26.5 C
Serra
domingo, 19 de janeiro de 2020

Cidade quer criar polo de tecnologia na saúde

Leia também

Novo surto de dengue | Confira a ‘Charge do TN’ desta semana

Um aviso emitido pelo Ministério da Saúde deixou diversos municípios capixabas em alerta, inclusive a Serra. Isso porque 11...

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel,...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Além do Jayme Santos, maior hospital público do ES, a região de Laranjeiras tem o Dório Silva, o Metropolitano e diversas clínicas. Foto: Divulgação

O município da Serra pode ganhar um polo de tecnologia da informação na área de saúde. Isso porque, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Menegueli, a região da Grande Laranjeiras desenvolveu uma vocação natural para o setor.

“Temos em um pequeno raio vários hospitais e faculdades, o que mostra uma vocação natural. Estamos em conversa com diversas instituições para promovermos eventos e atrair empresas que queiram investir na área médica, especialmente as que trabalham com tecnologia de ponta”, explicou.

Sobre como atrair esse tipo de negócio, Menegueli afirmou que há programas que estimulam empresas, como o Desenvolve Mais Serra, além da Lei da Inovação. “Qualquer empresa de inovação, seja na área de saúde ou não, que queira se instalar na Serra, recebe incentivos fiscais e outros benefícios, desde que gere empregos locais e financie projetos educacionais ou sociais. Mas cada caso é analisado individualmente”, detalha. 

Em setembro de 2014, a prefeitura anunciou a criação do Polo de Inovação Tecnológica na Rodovia do Contorno (BR 101), próximo ao condomínio Alphaville e o polo industrial Jacuhy. Na época, foi informado que as obras seriam concluídas em 2015 e que o local abrigaria empresas de tecnologia da informação, eletrônica, mecânica e prestação de serviços.

Mas o projeto não saiu do papel. Menegueli disse inclusive que teria uma reunião no final da tarde de ontem (27) com dirigentes da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) para retomar a discussão sobre o projeto do polo de tecnologia no Contorno. 

Enquanto os polos oficiais não saem, a cidade já possui informalmente um expressivo polo de empresas de TI, mas que é espalhado pela cidade: são cerca de 418 empreendimentos que desenvolvem programas e aplicativos para as áreas de educação, rochas, metalmecânica, meio ambiente e saúde.  

Comentários

Mais notícias

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo. O evento...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados todas as sextas-feiras na edição...

Acabou o tempo de Audifax | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Yuri Scardini  Está marcado para logo após o Carnaval (final de fevereiro) a revelação do prefeito Audifax Barcelos (Rede) sobre o escolhido para defender...

Apocalipse das águas | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Bruno Lyra Estudo do pesquisador Ângelo Fraga Bernardino, do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), confirmou a contaminação crônica por...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!