25.9 C
Serra
sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Comer rápido engorda? – Leia na coluna ‘Dicas da Nutri’

Leia também

Chuvas | Serra antecipa limpeza de bueiros e valas

Áreas de instabilidade se intensificaram sobre o mar e avançaram para o Espírito Santo espalhando nuvens carregadas sobre algumas...

Prefeitura da Serra vai enviar 50 pessoas para ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que...

Morador pede bueiros em ruas de Portal de Jacaraípe – Confira no ‘Pronto, Flagrei’

Morador do bairro Portal de Jacaraípe, Cleiton Luiz, reclama da ausência de bueiros em diversas ruas da comunidade. Segundo ele,...
Jéssika Butcovskyhttps://www.portaltemponovo.com.br
Jéssika Butcovsky é Nutricionista e especialista em Nutrição Esportiva e Estética e Mestre em Nutrição e Saúde. CRN: 14100945

Há evidências científicas que sustentam que a baixa qualidade da mastigação está associada sim ao excesso de peso. Foto: Pixabay

Se você costuma mastigar muito rápido os alimentos provavelmente já ouviu o comentário ‘‘comer rápido engorda’’. Segundo a WHO (2011), o excesso de peso apresenta etiologia multifatorial, e entre os fatores comportamentais e ambientais, destacam-se os relacionados à dinâmica da alimentação. Há evidências científicas que sustentam que a baixa qualidade da mastigação está associada sim ao excesso de peso (SKATA et al., 2003; SMIT et al., 2011; ZHU e HOLLIS, 2013). Nesse sentido, o aumento do número de ciclos mastigatórios antes de engolir tem efeito tanto sobre o tamanho da refeição, quanto na velocidade da ingestão.

Quando se avalia o comportamento alimentar de um paciente durante o dia pode-se observar que, no período pré-prandial (antes da refeição), há sensação de fome e os reflexos alimentares encontram-se exacerbados. Durante a refeição, a sensação de fome atenua-se gradualmente e há inibição dos reflexos alimentares até que, no período pós-prandial (após a refeição), o paciente rejeite o alimento, substituindo a sensação de fome pela saciedade. Assim, o processo da mastigação é uma fonte rica de impulsos, gerados por receptores musculares, principalmente músculos mandibulares, que estimulam o centro da saciedade.

〽Portanto, a relação direta entre o número de ciclos mastigatórios e a saciedade é apontada por diversos autores, que defendem que quanto maior o número de mastigações, mais rapidamente é ativado o centro da saciedade no hipotálamo.

Agora que você entendeu a relação entre mastigação e obesidade, esteja atento no momento de suas refeições!

Comentários

Mais notícias

Prefeitura da Serra vai enviar 50 pessoas para ajudar na limpeza de Iconha

Muitas doações de produtos de limpeza, alimentos e roupas estão chegando ao município de Iconha, devastado por chuvas que atingiram o sul do Espírito...

Morador pede bueiros em ruas de Portal de Jacaraípe – Confira no ‘Pronto, Flagrei’

Morador do bairro Portal de Jacaraípe, Cleiton Luiz, reclama da ausência de bueiros em diversas ruas da comunidade. Segundo ele, basta chover um pouco mais...

Pague 26 e leve 23 | Confira a coluna Nó da Gravata desta sexta (24)

Pague 26 e leve 23 Após os vereadores de oposição colocarem o ‘pé na porta’ contra a posse do suplente de vereador Fábio Latino (PSB),...

A Serra tem meio milhão de incapazes? Leia a opinião do TN

Quando o chefe dos índios temiminós Maracajá-guaçu e o padre jesuíta Brás Lourenço, em 1556, fundaram a Aldeia de Nossa Senhora da Conceição da...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem