22.6 C
Serra
segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Cheque em branco para Amaro

Leia também

Serra está há dois dias sem registrar mortes causadas pelo coronavírus, diz Estado

Mesmo seguindo na liderança do número de mortes causadas pela Covid-19 no Espírito Santo, a Serra não registra moradores...

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O...
Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Eci Scardini 

Na política local, muito se fala na vinda do deputado federal Amaro Neto (PRB) para disputar a Prefeitura da Serra na eleição no ano que vem. A expectativa aumenta no meio político, uma vez que o deputado teria dito a alguns agentes políticos que, até meadosde agosto, daria a resposta se vem ou não.

Nos bastidores, o que se ouve dizer para justificar a vinda de Amaro para disputar a eleição de prefeito seria ganhar visibilidade administrativa para uma possível disputa de governador em eleição futura. A escolha pela Serra seria pelo fato de que na cidade a maioria do eleitorado é de classe social inferior ao de Vitória, atual reduto eleitoral do deputado.

Direito de transferir o seu título para cá e ser candidato a prefeito, Amaro Neto tem. Mas o povo da Serra, ou mesmo parte dele, tem o direito de achar isso ridículo, tanto para a cidade quanto para a classe política. Nada, a não ser ointeresse pessoal justifica uma candidatura de Amaro Neto a prefeito do município.

A cidade não vive um caos para precisar de um salvador da pátria e, se fosse o caso, provavelmente esse salvador não seria Amaro; ele não tem nenhuma referência em administração e gestão pública, apenas como apresentador de telejornal de cunho policial.

O que causa estranheza é que as lideranças locais assistem a essa movimentação, aparentemente, de forma apática, com medo de reagir, e alguns até concordando e dando asas a isso. Sérgio Vidigal (PDT), Vandinho Leite (PSDB), Bruno Lamas (PSB), Xambinho (Rede) e Audifax (Rede) assistem a tudo sem sequer levantar a voz para um questionamento.

Já pensou, o povo da Serra dando um cheque em branco de oito bilhões de reais (que é a soma do orçamento municipal nos quatro anos de mandato) para um desconhecido, que traz consigo mais duas dezenas de estrangeiros para serem secretários, mandando e desmandando na cidade, só pelo fato de ganhar notoriedade para, depois, ver se consegue se eleger governador? E pior, fugindo de Vitória, porque lá o eleitor é mais esclarecido e mais difícil de ser manipulado.

Comentários

Redação Jornal Tempo Novohttp://WWW.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Mais notícias

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do Estado durante a pandemia do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O governador Renato Casagrande (PSB) usou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!