22.1 C
Serra
quarta-feira, 08 de julho de 2020

Contarato pede ao Ministério Público que investigue Ricardo Salles

Leia também

Nova Lei obriga a notificação de casos de violência no Estado

Publicada no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (8), a Lei 11.147/2020 obriga profissionais que atuam em serviços de...

ArcelorMittal vai retomar parte da capacidade produtiva em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e que está com sua capacidade produtiva reduzida à menos da metade, a ArcelorMittal...

Mais de 400 empresas já fecharam na Serra durante a pandemia

Levantamento feito pelo Sebrae/ES junto à Receita Federal, apontou que 442 empresas encerram suas atividades entre o dia 16...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede), ao lado do também senador Jaques Wagner (PT-BA), pediu ao Ministério Público que investigue o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Em publicação feita por meio de rede social nesta sexta-feira (29), Contarato escreveu que “não podemos aceitar que o governo e o ministro tenham medidas contrárias ao desenvolvimento sustentável”.

O senador lembrou da postura de Salles durante reunião em 22 de abril, cujo conteúdo foi exposta ao público um mês depois, em 22 de maio, quando o ministro disse ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que o governo deveria aproveitar a atenção da imprensa com a pandemia e suas mortes para “ir passando a boiada” nas regras ambientais.

“Se depender de nós, a boiada de Salles não vai passar destruindo tudo que encontra pelo caminho”, conclui o Contarato na postagem.

Salles e Contarato: Afirmação do ministro sobre derrubar normas ambientais tem gerado reações. Fotos: Reprodução Revista Fórum/Divulgação Senado.

Mesmo antes da manifestação do senador capixaba, o Ministério Público Federal (MPF) já se movimentava por conta da fala de Salles. Segundo publicação do blog de Matheus Leitão na Revista Veja feita na última quarta-feira (27), o MPF solicitou providências à Procuradoria Geral da República e à Procuradoria da República no Distrito Federal, enumerando práticas questionáveis por quem ocupa cargo que deveria trabalhar pela proteção ambiental no país.

Em entrevista ao site de noticias do UOL na última segunda-feira (25), Salles declarou que se soubesse que o conteúdo da reunião iria a público, defenderia as mesmas ideias. Segundo o ministro, tratam-se de medidas de desburocratização e simplificação.

Comentários

Mais notícias

ArcelorMittal vai retomar parte da capacidade produtiva em Tubarão

Maior indústria instalada na Serra e que está com sua capacidade produtiva reduzida à menos da metade, a ArcelorMittal Tubarão anunciou nesta quarta-feira (08)...

Mais de 400 empresas já fecharam na Serra durante a pandemia

Levantamento feito pelo Sebrae/ES junto à Receita Federal, apontou que 442 empresas encerram suas atividades entre o dia 16 de março – data em...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!