21.8 C
Serra
segunda-feira, 06 de julho de 2020

Chuva alaga Vale e eleva risco de vazamento de rejeitos em Tubarão

Leia também

Projeto garante teste gratuito de coronavírus a doadores de sangue

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei versa sobre a inclusão de testes para detecção da Covid-19 em...

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Até bote foi usado para deslocamento de funcionários no interior das instalações da Vale em Tubarão. Foto: Divulgação/Internauta

Localizada na divisa entre Serra e Vitória, a planta industrial de Tubarão da Vale também não escapou dos alagamentos que atingem o ES por conta das fortes chuvas. Áreas da empresa  foram inundadas entre a noite desta quarta-feira (13) e a madrugada desta quinta-feira (14). Com isso, aumenta o risco de vazamento de rejeitos, uma vez que já aconteceram em ocasiões semelhantes, atingindo praias, lagoas e até residências vizinhas à mineradora.

Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, a Vale diz que “houve alagamento pontual em alguns locais da Unidade de Tubarão. A operação está sendo mantida com restrições, respeitando os limites de segurança de cada área”.

A nota diz ainda que a mineradora permitiu que funcionários das atividades administrativas trabalhassem em casa nesta quinta-feira, evitando deslocamentos pela Grande Vitória, para evitar translados em horários de pico.

A reportagem acionou o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), órgão responsável pela licença ambiental da Vale, para saber se foi detectado extravasamento de materiais da área da empresa junto com a água da chuva. Assim que tiver retorno, publicará neste espaço.

Nos últimos 5 anos, pelo menos dois vazamentos de óleo da Vale atingiram a lagoa Pau Brasil em Hélio Ferraz. Foto: Bruno Lyra – 31/10/14

Nos últimos cinco anos, houveram pelo menos três vazamentos de rejeitos em Tubarão durante chuvas intensas. Um deles foi na superchuva que atingiu a Serra na noite/madrugada entre 30 e 31 de outubro de 2014, quando rejeitos oleosos da oficina de locomotiva vazaram e caíram na lagoa Pau Brasil em Hélio Ferraz. Como a lagoa transbordou, o óleo invadiu as casas de moradores ribeirinhos. Na ocasião, a Vale chegou comprar eletrodomésticos para os atingidos e a empresa foi multada em R$ 4,6 milhões pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Serra (Semma).

O mesmo problema voltou a acontecer entre os dias 17 e 18 de maior de 2019, quando outra chuva intensa atingiu a Grande Vitória. Na oportunidade, moradores atingidos fizeram protesto na Av. Dante Michelini, em Vitória, perto da entrada da Vale, em protesto contra a mineradora.

Descarte em Praia Mole   

Outro vazamento tóxico de Tubarão durante chuvas fortes aconteceu em 01 de dezembro de 2017. Um líquido avermelhado foi lançado por um canal de descarte na Praia Mole, perto da divisa entre Vitória e Serra. A então diretora presidente do Iema, Andreia Carvalho, disse na ocasião se tratar de rejeito contendo minério, calcário e betonita. A sujeira se espalhou pelo mar e, segundo moradores e surfistas de Carapebus, teria chegado até essa praia. Os órgãos ambientais não confirmaram essa informação.

Extravasamento de rejeitos da Vale em Praia Mole durante chuva forte em 01/12/17. Foto: Divulgação

ArcelorMittal    

A ArcelorMittal Tubarão, cuja planta fica localizada ao lado da Vale e que também depende de insumos fornecidos pela mineradora, não está enfrentando problemas de alagamento. A informação foi passada às 12h desta quinta-feira (14) pela assessoria de imprensa da siderúrgica.

Comentários

Mais notícias

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12 de julho, as 16 horas....

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!