22.7 C
Serra
sábado, 21 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Combate à dengue: veja em quais bairros da Serra o carro fumacê vai passar nesta semana

Leia também

Serra terá ação contra violência às mulheres na próxima semana

A partir da próxima quarta-feira (25), a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (Seppom) irá promover mais uma edição...

Matrículas abertas para jovens e adultos concluir estudos de forma semipresencial na Serra

Nesta sexta-feira (20), a Secretaria da Educação (Sedu) publicou, no Diário Oficial do Estado, a Portaria nº 117-R, que...

Inscrições abertas para estágio de Direito com bolsa de R$ 600

Estudantes de direito da Serra que tem interesse em estagiar na área, podem se inscrever até o dia 27/05...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br
Gabriel Almeida é jornalista do Tempo Novo há mais de sete anos. Atualmente, escreve para diversas editorias do jornal.

A Prefeitura da Serra intensificou o combate ao mosquito transmissor e divulgou o itinerário do carro fumacê. Foto: Divulgação

A dengue voltou a contaminar um grande número de moradores dos municípios capixabas, inclusive, da Serra. A situação fez com que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) alertasse as cidades para a possibilidade de uma epidemia da doença – transmitida pelo Aedes aegypti. Por conta disso, a Prefeitura da Serra intensificou o combate ao mosquito transmissor e divulgou o itinerário do carro fumacê.

Entre os trabalhos realizados pelos agentes de endemias estão visita em domicílio e ida aos ferros-velhos, acumuladores de lixo, borracharia e cemitérios. A vigilância também tem sua equipe de bloqueio, que faz o tratamento de UBV leve em becos, vielas, escadarias.

Isso sem contar com o carro fumacê, que cumpre um itinerário de segunda a sexta, exceto em dias de feriado. De segunda (10) até sexta (14), o carro do fumacê vai passar por 32 comunidades (confira detalhes abaixo).

Apesar dos trabalhos desenvolvidos pelas equipes, a Prefeitura da Serra reforça que a população também pode contribuir nesse combate: não deixando água parada, caixa d’água sempre limpa e coberta, nada de entulhos.

Para denúncias de locais irregulares onde pode estar havendo procriação do mosquito transmissor da dengue, o morador pode ligar para o Disque-Dengue: 3228- 5394. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Itinerário do fumacê:

Segunda-feira (10)

  • Eldorado
  • Cidade Pomar
  • Boa Vista II
  • Jardim Carapina

Terça-feira (11)

  • Civit II
  • Alterosas
  • Nova Zelândia
  • Taquara I
  • Taquara II
  • Barcelona

Quarta-feira (12)

  • José de Anchieta
  • José de Anchieta III
  • Laranjeiras Velha
  • Solar de Anchieta
  • Residencial Vista do Mestre
  • Jardim Tropical
  • Cantinho do Céu
  • José de Anchieta II

Quinta-feira (13)

  • Diamantina
  • São Geraldo
  • Central Carapina
  • André Carloni
  • Carapina Grande

Sexta-feira (14)

  • Caçaroca
  • Maria Niobe
  • Serra Sede
  • Santo Antônio
  • São Lourenço
  • São Judas Tadeu
  • Cascata
  • São Marcos I
  • São Marcos II

Aumento de casos de dengue na Serra

Na Serra, a dengue também voltou a avançar em diversos bairros. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), no segundo semestre de 2021, foi registrado um aumento no número de notificações, ou seja, crescimento nos casos de moradores infectados pela doença. Os bairros com o maior nível de contaminação foram: Novo Horizonte, Jardim Carapina, José de Anchieta I, Jardim Tropical e Vista da Serra I.

A Sesa municipal explicou que assim que soube do aumento de casos, acionou equipes da Vigilância Ambiental em Saúde para que sejam traçadas medidas de combate ao mosquito transmissor. “Diante desse dado, as equipes da Vigilância Ambiental em Saúde traçam estratégias de ação para combater esse aumento no número de notificações”, afirma a nota enviada pelo Município.

Em 2021, a Serra registrou 892 casos de dengue, 290 de chikungunya e 28 de zika – as duas últimas doenças também são transmitidas pelo Aedes aegypti. Os números são bem menores dos contabilizados em 2020, quando foram, respectivamente, 4.589, 989 e 92. Entretanto, é necessário lembrar que a Serra, assim como outros municípios brasileiros, sofreu um grave surto destas doenças em 2020.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br
Gabriel Almeida é jornalista do Tempo Novo há mais de sete anos. Atualmente, escreve para diversas editorias do jornal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!