengue é a sobrecarga nas UPAs de Serra Sede e Carapina. “A gente orienta procurar as unidades básicas ou regionais de saúde. Se for dentro do horário de funcionamento delas, é melhor o paciente ir para as unidades e não para uma das UPAs, que estão sobrecarregadas”, explica Lugão.

A prefeitura da Serra conta com o serviço do Disque-Dengue, pelo qual moradores podem tirar dúvidas e realizar denúncias de possíveis criadouros do mosquito, sem se identificar ou tirar dúvidas. O telefone é o 3228-5394 e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Comentários

Mais notícias

Lojistas de Laranjeiras marcam novo ato por reabertura total do comércio

Um grupo de lojistas de Laranjeiras promete fazer na manhã desta quarta-feira (03), mais um ato pela abertura total do comércio. Um dos articuladores da...

Assaltos a mão armada em Chácara Parreiral assusta moradores

  Moradores de Chácara Parreiral reclamam da quantidade de assaltos que tem acontecido no bairro. Segundo eles, roubos e assaltos a mão armada tem acontecido com...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!