Ciúme

0

Apesar da boa intenção da Ong Caminho do Bem, moradores de Central Carapina questionam o contrato de comodato entre a Prefeitura e essa entidade para a ocupação do prédio público onde funcionou a escola Antônio Vieira de Resende. No bairro, todos sabem que por trás da Ong está o vereador Gilmar Carlos (PT) e muitos consideram injusto, pois há outras lideranças que desenvolvem projetos sociais e não tiveram o mesmo privilegio que o parlamentar.

Charada eleitoral
A política segue o seu curso normal. Apesar da ansiedade das pessoas por notícias novas, as grandes decisões, como sempre, vão ficando para a reta final. Quem será o vice de Vidigal? Márcia Lamas será mesmo a vice de Audifax? Vandinho Leite fica ou sai da disputa? O PT vai mesmo ter candidato a prefeito? E Osvaldino e Gideão, terão fôlego para se manterem na briga para prefeito?

Charada eleitoral 2
Até mesmo a candidatura de Vidigal começa a ser questionada: se Audifax diminuir a distância e Vidigal se ver ameaçado, vai correr o risco de uma nova derrota?

Charada eleitoral 3
Para o parlamento, as indagações e incertezas também seguem seu próprio tempo: o PT vai conseguir coligação e salvar algum dos seus três vereadores? Quem vai salvar o PMDB e o Rede? Tudo só será decidido no apagar das luzes dos registros das chapas na Justiça Eleitoral. Tenham causa os ansiosos.

Erro
Na edição 1183 (24/06 a 01/07) a coluna errou ao informar que Arildo Cassaro, cotado para ser vice de Sérgio Vidigal (PDT) na disputa pela prefeitura da Serra em outubro, seja assessor do deputado federal. A assessoria de Vidigal informou o equívoco, mas não contestou a informação de que Cassaro é um dos cotados a integrar a chapa do ex-prefeito para a acirrada disputa que deve protagonizar contra Audifax Barcelos (Rede).

Rendendo bem
A discussão sobre a implantação da Guarda Municipal continua rendendo na Câmara da Serra. Após a votação em uma sessão improvisada, na quinta-feira (30), quando governistas homologaram a contratação de 50 dos 170 aprovados no concurso, o prefeito Audifax sancionou o ato e o publicou no Diário Oficial na última sexta (01).

Vai não!
Mas a sessão que aprovou a homologação foi anulada pela presidente Neidia Maura (PSD) que fez a comunicação extrajudicial ao chefe do Executivo. O assunto tem gerado muita polêmica. Os vereadores de oposição garantem que querem os 170 guardas nas ruas, mas não admitem a convocação só de 50. E ainda alegam que o prefeito suprimiu o curso de formação.

Vai sim!
Por sua vez, os aliados de Audifax dizem que o debate é político e que os argumentos não procedem. Sustentam que o curso de formação vai, sim, acontecer e que a homologação da convocação dos 50 é legítima, já que foi aprovada em sessão amparada pela Lei Orgânica Municipal e, em seguida, sancionada e publicada pelo prefeito.

Caldo engrossando
Já se discute nos bastidores um chapão composto por Rede, PT, PSB e PMDB para disputar a eleição proporcional. Na reunião realizada ontem (07), a ideia só não foi bem aceita pelos socialistas, que se veem em desvantagem com relação aos demais partidos. Por sua vez , peemedebistas e petistas deixaram claro que se o PSB não estiver no chapão, podem não apoiar a indicação dos socialistas para a vice de Audifax. Esse é o preço que o PSB terá que pagar para segurar Márcia Lamas na chapa do prefeito.

Comentários