26.8 C
Serra
terça-feira, 27 de outubro de 2020

Debate político na Serra esquenta em grupos de WhatsApp

Leia também

Rap solidário abre o mês da Consciência Negra neste domingo (1)

Junte solidariedade, música, artes plásticas, literatura, periferia e televisão: está formado o Rap Solidário! Realizado numa parceria entre as...

Detran alerta para site falso de leilão em nome do órgão

O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES) alerta a população sobre a existência de um site falso...

Vacinação de cães e gatos continua neste final de semana em bairros da Serra

Neste sábado (31/10) e domingo (1/11), vai ter vacinação antirrábica de cães e gatos em bairros da Serra. O...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Um dos grupos que gera muita polêmica é o das lideranças comunitárias da Serra, onde fi ca evidente a polarização entre Audifax e Vidigal. Foto: Joatan Alves

A oito meses das eleições, pré-candidatos e lideranças políticas buscam alternativas criativas para levar suas propostas ao eleitorado e debater ideias com formadores de opinião. Neste contexto, uma ferramenta que merece destaque é o aplicativo WhatsApp que tem sido usado como um facilitador nesta interlocução.

O líder comunitário e pré-candidato Adriano Cordeiro é administrador do grupo Lideranças do Governo, formado também por vários vereadores. “É um grupo informativo, com agenda de reuniões, ordem do dia e expediente. O WhatsApp é importante devido à rapidez de acesso às pessoas, mas não podemos abrir mão de fazer um contato real com as pessoas”, avaliou Adriano.

O grupo Liderança do Movimento Popular tem 256 membros e tem entre os administradores Jean Cassiano. “O grupo tem o intuito de debater os problemas enfrentados por lideranças do movimento popular da Serra. Alguns presidentes encontram dificuldades para interlocução com o poder público, e o próprio prefeito está no grupo. Temos pessoas ligadas à administração municipal, mandatários, lideranças sindicais e outros”, disse.

Apesar da proposta dos administradores de manter o debate em nível elevado, alguns membros conduzem as discussões para o campo pessoal, atacando os companheiros e mandatários.

O Serra em debate – criado pela professora da rede municipal Mara Gomes Almeida, tem 190 membros. “A ideia era discutir a cidade. Porém às vezes as discussões se convergem para o lado pessoal. Cada um parece que defende apenas seu cargo e por isso o debate pode tomar um rumo de interesse muito pessoal. Tento conduzir o debate para que não saiam do foco”, disse Mara.

Outro grupo é o Política da Serra 2016, que é administrado pelo pré-candidato Igor Corato, que tem como proposta manter um debate qualificado, analisando o cenário político da cidade. “Não se fala sobre candidatos especificamente, mas os pré-candidatos em geral; A regra foi muito clara quando construímos o grupo, sobre o respeito ao próximo e às autoridades e lideranças políticas. São detentores de mandato, ex-mandatários, presidentes de partidos e lideranças que querem discutir política”. Avalia Corato.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Detran alerta para site falso de leilão em nome do órgão

O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES) alerta a população sobre a existência de um site falso anunciando leilões eletrônicos on-line em...

Vacinação de cães e gatos continua neste final de semana em bairros da Serra

Neste sábado (31/10) e domingo (1/11), vai ter vacinação antirrábica de cães e gatos em bairros da Serra. O Dia D foi realizado no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!