Serra, 25 de Maio de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

O Nó da Gravata

por Conceição Nascimento

Bom para eles

Alheios a todas essas brigas entre os vereadores da Serra, estão os pré-candidatos a deputado estadual de fora da Câmara, como Vandinho Leite (PSDB), Bruno Lamas (PSB) e Jamir Malini (PP), só para citar alguns que estão em ritmo intenso de pré-campanha e agregando cada vez mais aliados. Na visão de muitos, toda essa confusão no parlamento serrano pode esterilizar as candidaturas dos vereadores, tais como Aílton Rodrigues (PSC), Alexandre Xambinho (Rede), Adriano Galinhão (PTC), Cabo Porto (PSB), entre outros, que vinham ensaiando lançar seus nomes para a Assembleia Legislativa na eleição de outubro.

Com os dias contados

Aliados de primeira hora do prefeito Audifax Barcelos (Rede) afirmam que é questão de dias para o secretário de Saúde, Benício Santos, ser exonerado do cargo. Segundo consta, o prefeito estaria muito insatisfeito com o serviço prestado pelo secretário. Lembrando que a nomeação de Benício é vista pelo meio político como uma indicação do médico e empresário, Remegildo Gava.

Mais forte ainda

Ainda sobre a Saúde, essa semana foi nomeada Andressa Mara Santos, Superintendente de Gestão Administrativa na SESA. O cargo é do alto escalão, de nível CC-1. Nos bastidores comenta-se que Andressa Mara era dona de um restaurante de alto padrão em Manguinhos, onde inclusive será realizado o aniversário da subsecretária de Saúde Cristiane Stem. Lembrando que os secretários Benício e Cristiane não se batem há tempos, e servidores da saúde relatam intensa disputa de poder interna.

Indigestão partidária

Lideranças do PPS confirmam a costura do partido para filiar o vereador Adriano Galinhão (PTC), desafeto do prefeito Audifax Barcelos (Rede). Perguntado se isso seria um sinal de que o partido pode entrar para o campo da oposição, partidários do PPS afirmaram: “quer sinal maior que a filiação do ex-vereador Gideão Svensson?”. 

Vide o vice I

Ao jornal Folha de São Paulo na semana passada, sobre a possível dobradinha do PDT com o PSB na eleição desse ano, Carlos Lupi, presidente nacional do PDT descartou essa hipótese no ES, ele ainda cravou: “o ex-governador Renato Casagrande (PSB) tentará voltar ao governo. O PDT, porém, deve indicar a vice do atual governador Paulo Hartung (MDB)”. Essa contundente afirmação vai à contra mão das últimas posições do deputado federal, Sérgio Vidigal (PDT). Cotadíssimo para ser vice de Hartung, Vidigal prefere desconversar quando é abordado sobre o assunto. Mas aliados bem próximos, e sob condição de anonimato afirmam que o ex-prefeito da Serra estaria bem “animado” com essa história.

​Vide o vice II

Falando em Vidigal, pela sétima vez seguida foi adiado o julgamento em segunda instância que acusa o deputado de nepotismo na época em que era prefeito da Serra. Ocorreria na última terça-feira (15) e agora foi adiado para uma data ainda indeterminada.

A Vale é vip

Na última quarta-feira (16), circulava pelos corredores da Câmara, funcionários da Estação Conhecimento. Projeto incentivado e financiado pela Vale e símbolo de sua suposta consciência social, da qual a prefeitura repassa R$ 1,1 milhão de dinheiro público por ano. Ao que indica, o objetivo da visita foi pedir para que o presidente Rodrigo Caldeira (Rede), incluísse na pauta um projeto de lei que aumenta o repasse público em 3%. Pedido que foi prontamente atendido pela Mesa, que inclusive foi votado e aprovado na própria quarta. Já os projetos do Executivo seguem engavetados pela mesa.   

Filio quem eu quiser

Depois de ir para o time de oposição na Câmara, o tempo fechou para o vereador Adriano Galinhão (PTC). Até ameaça de expulsão do partido e perda de mandato já rolou. Porém, fontes ligadas ao vereador afirmam que Galinhão está de olho no PPS, e especula-se que a sigla teria simpatia com a ideia de filiá-lo. O assunto deve ser levado ao prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Lembrando que não é novidade para o PPS dar guarita a adversários do prefeito Audifax. No mês passado, a contragosto de Audifax, o PPS filiou o ex-vereador Gideão Svensson, grande desafeto do prefeito Audifax.

Correndo atrás

O deputado estadual e vice-líder de Governo, Jamir Malini (PP) vêm costurando nos bastidores uma parceria entre o Prefeito da Serra e o Governo do Estado para a recuperação da estrada que liga Cascata ao distrito de Queimado. O trecho está bastante castigado, e é de responsabilidade da Prefeitura, que segundo o deputado alega falta de recursos para recuperar a via. Malini vem se colocando como um porta voz de ligação entre o prefeito Audifax e o governador Paulo Hartung. Recentemente o deputado viabilizou uma parceria no valor de R$ 8,5 milhões entre a Serra e o Estado para drenagem e pavimentação do bairro Gaivotas, região de Nova Almeida.

Trânsito para urna

Em ritmo de pré-campanha o delegado de polícia civil Fabiano Contarato (Rede) esteve na Câmara da Serra essa semana para palestrar sobre o “maio amarelo”, mês de conscientização contra a violência no trânsito. Contarato que foi anunciado como pré-candidato a senador pela Rede, mesmo partido do prefeito da Serra, Audifax Barcelos. O delegado palestrou para servidores do município entre secretários, guardas municipais e de trânsito, além de membros da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e partidário da Rede. Após o evento, ele foi ‘tietado’ e posou para muitas e muitas fotos.

Meu bolo é mais bonito

Na última terça (08) e quarta (09) dessa semana foram comemorados os aniversários do deputado Sérgio Vidigal (PDT) e do prefeito Audifax, respectivamente. O que não faltou foram apoiadores, assessores e comissionados inundando as redes sociais de fotos dos dois políticos. Parecia até concorrência, coisa que não se duvida, até no aniversário eles competem.

Pulada de cerca

No último fim de semana, o vice-governador e pré-candidato a deputado federal, Cesar Colnago (PSDB) esteve em Feu Rosa. Acompanhando do vereador Geraldinho (PSB), Colnago embarcou no fusca de cor rosa choque de propriedade do vereador e visitou projetos sociais no bairro. Com isso, Geraldinho voltou a incomodar bastante a cúpula do PSB da Serra. Não é de hoje que Geraldinho é visto fazendo política em favor de adversários dos socialistas. Partidários reclamam que quando o governador Paulo Hartung (MDB) vem pra Serra, Geraldinho falta “estender um tapete vermelho” pra ele. Correligionários se perguntam, até quando o PSB vai tolerar essas “puladas de cerca” do vereador?

Agora o lerdo sou eu

No mês passado, tanto a base do governista quanto o próprio prefeito Audifax reclamaram muito sobre a demora da Mesa Diretora da Câmara em pautar o projeto nº 40/2018, que se tratava das 10 medidas contra a burocracia propostas pela Findes (flexibilizando as regras ambientais). Porém, após 2 semanas com o PL já votado e aprovado, o município ainda não promulgou a lei. Onde foi parar aquela pressa toda?

Tucanos voam pela Serra

Dois tucanos de grande plumagem andaram na manhã de ontem (quinta) pelas bandas da Serra. O senador Ricardo Ferraço, que busca a reeleição e Vandinho Leite, pré candidato a deputado estadual. Os dois se encontraram logo cedo em Jardim Tropical, reduto do vereador Raposão, também do PSDB. Dali eles foram visitar o Hopital Jayme Santos Neves e algumas empresas locais. Terminaram pegando uma ‘boquinha’ na hora do almoço,  na CVC. Gostaram tanto que prometeram fazer novos vôos pir essas bandas.

Vem aí um filho da Serra

Filho da Serra e das tradicionais famílias Miguel e Peixoto, o médico Gustavo Peixoto vem andando com muita desenvoltura por bairros serranos difundindo a sua pré candidatura a deputado federal,  pelo PTB. O jeitão para a política ele herdou do saudoso pai, Antônio José Peixoto Miguel, o ‘Peixotinho’, mas traz na bagagem relevantes serviços médicos prestados em muitas instituições e uma preocupação enorme com uma política transparente, ética e responsável.

 

Áurea de Guto reluz

Na última semana, Marcos Franco foi exonerado da Secretaria de Meio Ambiente. Comenta-se que o trabalho de Franco vinha desagradando o prefeito Audifax. Quem vai assumir a vaga é Áurea Galvão, atual Secretária de Habitação. Áurea é ligada ao vereador Guto Lorenzoni (Rede) que deve ser candidato a deputado federal e sua nomeação é vista como uma indicação de Guto em acordo com membros da cozinha de Audifax.

Depenando o galinheiro…
Como já era de se esperar, o vereador Adriano Galinhão (PTC) teve seus aliados sumariamente exonerados da prefeitura da Serra. Antes da base, Galinhão pulou para o time do presidente da Câmara, Rodrigo Caldeira (Rede), contraindo a ira do prefeito Audifax Barcelos (Rede). Comenta-se que ao todo foram 36 aliados exonerados. Isso por si só desmonta os planos do vereador de se lançar a deputado estadual, coisa que ele vinha ensaiando. Galinhão deve enfrentar também o próprio partido, que o acusa de desalinhamento com a base aliada e ameaça o vereador de expulsão e perda de mandato.

… para preparar a canja
Inclusive na semana passada, durante a entrega de escrituras em Bicanga, há relatos de pessoas presentes ao evento, que nos bastidores o prefeito Audifax teria afirmado que agora em diante, Galinhão seria “seu inimigo”. É… parece que o tempo fechou para o vereador.

Do poder à asfixia
Outra que tem se visto em situação difícil, é a vereadora afastada Neidia Maura (PSD). Transcorridos um mês e meio do afastamento, Neidia ainda não conseguiu retornar ao cargo, e colegas vereadores ameaçam levar a cabo uma CPI para investigar a gestão da parlamentar durante os anos que foi presidente da Câmara. Nos corredores da Casa, comenta-se que a tal CPI é um aviso à Neidia, para que deixe de exercer influência em alguns outros vereadores, que relutam em deixar a base e se aliar ao atual presidente Rodrigo Caldeira, visando às eleições internas marcadas para o mês que vem.

Se emenda Sueli
A ex-deputada federal Sueli Vidigal (PDT) está comemorando a recente liberação de uma emenda de sua autoria durante a época em que foi deputada federal. O valor é de R$ 1 milhão, e 31 municípios capixabas serão beneficiados com veículos que serão destinados aos centros de referência e assistência (Cras). Procurada, Sueli disse ao Tempo Novo que a demora na liberação dos recursos é devido à alta burocracia, e perguntada se a Serra estaria entre as 31 cidades beneficiadas, a ex-deputada disse que não, pois “se pautou para distribuição dos veículos sem interferência política e sim critérios de recebimento”. Lembrando que Sueli é cotada para se candidata a deputada estadual ou até federal, caso Sérgio Vidigal mude seus planos de reeleição.

Carregando a metralhadora
Já o aliado de primeira hora da família Vidigal, o tucano Vandinho Leite, mergulhou na pré-campanha. Vandinho deve disputar a vaga de deputado estadual, e está rodando a Serra toda, fazendo reuniões em bairros e articulando junto a lideranças comunitárias no município. O foco de Vandinho é atuar na oposição ao prefeito Audifax. O slogan de suas reuniões é: “A Serra tem jeito. Basta fazer direito!”.

Briga de foice giratória

As articulações visando à eleição da Câmara da Serra estão quentes. É consenso que não há mais diálogo entre o presidente Rodrigo Caldeira (Rede) e o prefeito Audifax Barcelos (Rede). Portanto os grupos partiram para o campo em busca de formar aliados. Do grupo da base, contabilizam 13 vereadores e na oposição são 9. Comenta-se que o nome que desponta para ser o cabeça de chapa pelo grupo da base aliada seja o vereador Basílio da Saúde (Pros). Lembrando que há pouco mais de um ano, durante a eleição da Mesa em janeiro de 2017, Basílio também era o cabeça da chapa, só que do grupo de oposição. Realmente o mundo gira…

Pulos de Hartung

Com a decisão e anúncio do prefeito Audifax Barcelos (Rede) de apoiar a senadora Rose de Freitas (Podemos) para governo Estado, o  governador Paulo Hartung (MDB) buscar ampliar o leque de apoio de candidaturas a deputado estadual na Serra para apoiar a sua candidatura à reeleição no município. Especula-se que o vereador Pastor Ailton (PSC), pré-candidato a uma cadeira na Assembleia Legislativa foi um dos abordados dias atrás para compor essa ‘tropa de choque’.

Sociedade vetada I

Aprovado na Câmara da Serra em sessão extraordinária na noite da quarta-feira (25), o PL 40/2018, que traz mudanças no Código Municipal de Meio Ambiente, não teve as emendas sugeridas pela sociedade civil, acatadas pelos vereadores. O PL foi discutido e analisado por entidades e grupos da Serra, como OAB, Associação dos Empresários e Monitora Serra, que apresentaram emendas à matéria.

Sociedade vetada II

Segundo o presidente da OAB/Serra, Ítalo Scaramussa, uma das emendas restringia o mandato no Condemas e JAR apenas a uma recondução, de modo que os indicados não se eternizassem nos cargos. Segundo ele, “a rejeição é fruto dessa situação confusa na qual se encontra a Câmara. Tem-se a impressão de falta de independência entre os Poderes”, disparou Ítalo, uma vez que foi a base do prefeito que votou contra as emendas.

Telhado agora é de vidro

As redes sociais não perdoam. Antes queridinho do magistério, o deputado estadual Sérgio Majeski (PPS) está sendo bastante criticado nas redes sociais sobre o silêncio a respeito do cabo de guerra entre professores e o prefeito de Vitória Luciano Rezende (PPS), aliado de Majeski. Luciano não quis nem sentar para negociar com a classe que reivindica melhorias nas condições de trabalho.

O hospital é só meu…

Na última quinta-feira (19), o governador Paulo Hartung (MDB) esteve na Serra para assinar um convênio com o prefeito Audifax, de R$ 8,5 milhões. O objetivo é promover melhorias asfálticas em ruas da região de Nova Almeida. Na ocasião, a convite do próprio governador, o ex-prefeito Sérgio Vidigal esteve presente. Em seu pronunciamento Hartung pregou união, e em determinado momento, para espanto de muitos, o governador ergueu os braços de Vidigal e Audifax, e disse que o Hospital Materno Infantil teria o DNA dos dois. Difícil essa tarefa de unir Vidigal e Audifax, ainda mais usando o hospital em questão, onde ambos dizem ser deles a autoria…

O negócio tá feio mesmo

Essa semana a Justiça proibiu o ex-controlador Geral da Câmara, Flávio Serri, de se aproximar a menos de 500 metros da Casa. Na decisão a juíza Letícia Maia menciona denúncias que teriam sido feitas por Flávio contra o atual presidente da Câmara, Rodrigo Caldeira. Já Serri, procurado pela reportagem diz que “Rodrigo está assustado porque fez acordo com muita gente perigosa e acha que somos do mesmo nível de gente que anda com ele”, disse. Isso ainda vai dar muito pano pra manga…

        

 

No caldeirão dos bruxos

Rodrigo Caldeira (Rede) vem se segurando bem no cargo de presidente da Câmara, mas está ressuscitando fantasmas que politicamente pareciam sepultados. No mínimo quatro dos principais cargos comissionados da Casa, estão sendo ocupados por pessoas que, supostamente, tenham ligações com o ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas, Marcos Madureira; com o também ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Carlos Gratz, que está em prisão domiciliar e também com o ex-governador José Ignácio Ferreira, que quase teve o mandato cassado.

Internamente credita-se ao pai do recém-nomeado Superintendente Geral da Câmara o surgimento inesperado de Madureira nesse processo; os dois seriam amigos de longa data e por conta dessa abertura, Madureira tem frequentado e com muita desenvoltura, gabinetes de vereadores e já teria emplacado na Procuradoria da Câmara um advogado amigo seu.

A engenharia traçada por Rodrigo para chegar à presidência, mostra uma rede que pode passar pela Assembleia Legislativa e também pelo Judiciário.

‘Sacrifício’ de Elcimara

Em ritmo de pré-campanha a ex-secretária de Assistência Social, Elcimara Rangel (Rede) já vem promovendo reuniões e articulando conversas junto a lideranças da cidade. Ela deixou o cargo e foi para o ‘sacrifício’ para ser candidata à deputada estadual, conforme orientação do próprio prefeito, já que a ex-secretária de Turismo, Sandra Gomes (Rede), parece ter desistido da candidatura, em favor do filho. Mas Elcimara não vai ficar descoberta nesses meses que antecedem eleição. Nessa semana ela foi empossada como assessora técnica (CC3) da secretária de Habitação e segue trabalhando na prefeitura.

Bafômetro para vereador

Segundo aliados do vereador Cabo Porto (PSB), o militar estaria prestes a protocolar um projeto de lei que obriga o uso de bafômetro antes das sessões na Câmara. Não se sabe o motivo, mas Porto vem batendo boca nas sessões com alguns colegas parlamentares, até mesmo com o líder de governo, Luiz Carlos Moreira.

Língua solta I

Falando sobre Moreira, essa semana, ele subiu à tribuna e se referindo ao vereador Fabão (PSD), que assumiu a vaga da vereadora afastada Neidia Maura (PSD), Moreira disse: “Essa troca foi boa demais, coisa de Deus”, em outro momento, ele acrescentou, “a troca foi do ruim, para uma pessoa honesta”.

Língua solta II

Outro ponto marcante do pronunciamento de Moreira, líder de Audifax, foram às críticas à Saúde da Serra. O vereador chegou a dizer que “a gestão é demorada” e que “Benício (secretário de Saúde) tem fama ruim” e que Benício “não é humilde” e “não visita as unidades de Saúde”. Com um líder desses…

Mau tempo para prefeitos

E a guerra está no ar mesmo. Não é só aqui. Essa semana com as fortes chuvas, ex-prefeitos contras prefeitos da Grande Vitória se engalfinharam nas redes sociais por conta dos transtornos causados pela chuva. O petista e ex-prefeito de Vitória, João Coser fez críticas a gestão de Luciano Rezende (PPS), que por sua vez respondeu. Em Vila Velha foi um show de acusações, os ex-prefeitos Neucimar Fraga (PSD) e Rodney Miranda (PRB) caíram matando em cima de Max Filho (PSDB) e em Cariacica, o ex-prefeito Helder Salomão (PT) disparou contra Juninho (PPS). Mas aqui na Serra, parece que Audifax se livrou de uma. Sem registar grandes incidentes no município, o ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT) nem deu as caras sobre o assunto.

Esgoto fede

Quem está p… da vida com os dirigentes da Federação das Associações de Moradores da Serra (Fams) é o vereador Aécio Leite (PT). Ele acusa a Fams de blindar o consórcio Serra Ambiental, empresa responsável pela coleta e tratamento de esgoto no município. Aécio é um dos vereadores mais críticos à empresa. Na última quinta-feira (19), o vereador fez audiência pública para debater o valor da tarifa de esgoto e o trabalho feito pelo Serra Ambiental. Acontece que a Fams fez uma audiência com o mesmo tema há 10 dias. Segundo Aécio, isso foi proposital, com o objetivo de atropelar sua audiência e deixar o Serra Ambiental a cavalheiropara não participar do evento. 

 

Igor, o unânime

O subsecretário de Defesa Social, Igor Elson, assumiu a secretaria de Serviços da Serra. O posto ficou vago após a desincompatibilização de Guto Lorenzoni, que deixou a pasta para ser candidato a deputado federal. Igor é do núcleo de confiança do prefeito Audifax Barcelos (Rede), já foi assessor direto do prefeito durante 5 anos e teve forte adesão da maioria dos vereadores, o que é um facilitador, já que a pasta de Serviços é fortemente procurada pelos parlamentares. Para quem defendeu seu nome, argumentou-se que Igor conhece cada canto da cidade e tem como característica de ser um servidor “resolutivo”.

Limbo capixaba
Fábio Brasileiro, ex-diretor de logística da Vale, que saiu da empresa em fevereiro desse ano, já tem um novo emprego. Brasileiro, que era o capixaba melhor posicionado na Vale, vai assumir o cargo de diretor de gestão pública e social na Ong empresarial Espírito Santo em Ação. Lembrando que recentemente, o ex-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, o da história da lama, após ser demitido, também foi absorvido por outra instituição empresarial capixaba, a Findes. É revezamento?

Nacionalizada na Rede
Laís Alves Garcia de Biase, então secretária adjunto de Assistência Social da Serra, foi escolhida como Porta Voz Nacional da Rede Sustentabilidade, ao lado de Pedro Ivo do Distrito Federal. A escolha ocorreu no último domingo (08) e segundo fontes da Rede capixaba, foi necessária uma grande mobilização do diretório local (leia-se: prefeito Audifax Barcelos) junto a Marina Silva.

Entre armas e votos
Quem está a todo vapor para a eleição de 2018 é o vereador Cabo Porto (PSB). Semana passada o militar deu palestra na Câmara da Serra para mais de 100 alunos da Faculdade Doctum. O tema era: Liberação de armas para civis. Porto ficou mais de 30 minutos argumentando em favor da liberação. Ele quer concorrer a uma vaga de deputado estadual, mas tem esbarrado nos interesses do deputado Bruno Lamas (PSB). Isso ainda vai dar muito pano pra manga…

Faça o que falo…
Com a prisão do ex-presidente Lula, a Operação Lava Jato voltou a ser motivo de adoração e negação por muitos brasileiros. Para isso, no site o Tempo Novo publicou enquete com a pergunta: Você vai votar em algum político que está envolvido na Operação Lava Jato? Até o fechamento dessa edição foram 923 votos, dos quais 91% (841) optaram pelo “não”. Será que isso se sustenta até a eleição?

Peça do Paulo
Quem surpreendeu de última hora foi o ex-vereador Silas Maza. Silas era subsecretário da Casa Civil e deixou o cargo no limite do prazo (07 de abril) para ser candidato a deputado estadual. Segundo consta foi um pedido direto do governador Paulo Hartung (MDB), que quer espalhar aliados por vários partidos. Silas se filiou ao PTC e de cara já assumiu a 1º secretária estadual da sigla e deve ser ele que conduzirá o processo de coligações. O PTC é um dos poucos partidos que transita no núcleo do prefeito Audifax e também do governador Paulo Hartung.

Previdência na mira
O vereador Aílton Rodrigues (PSC) está circulando pelos corredores da Câmara buscando assinaturas dos colegas parlamentares para instaurar a CPI do IPS. Segundo o vereador há rombos nas contas do Instituto devido à falta de repasses da prefeitura, que seriam obrigatórios. São necessários 8 assinaturas para abrir a CPI.

Fidelidade de bordel
Na última sábado (07) encerrou-se a janela de transferências partidárias. Aqui no ES, a tal da fidelidade partidária virou lenda e 1/3 de deputados estaduais mudaram de partido. Quem saiu ganhando foram siglas menores, como o PRB, braço político da igreja Universal, que filiou os deputados Amaro Neto e Erick Musso, presidente da ALES. Além do ex-prefeito de Vila Velha Rodney Miranda.

Encontro político
Neste sábado, as 19h30, acontecerá um encontro de moradores com partidários do PPL (Partido Pátria Livre), em Vila Nova de Colares. O evento vai começar com uma celebração, depois acontecerá um coquetel e logo em seguida o partido vai lançar como pré-candidato a Deputado Estadual o morador Paulo Renato da Silva. Paulo é o organizador do evento e disse que todos podem participar. “O partido vai dar uma palestra e depois me lançará como pré-candidato”, explicou. O evento vai acontecer na rua Jaime Lírio, as 19h30.

Hartung e Temer I
Essa semana, após várias mudanças no quadro ministerial do presidente Michel Temer (MDB), o governador Paulo Hartung (MDB) teve duas boas notícias. Dois de seus aliados próximos foram alçados a postos absolutamente relevantes no governo Federal. A ex-secretária de Fazenda de Hartung, Ana Paula Vescovi foi empossada como nova secretária-executiva do ministério da Fazendo, sob nova tutela de Eduardo Guardia. Ana Paula, ocupará exatamente o posto que foi de Guardia durante a gestão de Henrique Meirelles.

Hartung e Temer II
Hartung também comemorou a indicação de Márcio Félix como o número dois do Ministério de Minas e Energia, que agora está nas mãos de Moreira Franco. Félix teve uma passagem pela secretária de Desenvolvimento da gestão Hartung. Segundo o governador, Márcio Felix estará num posto chave “da burocracia federal atuando diretamente com o setor de Rochas Ornamentais, no escoamento do minério de ferro que vem de Minas e tem o ES como porta de saída, além do setor de petróleo e gás onde o Estado é o segundo maior produtor do país”.

A mascada de Sandra
Uma das apostas do prefeito Audifax Barcelos para levantar o nome da Rede nestas eleições, Sandra Gomes declinou da candidatura à deputada estadual. A redista chegou a se desincompatibilizar da titularidade da Secretaria de Turismo, Esporte, Cultura e Lazer (Setur) para se lançar na disputa, mas preferiu recuar e investir no nome do filho, Gilson Gomes Filho, para a corrida rumo à Assembleia Legislativa. Em conversa com a reportagem Sandra apontou que “questões familiares” a levaram a tomar tal decisão. Com isso, especula-se que Sandra pode retornar para a Setur. O prefeito, no entanto, teria um plano B. Trata-se de Eucimara Rangel, que, surpreendendo o mercado político, se desincompatibilizou das funções na Secretaria de Assistência Social com o objetivo de disputar as eleições pela Rede.

Prestando contas
O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) realiza a prestação de contas do seu mandato no próximo dia 18, às 18h30, no Centro da Boa Convivência, em Laranjeiras. Com o mandato trazendo entre as principais bandeiras a educação e o apoio às micro e pequenas empresas, o deputado informou que na ocasião vai divulgar escolas e entidades beneficiadas com parte das suas emendas parlamentares. Entre os projetos aprovados na Assembleia Legislativa e que têm autoria de Lamas, destaque para o parcelamento do IPVA em até quatro vezes; a Tribuna Acadêmica, espaço voltado para a divulgação de iniciativas de estudantes universitários; a venda fracionada de passe estudantil e a gratuidade no transporte interestadual para idosos, gestantes e menores de cinco anos.

Unidos pela transparência

Após unir força junto a OAB-Serra, o grupo Monitora Serra, que acompanham os trabalhos legislativos na Câmara, promete apresentar projetos de iniciativa popular aos vereadores. Na mira, estaria um projeto robusto, que versa sobre transparência e maior controle social aos atos da Prefeitura da Serra e do prefeito Audifax. Na lista de artigos, teria a obrigatoriedade de uma prestação de contas anual feita pessoalmente pelo prefeito na Câmara, divulgação diária da agenda pública do prefeito no site da prefeitura, transmissão ao vivo de licitações entre outras ações.

Nylton secretário

Um graduado membro do Governo do ES afirma que o coronel Nylton Rodrigues será o próximo secretário de Segurança Pública do ES. Nylton é o atual comandante geral da PM e pode assumir a vaga de André Garcia, que deve se desincompatibilizar do cargo para disputar eleição. Nylton tem forte ligação com a Serra, já foi comandante do 6º Batalhão e secretário de defesa social da Serra. Além disso, é o responsável pela indicação do atual secretário da pasta, Jaílson Miranda, que é primo de Nylton. Que isso signifique mais atenção da Sesp para a Serra…

Fala ai Jaílson

A já tradicional feirinha de produtos orgânicos em Valparaíso, que caiu no gosto dos moradores, pode estar com os dias contados. Isso porque os feirantes têm encontrado grandes dificuldades para montarem suas barracas, uma vez que, quando eles chegam ao local, na terça-feira, por volta das 14 horas, está lotado de carros estacionados irregularmente. Indignados com a falta de fiscalização, os feirantes ameaçam acabar com a feira. Eles afirmam que é só uma questão de sinalização e fiscalização, e mandam um alô para Jaílson Miranda, cadê o Departamento de Trânsito da Serra, secretário?

No esfria e esquenta

Ao que parece a Câmara da Serra deu uma esfriada após o movimento de boicote de 14 vereadores contra a atual Mesa Diretora, que está sob tutela de Rodrigo Caldeira (Rede). Porém, ainda são muito quentes os movimentos internos visando a eleição para o próximo biênio. Há dúvidas sobre a data da eleição, mas tem grandes chances de ocorrer em julho. Segundo um vereador, entre o grupo dos 14 parlamentares, quem vem despontando é Basílio da Saúde (Pros), inclusive 8 vereadores teriam assinado um documento de intenção de voto em Basílio e apresentando para aliados do prefeito Audifax Barcelos (Rede).

R$ 55 mi para bairros

Coordenadores da Assembleia Municipal do Orçamento (AMO) já estão se movimentando para fazerem plenárias em todos os bairros da Serra entre abril e maio. O objetivo é eleger 3 delegados em cada bairro, que vão decidir quais as obras prioritárias nas comunidades correspondentes. Ao todo, os bairros serão divididos em 11 regiões, e segundo os coordenadores da AMO, há um compromisso da prefeitura de destinar R$ 5 milhões para cada área, totalizando R$ 55 milhões. Esse valor será referente ao Orçamento Participativo de 2019 e foi acordado junto ao município em assembleia ocorrida há três semanas. A AMO já está colocando as mãos na massa e promete que vai cobrar e afirma ainda que os mais de 130 presidentes de bairro já estão avisados e esperançosos.

 

Até Seudanado manda

Um pensador que mora que Manguinhos, já usufruindo de sua merecida aposentadoria, fazia uma triste reflexão do que se tornou o poder legislativo da Serra. ‘Chegou a um nível tão baixo, tão sem moral, tão sem autoridade que o Executivo manda que o Judiciário mande, até o líder comunitário de Feu Rosa, Elias de Souza e o folclórico Seudanado mandam’. A que ponto chegamos? Questiona, afirmando que a harmonia entre os poderes deve existir e que a harmonia entre o parlamento e a sociedade deve existir, mas a subserviência não.

Marcando em cima

O Grupo Monitora Serra, formado por empresários e moradores do município, vem promovendo um trabalho bastante elogiado. O grupo tem acompanhado os trabalhos na Câmara da Serra, e buscado diálogo com os vereadores no sentido de fiscalizar a produção legislativa bem como cobrar práticas mais próximas aos anseios da população. Recentemente o Monitora agiu como forte grupo de pressão para dar fim ao boicote promovido por 14 vereadores a atual Mesa Diretora. Agora, o Monitora promete ir além, coordenadores têm se aproximado da OAB da Serra em busca de parceria para dar pareceres técnicos sobre os projetos de lei do Poder Executivo que tramitam na Casa, além de propor aos vereadores projetos de iniciativa popular.

Rebeldes na mira

Falando sobre os boicotes ocorridos nas últimas duas semanas e largamente noticiados pelo Tempo Novo, o PDT da Serra soltou uma nota de repúdio contra dois de seus próprios vereadores por participarem dos atos. São eles Geraldinho PC e Fábio Duarte. Sobre este último, as rusgas entre o partido e o vereador parecem não ter fim, e a própria militância do PDT já fala em expulsão e afirmam que o partido irá requerer o mandato. Eleito pelo PDT, sigla comandada pelo deputado federal Sérgio Vidigal, Fábio migrou para a base do prefeito Audifax e tem engrossado as fileiras contra a atual Mesa Diretora da Casa.

Canto da sereia

O vereador da Serra Geraldinho Feu Rosa (PSB), conhecido por suas atitudes pra lá de polêmicas, tem falado por ai que a turma do prefeito tem oferecido “a Serra toda” para ele, caso o vereador mude de lado na Câmara e engrosse as fileiras da base do prefeito, que busca se articular para construir 2/3 e promover uma nova eleição da Mesa Diretora. Mas pelo visto, Geraldinho não caiu nesse papo, aliados afirmam que ele não vai ceder…

Apaga o rosa 

Há duas semanas como presidente da Câmara da Serra, o vereador Rodrigo Caldeira (Rede) diz que ainda não se inteirou de todos os processos e procedimentos internos, e parece que ainda tem muita gente a ser nomeada para dar sequência aos trabalhos. Mas uma coisa ele tratou de fazer rapidamente: logo no primeiro dia Caldeira mandou pintar de branco a parede rosa choque que havia sido pintada por ordem da então presidente Neidia Maura (PSD), vereadora afastada pela Justiça. A cor é uma das marcas de Neidia, que fazia questão de usá-la até no paletó o no fusca que possui. 

Novelão do Aristóbulo 

Após gastar R$ 6 milhões nas obras e mais R$ 4 milhões em aluguel de outro espaço, o Governo do Estado anunciou que irá demolir o prédio do colégio Aristóbulo Barbosa Leão, em Laranjeiras. A obra começou em 2012, com valor total de R$ 9 milhões, e desde então o Estado alugou o espaço onde funcionava a Sesat na Norte Sul, ao custo mensal de R$ 75 mil. Acontece que em maio de 2014 a obra foi paralisada e a estrutura erguida até então foi se deteriorando, servindo até como ponto de tráfico e prostituição. O espaço da Cesat onde os mais de 2 mil alunos do ABL estudam é bastante questionado pelas más condições e insegurança do entorno. Em protesto a tudo isso, na última terça (27), cerca de 270 alunos paralisaram a Norte Sul e prometem novas ações.

 

 

A força do algoz

Segundo fontes internas do PPS, o prefeito Audifax Barcelos (Rede), teria tentando interferir nos bastidores para inviabilizar a filiação do ex-vereador Gideão Svensson. Segundo consta, o prefeito teria feito um movimento junto à secretária de Vitória e braço direito do prefeito Luciano Rezende, Lenise Loureiro, e também a Fabricio Gandini, presidente estadual do PPS. Porém, o próprio Luciano teria dado ordens para filiar Gideão, mesmo a contragosto de Audifax. Quando foi vereador, entre 2013 e 2016, Gideão foi uma das células de oposição mais “peçonhentas” ao prefeito, inclusive, Audifax chegou a processar o vereador. Mesmo sem mandato, Gideão segue azucrinando a gestão Audifax, com denúncias graves via Facebook e batendo carteirinha no Ministério Público.

Que isso meu líder? I

Quem tem o vereador Luiz Carlos Moreira (MDB) como líder do prefeito, não precisa de oposição. Isso porque Moreira vem fazendo dúbios movimentos e às vezes, na contramão do prefeito Audifax. No último sábado (17), Moreira foi presença vip na convenção municipal do PDT, que contou com a participação do deputado federal Sérgio Vidigal e do Secretário de Estado, Vandinho Leite (PSDB). Em resumo, foi uma chuva de críticas à gestão do prefeito.

Que isso meu líder? II

Já Moreira, não embasou as críticas, mas não perdeu tempo em rasgar elogios a Vidigal. Moreira disse que o ex-prefeito é o “pai do Hospital Materno Infantil”, obra pela qual Audifax vende como sua e disse também, se dirigindo a Vidigal: “para mim, te chamar de amigo é porque você entrou no meu coração”. Moreira que foi ovacionado pela militância do PDT ainda completou que teria “um outro prefeito (numa referência clara à Audifax) aí que está trabalhando, mas não podemos negar que tudo isso começou com Sérgio”.

“Vou festejar o seu penar”

Após o afastamento de Neidia, duas pessoas em especiais vêm comemorando muito. Trata-se de Elias Souza e ‘Seu Danado’. Ambos promoveram uma batalha barulhenta contra a ex-presidente. Em todas as sessões nos últimos meses, os dois bateram ponto na galeria da Câmara e/ou em cima de um trio elétrico, sempre estacionado em frente à Casa de Leis. Além disso, chegaram a colar cartazes com palavras de ordem em frente ao Tribunal de Justiça, onde correm alguns processos contra Neidia. Agora a dupla cobra o corte dos pontos dos vereadores que têm boicotado as sessões e promete novas ações contra outros políticos.  

“Macacos”, “bandidos”, “pretos”

No último domingo (18) o Serra FC foi a Venda Nova do Imigrante enfrentar o Rio Branco VN, pelas semifinais do campeonato capixaba. O Serra perdeu por 1 a 0, mas nem foi isso que mais chateou a turma tricolor serrano. Lá nas montanhas, torcedores do Serra registraram um show de ofensas, racismos e preconceito. Palavras como “macacos”, “bandidos”, “pretos” foram largamente usadas pela torcida do time de Venda Nova, contra torcedores do Serra. Inclusive um episódio lamentável ocorreu com o presidente do Serra, ao tentar apartar uma confusão entre torcedores, João Batista Piol tomou gás de pimenta diretamente no rosto e teve que ser acudido por colegas. A Federação de Futebol Capixaba, nem se quer se pronunciou sobre o caso.

Abaixo a interferência

Após constrangimentos envolvendo a atuação incômoda de dois comissionados do prefeito Audifax na Câmara, André Toscano (Porta voz da Rede no ES) e Ismael Nardoto, vereadores estão preparando um documento para apresentar a Mesa Diretora, para impedir a prática. Segundo eles, estes aliados do prefeito têm interferido durante plenário, em votações de projetos e até intimidando vereadores de oposição, e isso iria à contra mão do que está previsto no Regimento Interno da Casa.

Lorota eleitoral
A primeira operação contra Fake News no Brasil ocorreu no ES, na última quarta-feira (14). A Polícia Federal apontou um servidor comissionado lotado na secretaria estadual de Esportes (que não teve o nome divulgado) como o responsável por divulgar um conteúdo falso. Trata-se de uma suposta pesquisa eleitoral encomendada pelo PSD, que colocava o governador Paulo Hartung (MDB) à frente das intenções de votos para a eleição deste ano. O conteúdo foi divulgado por What’sApp e publicado num portal local de notícias. Já Governo se disse vítima do ocorrido. Lideranças da Serra que se cuidem, para quem conhece a realidade das eleições locais, sabe que notícias falsas divulgadas por militantes partidários é uma prática comum no município.

Pós-verdade de legislador
Falando em Fake News, quem gosta de fazer montagens com capas de revistas famosas é o vereador Robinho Gari (PV). Ele vem publicando em seu Facebook umas montagens em que ele seria destaque em capas de revistas como Veja e Tititi. As montagens são bem pitorescas, mas levam as logomarcas oficias das revistas, além de ter uma diagramação característica de revista. Além da foto do vereador, ele trás informações também sobre as ações de seu mandato, como horta comunitária em sua comunidade (Central Carapina), por exemplo. Fato é que em épocas de combate contra noticias falsas, é no mínimo perigoso para o vereador, mesmo que talvez se trate de uma brincadeira.

Na cola do milico
Na última quinta-feira (15) o deputado federal Carlos Manato anunciou sua filiação no PSL. Partido do presidenciável Jair Bolsonaro. Manato pretende ser o cabo eleitoral de Bolsonaro no ES, e com isso, ganhar musculatura eleitoral para se reeleger. Manato promete um ato de filiação em Vitória no dia 2 de abril com a presença de Bolsonaro. O local ainda não foi divulgado.

Sarau de comunista
Outro presidenciável que estará em terras capixabas será a comunista Manuela D’Ávila. Será hoje (15), às 18h em frente ao teatro da UFES. Na ocasião, o deputado federal Givaldo Vieira que se desligou do PT, será apresentando como novo membro do PCdoB.

Agora pode aprovar
Um fato curioso aconteceu na Câmara essa semana (além do afastamento da presidente Neidia Maura da Casa). Na última segunda-feira (12), vereadores aprovaram o Projeto de Lei 146/2017, do vereador Fábio Duarte. Acontece que este PL tem conteúdo semelhante ao PL 17/2017, de autoria do vereador Ailton Rodrigues (PSC) que foi rejeitado pela Comissão de Justiça no ano passado, presidida pelo aliado de primeira hora do prefeito Audifax, o vereador Miguel da Policlínica (PTC). Ambos os projetos preveem divulgação da lista de espera das unidades de ensino do município. Fábio vem se alinhado à base do prefeito, e por isso, vereadores de oposição, que é o caso de Aílton, dizem que houve “favorecimento” no caso.

Interventores executivos na Câmara

Com 23 vereadores eleitos em 2016, a Câmara da Serra teve elevado o número de assentos para 25, pois conta com a presença em Plenário de dois emissários do prefeito que têm provocado comentários nos bastidores de vereadores incomodados com a ingerência do Executivo. São eles André Toscano e Ismael Nardoto, aliados de primeira hora de Audifax, que de tão familiarizados na Câmara, sentem-se à vontade para olhar de cara amarrada para os críticos da administração, pressionar parlamentares por meio de fotos do quadro de votação, devidamente enviadas ao prefeito, e não hesitam em chamar de canto aliados, durante a sessão, para discutir temas pertinentes aos projetos em discussão, orientando-lhes sobre discursos e votos. Já tem vereador questionando a real necessidade de um líder do prefeito entre os 23. “Eles reduziram a liderança de Moreira” disse um vereador.

Gente, agora sou comunista

Essa semana, após 29 anos nas fileiras do PT, o deputado federal Givaldo Viera anunciou sua saída do partido. Givaldo já assinou sua carta de filiação no PCdoB em evento ocorrido na última quarta-feira (07) em Brasília, que contou com a presença do deputado Orlando Silva, ex-Ministro do Esporte nos Governo de Lula.

Fritada petista

Givaldo vinha com o relacionamento desgastado dentro do PT, especialmente com o ex-prefeito de Vitória, João Coser. Além disso, Givaldo estava ameaçado eleitoralmente na chapa do PT, que tem Helder Salomão e o próprio Coser na disputa. No novo partido, Givaldo promete trazer a presidenciável comunista, Manuela D’Ávila ao ES no próximo dia 16, mas a Serra a princípio não está na agenda de visitações. Curioso, já que Givaldo foi candidato a prefeito da Serra em 2016.

Vitrine eleitoral

O vereador Cabo Porto (PSB) corre para aprovar o projeto que cria o conceito de escola militar na Serra. Na última segunda-feira (05), o projeto chegou a ser lido em plenário e quase foi colocado em votação. Porém, orientado pelo vereador e líder do governo, Luiz Calos Moreira (MDB), Cabo Porto decidiu retirar da pauta e avaliar o projeto, já que continha inconstitucionalidade, tais como, ônus financeiro para o Executivo. Caso consiga diálogo com o município e implante uma escola no conceito militar, essa seria uma das grandes vitrines eleitorais para o vereador, que deve ser candidato a deputado estadual nesse ano. Porto explicou que a diferença entre as escolas militares e as civis é a questão da disciplina. “As regras dentro dessas instituições são rígidas”.

Discurso fajuto de Temer

Parece que os serranos estão descrentes sobre o discurso promovido pelo Governo Temer de retomada econômica. Em enquete publicada no Facebook do Tempo Novo, com a pergunta “Você acha que a economia brasileira melhorou em 2018?”, dos 107 votantes, 80% acredita que “não” (86 pessoas) e apenas 20% optaram pelo “sim”.

Só vai poder aplaudir

A Procuradoria da Câmara da Serra em acordo com a presidência da Casa está querendo atualizar seu regimento interno, que na prática, representa as regras do jogo para atuaçãodo legislativa no município, sem ferir as normativas constitucionais. Já foi feito uma minuta de projeto, contento 91 páginas e 271 artigos. Além da previsão de antecipação da eleição da Mesa Diretora, para novembro, o projeto traz proposta duvidosas. Entre elas as restrições à população nas galerias da Câmara. Segundo o artigo 153, será proibida a manifestação em “apoio ou desaprovação ao que se passa em Plenário, exceto aplausos” ao diz o texto.

Se o projeto é caro…

Em fevereiro a Prefeitura da Serra firmou ao menos dois contratos com a empresa Loft Interiores, Arquitetura e Construção Ltda, no valor de R$ 651 mil. A empresa será responsável por elaborar os projetos executivos para a futura construção de dois edifícios administrativos com o objetivo de alocar as secretarías pertencentes à Prefeitura.

… imagina a obra

Os locais serão na Serra-Sede, onde hoje é realizada a feira livre. E o outro em Laranjeiras, no terreno que seria construído o Faça Fácil, em convênio com o governo do Estado, mas que perdeu a posse do terreno após não cumprir os termos do contrato. Neste caso de Laranjeiras, a intenção é trazer a estrutura que está abrigada no Pró-Cidadão, em Portal de Laranjeiras. Chama a atenção a valor do contrato, mais de meio milhão de reais empregados em dois projetos executivos. Imagina quando deverão custar as obras…

A “bagunça” de Bruno

Após o deputado Bruno Lamas (PSB) anunciar publicamente as costuras com o prefeito Audifax, para ingressar na Rede, militantes do PSB vêm fazendo fortes críticas ao deputado. Há relatos de brigas e discussões em grupos de WhatsApp. Inclusive num deles, o deputado chegou a excluir assessores ligados ao vereador Cabo Porto (PSB), que nesse vácuo deixado por Bruno, vem desenhando uma candidatura a deputado estadual. Lideranças próximas a Renato Casagrande, dizem que assunto não agrada o ex-governador, apesar de Bruno e Renato aparecerem publicamente juntos, no último jogo do Serra, domingo passado (25).  Uma coisa é certa: essa movimento de Bruno “bagunçou” o cenário político da Serra.

Muito calor na cultura

Na próxima terça feira (06) haverá uma reunião do Conselho de Cultura da Serra. Devem estar frente a frente os contemplados da Lei de incentivo cultural, Chico Prego e a secretária de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Sandra Gomes. A reunião promete ser quente, já que desde 2016 nenhum contemplado conseguiu receber os recursos para os projetos. O encontro será na Biblioteca de Valparaíso e segundo informações do meio cultural, Sandra deve propor o cancelamento dos editais passados e lançar o de 2018. Fato amplamente rejeitado pelos contemplados. Em tempo: a questão já foi parar no Ministério Público, e ainda deve render muito pano para manga.

Olha o Contarato ai gente!

A Rede de Audifax Barcelos convidou o delegado da Policia Civil, Fabiano Contarato para ingressar no partido e ser candidato a senador na chapa. Contarato admite o interesse e deve dar o veredicto nos próximos dias. Lembrando que na eleição de 2014, Contarato fez um movimento bastante controverso. O delegado colou no então candidato a reeleição, o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e chegou a ser anunciado como candidato a senador pelo chapa de Casagrande. Porém, na última hora, Contarato desistiu, deixando o ex-governador a ver navios. Após a derrota de Casagrande e vitória do seu adversário, o atual governador Paulo Hartung (MDB), Contarato curiosamente foi nomeado para a chefia do Detran no ES.

O aperto do André

Falando em André Garcia, o secretário se vê numa posição difícil. Para ser candidato na eleição desse ano, Garcia tem que deixar o cargo até o dia 07 de abril e estar filiado em algum partido. Como explicar para um eleitorado desconfiado, que após 5 anos à frente da pasta, e em um momento complexo, de intervenção federal no Rio de Janeiro e os impactos no ES, além de importantes investigações, o secretário terá quer deixar o cargo para disputar eleição?

 

 Transparência e confiança

O Portal da Transparência da Prefeitura da Serra parece que está sofrendo de problemas técnicos. Isso porque, alguns números ali publicados, dão margem a muitas dúvidas e questionamentos, e por vezes, sem mais nem menos, somem e são republicados com alterações. Por exemplo, na semana passada, constava no portal que a prefeitura havia arrecadado aproximadamente R$ 41 milhões, praticamente metade do que estava previsto para o período. Após os números serem questionados pelo jornal Tempo Novo, eles misteriosamente sumiram, e reapareceram após uns dias, registrando uma arrecadação de R$ 79 milhões.

Transparência e confiança II

Essa semana, o mesmo portal, dava conta de que foram arrecadados cerca de R$ 26 milhões nos primeiros 21 dias de fevereiro, um valor, que se for verídico, é absolutamente preocupante. Porém, na manhã da última quinta-feira (22), os números novamente tomaram chá de sumiço.

Preventivo de corrupção

Após estourar no Paraná os casos de corrupção envolvendo a Serttel, empresa responsável pelo estacionamento rotativo da Serra, o município criou uma comissão para “registro e esclarecimentos que se fizerem necessários, dos fatos e condutas legais a respeito da contratação da Empresa Serttel”. A redação do decreto é duvidosa e dá margem a interpretações variadas, entre elas que a prefeitura já estaria se precavendo contra possíveis condutas questionáveis da empresa e do contrato firmado com o próprio município.

Departamento de propinas

No final de 2017, os donos da Serttel chegaram a ser presos, juntamente com o ex-prefeito e ex-secretários da cidade de Araucária. O juiz Sergio Bernardinetti, que assina o processo, menciona que a empresa teria um “departamento de propinas” e que a Serttel tem “na corrupção uma de suas práticas comerciais habituais”.

Tô nem ai pra partido

Filiados do PSB se questionam se o vereador Geraldinho Feu Rosa é realmente membro do partido. Além de votar contra o Executivo em várias matérias na Câmara, Geraldinho faz críticas à gestão de Audifax, da qual o PSBtem a vice-prefeita e duas secretarias. Essa semana, durante a visita do governador Paulo Hartung (MDB) às obras do Hospital Materno Infantil na Serra, Geraldinho com um sorriso de canto a conta do rosto, fez questão de posar pra foto ao lado de Hartung e publicar em suas redes sociais, contrastando com o líder do PSB capixaba, o ex-governador Renato Casagrande.

Uso se eu quiser

Também durante a visita do governador ao hospital Materno Infantil, o vereador Geraldinho PC (PDT) chegou ao local dirigindo uma viatura da Polícia Civil. Usar um bem público, pago e mantido com dinheiro público, restrito à atividade policial, num evento de caráter político, em plena era das redes sociais. Esse é corajoso, uma fotinha publicada no Facebook já faria um arraso na imagem do vereador…

Empresta um dinheiro ai

Servidores do alto escalão da prefeitura estão cada vez mais descrentes que o município irá conseguir junto a Caixa Econômica, o empréstimo de R$ 230 milhões. Isso porque o Tribunal de Contas da União está questionando a Caixa, por emprestar dinheiro a municípios sem o aval da União e colocando receitas futuras como garantia de pagamento. Exatamente os termos propostos pela prefeitura, que propôs como garantias, as receitas de ICMS e do Fundo de Participação do Município (FPM). O TCU considera inconstitucional esse formato de empréstimo e segundo o jornal O Globo, ameaça fazer auditoria na Caixa.

Repescagem do pacotão

Na próxima semana, os trabalhos na Câmara da Serra estarão de volta à normalidade. É esperado que o Executivo mande para os vereadores, um conjunto de novos projetos de lei, que na prática, é um destrinchado do PL 292/2017, que foi rejeitado pelos parlamentares no final de novembro do ano passado. Havia a preocupação de isso causar uma nova rodada de dissabores entre o prefeito Audifax e alguns vereadores, já que todo o processo que envolveu o pacotão PL 292/2017 foi coberto de intrigas, traições e retaliações, azedando a relação do prefeito com alguns vereadores.

Governar pelo medo

Mas, essa dúvida parece que já está solucionada e Audifax tomou as rédeas novamente. Na semana passada, na volta do recesso, os vereadores votaram unânimes em todos os projetos de autoria do Executivo. E olha que houve PL’s complexos, como o da autorização de um empréstimo de R$ 230 milhões da prefeitura com a Caixa, e a aprovação das contas de Audifax, referente ao ano de 2008, coisa que geralmente se torna cabo de guerra entre base e oposição. Um vereador da base com forte influência entre seus pares afirmou para a coluna que o prefeito deve ter vida mais “fácil em 2018”, já que ele demostrou que vai “governar pelo medo” e que não vai aceitar “novos casos de insubordinação”.

 Laranja da Serra, o retorno

Na semana passada esta coluna publicou nota, que dava conta de uma reunião ocorrida na última segunda-feira (05) envolvendo a Secretária de Turismo da Serra, Sandra Gomes, acompanhada do filho, Gilson Gomes Filho, presidente da Câmara de Laranja da Terra e o diretor do DER, Enio Bergoli. Os três debateram sobre melhorias nas estradas de Sobreiro, região que pertence ao município de Laranja da Terra. A nota questionou essa agenda, por ser em dia útil e horário comercial e a pauta ser ligada a outro município, em plena véspera de carnaval, da qual até a última quinta-feira pela manhã (8), a Serra tinha sido a única cidade sem divulgar a programação carnavalesca. Além é claro, das péssimas condições da rodovia ES 010, que é rota de chegada de turistas à cidade e o DER não vem dando uma solução satisfatória.

Novo vereador na cidade

Para isso, Gilson Gomes Filho, entrou em contato com a redação do TN, e disse que Sandra Gomes foi a seu convite no DER tratar do asfalto de sobreiro, “porque ela (Sandra) é a precursora da luta, há 10 anos coordenando uma cavalgada na região que mobiliza milhares de pessoas”. Sobre as más condições da ES010 na Serra, Gilson Filho disse que “o município possui deputados estaduais que seguramente estão se empenhando em sua melhora, mas irei pessoalmente solicitar uma agenda com Enio Bergoli sobre o tema”. Quanto ao carnaval, ainda segundo ele, foi “notória sua divulgação nos meios de comunicação, seguindo seu curso natural e sucesso de público”, disse o vereador de Laranja da Terra.

“Saudoso” contorno de Jacaraípe

Fez muita falta neste Carnaval a rodovia do contorno de Jacaraípe, obra estadual paralisada na fase da terraplanagem em 2014. Isso porque quem precisou circular entre Jacaraípe e Nova Almeida/Praia Grande sofreu. De pista simples e sufocada por construções em suas margens, sobretudo em Praia Grande, a rodovia ES 010 não deu conta de dar fluidez ao tráfego. Em alguns momentos, gastou-se mais de uma hora para fazer o trajeto de 11km em Jacaraípe e Nova Almeida de carro ou ônibus.

 

 

Futebol capixaba não

A ArcelorMittal tem duas siderúrgicas na Grande Vitória, na Serra (Tubarão) e em Jardim América, Cariacica. São indústrias que lançam gases e pó preto. A empresa não dá qualquer tipo de apoio ao futebol local, times como o Serra, a Desportiva, o Rio Branco e o Vitória vivem à míngua. No Rio Grande do Sul a política da siderúrgica do bilionário indiano Lakshmi Mittal é diferente, ela patrocina o Caxias desde março de 2016. O clube é de Caxias do Sul, cidade que sequer tem usinas da Arcelor. Aliás, a mais próxima fica em Vega, município catarinense distante 632 km da cidade gaúcha.

Enchendo o paiol…

O Secretário de Estado Vandinho Leite (PSDB) virou um verdadeiro muro de lamentações para lideranças descontentes com o prefeito Audifax Barcelos (Rede). Segundo fontes próximas ao secretário, Vandinho vem sendo procurado por presidentes de comunidades, servidores, vereadores, empresários e demais lideranças locais, em busca de “desabafar” quando o assunto é insatisfação com a gestão do prefeito, ou mesmo, com o próprio prefeito.

… de munição eleitoral

Para muitos, o tucano Vandinho está se consolidando com o principal polo de oposição à Audifax, contrastando até mesmo a função que em tese, seria do ex-prefeito e atual deputado federal, Sérgio Vidigal (PDT). Aliados de Vandinho prometem que a partir de abril, data limite para a desincompatibilização do cargo, para disputar a eleição, o secretário deverá intensificar suas investidas contra a administração da Serra, e segundo consta, ele já teria bastante “munição” guardada.

Laranja da Serra

Causou estranheza a muita gente uma das agendas de compromisso dessa semana da secretária de Turismo da Serra, Sandra Gomes (Rede). Na última segunda-feira (05) Sandra esteve na sede do Departamento de Estradas e Rodagens (DER-ES), em Vitória. A secretária estava acompanhada do filho, Gilson Gomes Filho, que é presidente da Câmara de vereadores de Laranja da Terra. Na pauta tratada junto ao diretor do DER, Enio Bergoli, estava o asfalto de Sobreiro, região anexa a Laranja da Terra.

Laranjada da Serra

Pode-se argumentar que a secretária de Turismo da Serra estava em horário de almoço, dado que a reunião foi próximo às 13h, porém, para muita gente, é injustificável, já que estamos na semana que antecede o carnaval, e até a manhã da última quinta-feira (08), a Prefeitura da Serra tinha sido a única prefeitura da Grande Vitória a não definir a agenda carnavalesca. Além é claro da ES-010, um das principais vias de acesso a turistas, estar num estado falimentar de conservação, da qual o DER não deu qualquer solução.

“Vinde a mim as criancinhas”

Um projeto de lei no mínimo controverso está causando forte repercussão. Trata-se do PL 276/2017 que estabelece a parceria entre a prefeitura da Serra e os “templos religiosos de qualquer credo” para que funcionem como creches. A proposta é do vereador Robinho Gari (PV). O documento não traz detalhes sobre como se daria essa parceria, apenas joga ao ar essa possibilidade, sob o argumento de ajudar a garantir o direito social à população. Mas nos bastidores da Câmara, comenta-se que os vereadores podem até aprovar o projeto, mas seria “100% certo” que o prefeito Audifax vetaria…

Lama na imagem do Metropolitano

O Hospital Metropolitano, tradicional na Serra, se viu no olho do furação nestes últimos dias. Isso porque, a polícia civil desmontou um esquema criminoso na operação intitulada, Lama Cirúrgica, que prendeu parte de uma quadrilha que vendia materiais cirúrgicos reutilizados, e o Metropolitano era o maior destino de tais materiais. Segundo o secretário de estado de Segurança Pública, André Garcia, até então o Hospital, enquanto instituição é vitima do esquema criminoso. O caso chegou a ser noticiado pelo Fantástico, da TV Globo, e colocou o hospital numa saia justíssima, onde os resultados negativos para a imagem da instituição ainda são incalculáveis.

Remegildo na berlinda

Todo esse caso, e seus desconhecidos desdobramentos, podem melar os planos de um das maiores figuras do Metropolitano. Trata-se do médico, diretor e sócio do hospital, Remegildo Gava. Não era segredo que Remegildo vinha numa escalada rumo à disputadíssima presidência da Unimed no ES (onde atualmente ocupa o cargo de diretor de mercado). No segundo semestre de 2018 haverá eleições para a escolha do novo presidente, e segundo consta, Remegildo já tinha deixado claro a intenção de ser candidato. O atual presidente é o médico Márcio de Almeida que deve ser candidato a reeleição. Com todos esses acontecimentos envolvendo o Metropolitano, Remegildo pode perder musculatura nessa possível eleição interna.

Vidigal no Anchieta…

“A única coisa que a gente resiste, estou falando em meu nome, é esse negócio de candidatura de vice”. Essa afirmação é do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT), para o jornal Tempo Novo em dezembro de 2017. Porém, ao que parece, o ex-prefeito da Serra pode estar mudando de ideia. Isso porque nos bastidores, aliados de Vidigal relatam que ele estaria buscando uma forma de compor numa chapa encabeça pelo governador Paulo Hartung (PMDB).

Ou Ciro no Planalto?

Segundo esses aliados, já foram feitas algumas conversas no sentido de Vidigal vir na vice de Hartung, na contrapartida, o governador renunciaria após dois anos para disputar a vaga de senador em 2020. Com isso, Vidigal assumiria por dois anos o comando do Palácio Anchieta. Com Vidigal na vice, Hartung teria mais facilidade em ganhar votos de eleitores inclusos em uma faixa de renda menor, já que o governador tem mais capilaridade junto a elite. O maior empecilho seria o próprio PDT, que deve ter Ciro Gomes como candidato a presidente e fará alianças nacionais que poderão ser reproduzidas nos estados, e o PMDB do Hartung está longe de ser um desses partidos propensos a aliança com pedetistas.

Mandela em Manguinhos

A comunidade de Manguinhos ficou assustada no último final de semana, devido a um evento que ocorreu clandestinamente, chamado Baile do Mandela. Segundo relatos de moradores, tratava-se de um baile funk, com músicas em volume altíssimo e com vários casos de confusões e brigas. Chegou ao ponto da polícia ter que intervir para reprimir o evento. Lideranças comunitárias do balneário se perguntam agora: “será que isso foi uma prévia do carnaval?”.

Rede em apuros

Com o projeto da Rede rodeado de dúvidas em nível nacional, observa-se um reflexo disso nos estados. Aqui no ES, lideranças políticas da Rede, admitem que o partido vem tentando filiar pessoas, mas vem sofrendo com a dificuldade de convencimento, motivado por uma insegurança sobre o sucesso do partido e o fato de ainda não ter deslanchado. Com isso, é possível que a Rede tenha que trabalhar em duas frentes. Continuar nessa saga na tentativa de filiações e segurar quem já está dentro. Essa semana mesmo, fortes especulações deram conta de um interesse do deputado estadual Marcos Bruno, de deixar o partido. Questionado sobre isso, o deputado negou que vá sair do partido, mas admitiu que houve um conversa com o prefeito para “alinhar os ponteiros”.

Comunidade envergonhada
Um grupo de moradores do bairro Feu Rosa, insatisfeitos com o vereador da comunidade, Geraldinho Feu Rosa (PSB), resolveu se reunir semanalmente para tentar articular melhorias para o bairro. Segundo eles, o vereador não tem “condições de ocupar uma função que exige decoro, postura pública e ética” e ameaçam ingressar no Ministério Público alegando “insanidade mental” de Geraldinho, além de provocar “vexame público para a comunidade”. Este vereador é o mesmo que deitou dentro de um caixão, em frente à unidade de saúde de Feu Rosa, após o prefeito Audifax exonerar um de seus aliados que trabalhavam na unidade. No período de natal, Geraldinho Feu Rosa, subiu em cima de um fusca rosa, vestido com um terno rosa e um gorro de papai Noel, distribuindo acenos para a população.

Comunidade orgulhosa
As reuniões do grupo de Feu Rosa, além da briga com o vereador Geraldinho, estão ficando cada vez mais cheias. Tem inclusive comparecido servidores do alto escalão da prefeitura para compor os debates. Já estiveram presente o secretário de Saúde Benício Santos e o de Serviços, Guto Lorenzoni (PP). Segundo o grupo, por conta dessas reuniões, já foi conseguido para a comunidade, um carro-fumacê, operação tapa-buracos, capina, pintura dos meios-fios e outros.

Banho-maria cultural
Artistas e pessoas do meio cultural estão revoltados com a secretaria de Turismo, Sandra Gomes (Rede). Isso porque, nos anos de 2016 e 2017 a prefeitura não abriu edital para a Lei Chico Prego, que trata de incentivo cultural. E para piorar, os recursos provenientes do edital de 2015, ainda não foram quitados. Segundo eles, a secretária vem tratando o caso a banho-maria e não tem dado nenhuma posição efetiva para resolver o impasse. Eles ameaçam ainda ingressar no Ministério Público, por se tratar do descumprimento de uma lei municipal.

Agonia da PPP do lixo
A poucos dias de fevereiro, a Prefeitura da Serra parece que desistiu de vez em promover alguma Parceria Público-Privada (PPP), pelo menos em 2018. Isso porque, exatamente em fevereiro desse ano era a estimativa inicial do município, para pôr em operação a PPP dos resíduos sólidos. Projeto que nem sequer foi para o papel. Desde agosto de 2017, as reuniões do conselho gestor caminham em ritmo agonizante. E não foi feito nenhum encaminhamento expressivo desde então. Para completar, Gustavo De Biase, presidente do Conselho Gestor, que em tese seria responsável por guiar os processos, pediu exoneração temporária do cargo e foi para São Paulo participar de um evento político, intitulado, Movimento Renova.

Vale quem manda I

A ex-secretária de Meio Ambiente da Serra, Andreia Carvalho foi demitida da direção do IEMA. Isso porque ela entrou em choque com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira, pessoa de confiança do Governador Paulo Hartung (PMDB). Um dos motivos do desencontro entre Andreia e Aladim, é a ferramenta “Conecta Meio Ambiente”, sistema de licenciamento ambiental online, idealizado por Aladim e posto em funcionamento no final de 2016, mas que vem sendo questionado por alguns servidores efetivos do IEMA sob o argumento de ineficiência, da qual Andreia comprou a briga.

Vale quem manda II
Quem está cotado para subir ao posto de Andreia, é Jader Mutzig, homem de confiança de Aladim. Nos bastidores comenta-se que Andreia contraiu a ira da Vale, ao tornar público o vazamento de rejeitos em Praia Mole no início de dezembro e ter desmentido a versão da empresa de que teria autorização para fazer o descarte.

Queridinhas de areia
Entre os dias 9 a 17 de janeiro, o portal Tempo Novo veiculou uma enquete, com a pergunta: “Qual praia da Serra você mais gosta?”. Entre as opções para os internautas estavam às praias de Manguinhos; Jacaraípe, Nova Almeida; Bicanga/Balneário de Carapebus; Praia de Carapebus. No site, foram ao todo 443 participantes, e Manguinhos ganhou disparado com 43% (190 votos), a segunda colocada foi Jacaraípe com 27% (107 votos), seguido de Nova Almeida com 17% (74 votos), Bicanga/Balneário 12% (53 votos) e Praia de Carapebus 4% (18 votos).

Saia justa na Fams
Já há algum tempo que a Federação de Associações de Moradores da Serra (Fams) vem buscando um convênio com a Prefeitura para captar recursos e contratar advogados e contadores para auxiliar os trabalhos das associações de bairro no município. Porém, não vem tendo êxito. Nos bastidores servidores do alto escalão da prefeitura admitem que o motivo é o acúmulo de funções do presidente da Fams, Jean Cassiano, que também é subsecretário de Direitos Humanos da Prefeitura da Serra, o que poderia ser temerário para o município. Com isso, vem causando desgaste entre a executiva da Fams, que começa a cobrar de Jean uma posição para resolver este impasse.

Casa crescente
Parece que as lideranças políticas de oposição ao governador Paulo Hartung estão cada vez mais unidas e encaminhadas ao polo de oposição em torno do PSB do ex-governador, Renato Casagrande e do PPS do prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Lideranças do PT da Serra confirmam o deputado Givaldo Viera que já está com “os dois pés no PSB”. Givaldo é um dos grandes críticos da parceria velada entre o PT e Hartung, inclusive foi candidato a presidente do PT capixaba com a bandeira de desembarque do governo de Hartung.

Esquerda volver
Além de Givaldo, os deputados estaduais, e desafetos de Hartung, Euclério Sampaio e Da Vitória devem deixar o PDT e migrar para o PSB e PPS respectivamente. Também os deputados Theodorico Ferraço, atual DEM, e Sérgio Majeski, atual PSDB, podem se acomodar no PSB ou PPS. As mudanças devem acontecer em março, quando irá abrir a janela de transferências partidárias.

Rede embolada
Com o engrossamento das fileiras do PSB e PPS, fica a dúvida, onde vai entrar a Rede, do prefeito Audifax Barcelos? Até agora a Rede não deixou claro em qual polo político está, e isso vem criando desconfiança em ambos os lados. Estaria a Rede isolada? Ou embolada?

Jacaraípe de bem com o verão

Depois de muito tempo, Jacaraípe volta a ter um verão positivo na praia. Quem conhece e frequenta a praia nos últimos anos, notou que nesta alta temporada tem mais policiamento. Também está ajudando a nova iluminação da orla, a reforma da passarela sobre o rio na praça Encontro das Águas e a gestão da restinga, podada na medida certa para manter a proteção da praia, ao mesmo tempo evitando moitas muito altas onde pessoas mal intencionadas possam se esconder. É um quadro que dá esperança de retorno aos velhos tempos, quando Jacaraípe rivalizava com Guarapari como destino turístico predileto no litoral capixaba.

 Vereadores em busca de luz

Circula nos bastidores que vereadores da Serra pensam abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito, a chamada CPI, para investigar supostas irregularidades na área de iluminação pública. Alguns assessores estão rodando vários bairros e orlas da Serra, listando o número de postes e comparando com o número oficial, entre outras ações. Para abrir a CPI, será necessário ao menos 8 assinaturas de vereadores.

Ferida aberta na saúde

Parece que o racha entre o secretário de Saúde, Benício Santos, e a subsecretária Cristiane Stein está ficando cada vez mais radical. Na prática, diretores de unidades de saúde estão tendo que “definir lados” nessa briga. Ou são do grupo de Benício ou de Cristiane. E em ambos os lados há relatos de perseguição. Esse problema promete deixar o prefeito Audifax numa situação complicada. Benício é tido como um nome da relação pessoal do empresário Remegildo Gava, grande amigo de Audifax. Já Cristiane Stein é do grupo da “cozinha” do prefeito, e já acompanha o prefeito há vários anos e tem moral dentro do grupo. Além disso, ela é sempre escalada pela prefeitura para “dar as caras” na mídia quando o assunto é espinhoso, como excesso de filas nas unidades e problemas ligados a rede de saúde no município.

Mala pesada

Lembrando que o time anti-Benício na Serra é grande. Inúmeros vereadores e servidores que já teceram críticas públicas ao secretário, classificando-o como “arrogante” e “prepotente”, teve também a treta com o Sindicato dos Servidores do Município da Serra (SERMUS), que processou o secretário por supostas práticas de abuso de autoridade.

Imprevidente multa milionária

Segue dando bafafá aqueles famosos R$ 40 milhões do IPS (Instituto de Previdência da Serra) aplicados no Banco BVA em 2012. Meses após a aplicação, o banco decretou falência o que deixou muitos servidores indignados e gerou um vasto processo na Justiça por fraude, envolvendo os dois dirigentes à época: O ex-presidente Luiz Carlos de Amorim e a ex-diretora administrativa e financeira do órgão, Tereza Eliza dos Santos Piol. Em 2016 ambos já tinha sido condenados, e esta semana houve mais uma decisão desfavorável. A Justiça decretou multa de cerca de R$ 8.8 milhões aos ex-dirigentes, alegando prejuízo aos cofres públicos.

Revolução dos camelôs

Parece que o camelódromo construído pela Prefeitura em Laranjeiras vai ruir. Isso porque os camelôs estão desistindo de ficar no ponto e retornando as ruas da avenida central. Segundo eles, é por necessidade, já que o ponto que fica próximo ao ginásio de Laranjeiras, não tem o mesmo fluxo de pessoas como na Avenida Central, além de ser muito quente. Segundo um dos camelôs, eles irão fazer como gato e rato na central, a fiscalização vem, eles correm para outra rua, e esperam “vencer pelo cansaço”. Essa semana já deu problema. Fiscais e camelôs saíram no tapa na última quarta-feira(10).

Preparando a cavalaria

O governador Paulo Hartung (PMDB) começou o ano fazendo barulho. Logo no segundo dia de 2018, Hartung fez uma série de anúncios. Entre eles, a assinatura do decreto que flexibiliza o controle de custeio do Poder Executivo Estadual. Com isso, o controle passa a ser descentralizado e feito pelos próprios Órgãos e Secretarias dando mais autonomia aos secretários. Medida importante num contexto de ano eleitoral, onde vários secretários serão candidatos.

Preparando as ogivas
Outro anúncio bastante comentado foi o de economia de R$ 1.1 bilhão nos últimos três anos. Segundo o governador foi possível atingir este montante, com o corte de verbas em serviços de conservação e limpeza, vigilância, aluguel e manutenção de imóveis, locação de veículos, diárias, passagens aéreas, telefonia e serviços de apoio operacional. Ainda segundo Hartung, não houve queda na qualidade do serviço prestado a população. Como de costume, Hartung foi notícia na imprensa nacional que repercutiu a fato. Minutos após a coletiva, o Blog Lauro Jardim do jornal O Globo e o portal da Revista Época deram a informação.

Trocando a trincheira
Estranho foi a decisão do governador de transmitir ao vivo, a entrevista coletiva que anunciou esta economia bilionária apenas pela sua conta do Instagram, que tem pouco mais de mil seguidores. Ao invés do Facebook, por exemplo, onde geralmente há mais interatividade com o público, e o fato do próprio governador ter uma página robusta no Facebook, beirando os 90 mil seguidores, mas que segue sem atualização desde fevereiro de 2017.     
Bunker na Serra I

O secretário de estado de Segurança Pública, André Garcia, está bem amiguinho do prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede). Inclusive lideranças muito próximas ao prefeito dizem que Garcia está com um pé na Rede para ser candidato a deputado federal na eleição de outubro desse ano e que o governador Paulo Hartung (PMDB) já teria dado o sinal verde para seu secretário se filiar à Rede. Desde novembro que Garcia e Audifax vêm se aproximando.

Bunker na Serra II
O último sinal dessa movimentação ocorreu no dia 29 de dezembro do ano passado, durante a solenidade de pose da prefeita interina Márcia Lamas (PSB). André Garcia compareceu ao evento ocorrido na sede da Prefeitura da Serra, foi o único representante do núcleo duro de Hartung, em um evento visto como totalmente político. Sinal forte de proximidade. Alguns apostam até que isso seja arquitetado pelo próprio Hartung para frear a aliança da Rede com o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e a senadora Rose de Freitas (PMDB), desafetos de Hartung.

Jogando barro na parede
O deputado Bruno Lamas vem espalhando por aí que pode ser candidato a deputado federal. Mas conversa que não tem colado no meio político. Para muitos, é apenas uma forma de cozinhar galo e embolar o meio de campo. Isso porque Audifax vem tentando lançar nomes para federal pela Rede, o que pode rebater diretamente na eleição de 2020. O nome que já está sendo trabalhado desde julho de 2017, é o do vereador licenciado Guto Lorenzoni, que Audifax transformou em secretário de Serviços. Guto ainda está no PP e aguarda a abertura da janela de transferência partidária para se filiar a Rede. Lamas diz que é federal para anular Guto e obrigar a Rede a negociar politicamente as candidaturas.

Governo sem governador

Na última terça-feira (26) aconteceu o tradicional Dia do Serrano. O evento é marcado pela transferência da capital para o município da Serra. Na Câmara foram prestadas as homenagens a várias personalidades, e entre outras estiveram presentes autoridades políticas e do judiciário. Mas o que chamou a atenção foram as ausências do governador do Estado, Paulo Hartung (PMDB) e do vice, César Colnago (PSDB). Além do desprestígio, lideranças da Serra ficaram na dúvida: Se a Serra virou capital do ES por um dia, como ficou o governo estadual uma vez que nem o governador e nem o vice estiveram presentes?

Desprestígio básico

Outras ausências que foram destacadas nos corredores da Câmara, foi a do ex-prefeito e deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e do Secretário de Estado Vandinho Leite (PSDB). Já entre as personalidades de maior destaque que estiveram presentes, está o Chefe de Gabinete de Hartung, Paulo Roberto Ferreira; o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), Aníbal de Rezende Lima; o Conselheiro do Tribunal de Contas, Sérgio Borges; os deputados federais Carlos Manato (SD) e Givaldo Vieira (PT) e os estaduais Bruno Lamas (PSB) e Jamir Malini (PP).

 Capital capixaba?

Entre os discursos, alguns chamaram muita atenção. A exemplo do presidente do TRE-ES Aníbal Rezende, que chamou a Serra de “Atenas capixaba”, devido a “tradição cultural e tradição de civismo”. Já o deputado federal, Carlos Manato, que já teve domicilio eleitoral na Serra, enalteceu a cidade e afirmou que o município “mais populoso e que mais produz no Estado, já poderia se tronar a capital definitiva do ES” e que a Serra deveria “pegar um pedaço maior da fatia” referindo-se a distribuição tributária entre os municípios capixabas. O conselheiro Sérgio Borges seguiu pelo mesmo caminho das palavras de Manato e também lembrou da figura do ex-prefeito, Motta, como um bastião do desenvolvimento local. Fica a pergunta então: Já que a Serra é a Atenas capixabas e que deveria ser a capital do Estado, porque essas autoridades todas não se mudam pra cá?

Café no bule é vaiado

Controverso foi o discurso do Chefe de Gabinete de Hartung, Paulo Roberto. Todos esperavam que ele explicasse a ausência do governador, porém Paulo Roberto se resumiu a afirmar que “Hartung está em outra agenda”, sem ao menos dizer qual seria essa agenda. Sobre investimentos na Serra, Paulo Roberto lembrou da construção do sistema de abastecimento de Reis Magos e disse que para 2018, o Estado está com “café no bule”, induzindo que haverá mais atenção às obras no município, mas novamente, sem dizer quais obras. Após essa fala, Paulo Roberto foi brevemente vaiado pela galeria.

Ano que vem ele me apoia

Para fechar a sessão, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) subiu a tribuna da Câmara e fez um longo discurso. Entre os pontos mais marcantes disse que tem “certeza do apoio do Governo do ES ano que vem”, e sem dizer nomes, pregou mais união dizendo que “precisa dos deputados estaduais e federais da Serra, a eleição acabou e não é hora de olhar para mim (Audifax), e sim para a cidade e para a população”, em um recado claro para o rival, Sérgio Vidigal. Audifax disse ainda que ele “vai sair em 2020 do mesmo jeito que chegou em 2005 (ano do primeiro mandato), com o mesmo patrimônio, porque não tem como aumentar patrimônio com salario de prefeito”, que para muitos, também foi um recado para Vidigal. Aquele típico bate e assopra político.  Nesse caso, assopra e bate.

Guto a todo pano

Quem está bem é o secretário de Serviços da Serra, Guto Lorenzoni (PP). Há algumas semanas, Guto sofreu um AVC isquêmico e foi hospitalizado as pressas no Hospital Metropolitano, e muitos tinham o receio de haver sequelas. Mas ao que parece, Guto está muito bem. Ele esteve presente nos eventos políticos na última terça-feira (26) durante o Dia do Serrano. Compareceu a sessão da Câmara que entregou o título de cidadão serrano e também marcou presença em comemorações nas casas de moradores tradicionais, como do conhecido Cajuza. Guto emagreceu 6 kg, e cravou que não vai arredar o pé da candidatura de federal pela Rede em 2018.

 Audifax governador

É esperado com certa ansiedade o resultado de uma pesquisa eleitoral para saber quais as chances que o prefeito Audifax tem para governador. Segundo consta, a pesquisa é de caráter interno e deve ser muito abrangente e aprofundada. Uma fonte avaliou como estratégica a campanha publicitária que a Prefeitura lançou nos últimos dias de dezembro, nos meios de comunicação, período em que a pesquisa está nas ruas. Segundo aliados do prefeito, até mesmo o Palácio Anchieta e os núcleos do PSB aguardam o resultado da pesquisa, assim como a senadora Rose de Freitas, que vem apostando numa relação estratégica de aliança com Audifax.

Aperto em Bruno

A situação política do deputado Bruno Lamas (PSB) é tida como confortável, mas que demanda atenção. Na prática não pode errar nos próximos passos sob pena de amargar um resultado desfavorável. Cresceu nas últimas semanas as possibilidades dele disputar uma vaga de federal. E a dúvida também seria sobre o partido: PSB ou Rede, que vem pressionando Bruno para se filiar à sigla. Segundo a visão de alguns do meio político, uma possível candidatura a federal poderia ser mais viável, dado a alto número de candidatos a estadual na Serra. E a própria Rede já indicou que deve investir pesado na candidatura da secretária de Turismo, Sandra Gomes, com isso, Bruno teria espaços reduzidos na gestão do prefeito Audifax, já que o prefeito não iria abraçar sua candidatura a estadual.

 Namoro pró-urna

Crescem as chances de uma coligação para federal entre o PDT do deputado Sérgio Vidigal e o PSD do ex-prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga. É uma coligação que enche os olhos de outros partidos e lideranças políticas, pois todos os dois têm grandes chances de ganhar e até mesmo serem os campeões de votos em 2018, arrastando consigo outros candidatos de menor peso. Além disso, ambos Vidigal e Neucimar são cotados para virar secretario de estado ou em 2020, a possibilidade de serem eleitos prefeitos em Serra e Vila Velha, respectivamente. Quem ficar na primeira e segunda suplência pode acabar se dando bem.

 

 

 

Não queremos conselho

Em coro, os vereadores da Serra parecem ter concluído que em 2018, a Casa terá que tomar medidas para a “valorização” dos representantes da casa de lei no município. O que quer dizer isso? Criar ferramentas legais para dar mais poder a Câmara e aos parlamentares. Entre as medidas desejadas, um enquadramento do ConCidades, que hoje, é o Conselho Municipal mais desejado. Por lá aprova-se (ou não), praticamente todos os empreendimentos de médio e grande porte na cidade e, segundo os vereadores, o conselho excede os limites da função ao deixar a Câmara fora.  Recentemente circulou uma “piada” interna no ConCidades, de que os conselheiros seriam “mais importantes dos que os vereadores”, o que causou desconforto entre os parlamentares. É como se diz na política: tudo que vai… volta.

Fustigando Audifax

Falando em vereadores, parece que alguns parlamentares se animaram com a derrota do prefeito Audifax Barcelos (Rede) no projeto de lei 292/2017, o famoso pacotão.  Vereadores da oposição e até alguns ‘não-oposição’, articulam um PL para o ano que vem instituindo medidas vistas como ruins para o prefeito. Entre os pontos de destaque, estaria à divulgação pública da agenda diária de Audifax e obrigatoriedade da prestação de contas de cada secretaria municipal, a ser feita na Câmara pelo titular da respectiva pasta.

Presente de Natal

Quem deve passar um Natal mais feliz é a presidente da Câmara da Serra Neidia Maura Pimentel (PSD). A vereadora deve seguir à frente do parlamento municipal, já que esta semana o desembargador Robson Luiz Albanez negou o pedido liminar feito pelos vereadores Aécio Leite (PT), Ailton Rodrigues (PSC), Fábio Duarte e Nacib Haddad (ambos PDT). Desde o início do ano eles buscam na Justiça a anulação da eleição da Mesa Diretora, ocorrida em 1º de janeiro deste ano, que reelegeu Neidia. No meio do ano, a presidente chegou a ser afastada por conta deste processo movido pelos colegas vereadores, mas conseguiu retornar ao cargo 6 dias depois com decisão judicial, e agora, com a negativa da liminar aos 4 vereadores, esse processo deve chegar ao fim.

Assumiu

Após ficar anos ocioso, o módulo de segurança em frente à Praça da Luz em Laranjeiras, ganha finalmente alguma utilidade. Recentemente a Guarda Municipal, sob comando do secretário de Defesa Social, Jaílson Miranda, assumiu o espaço e dever servir como ponto de apoio para o patrulhamento na região. Ótima novidade para comerciantes e frequentadores de Laranjeiras.

Desejo do vizinho

Já algumas lideranças de bairros vizinhos, como Morada e Colina de Laranjeiras, afirmam que o melhor local seria o canteiro entre o Hospital Dório Silva e a rotatória do Ó, por ficar na beira da avenida que liga os bairros. Além disso, eles argumentam que Laranjeiras ganhou a 2º Cia de Polícia, que fincou base no antigo destacamento, ao lado da sede da Associação de moradores de Laranjeiras, localizada a poucos metros do módulo recém-ocupado pela Guarda Municipal. Não deixam de ser bons argumentos…        

Papaulo Noel e a urna chaminé

O governador Paulo Hartung (PMDB) entrou no clima da época natalina e já pode ser chamado de Papai Noel capixaba. Só nessa semana, o governador anunciou inúmeros “presentes” para servidores e municípios do ES. A começar pela criação de um Fundo de Educação com o valor de R$ 50 milhões, o objetivo é construir, reformar e ampliar creches e escolas municipais. Houve também o anúncio de R$ 282 milhões em investimentos para obras de pavimentação e recuperação de rodovias estaduais (nenhum trecho da Serra foi contemplado). Também teve “mimo” para os cerca de 90 mil servidores do Estado. Hartung concedeu abono natalino no valor de R$ 1.000, o que deve gerar um impacto de R$ 91,936 milhões. Isso sem contar nas últimas semanas, que foram anunciados os concursos para a PM e os bombeiros, além de projetos de gratuidade em transporte intermunicipal para crianças e idosos.

Derrota e desgaste

Quem parece não gozar da mesma alegria nessa reta final do ano, é o prefeito e recém-lançado pré-candidato a governador, Audifax Barcelos (Rede). Audifax ficou bastante desgastado com a derrota na última quarta-feira (13) com o polêmico projeto de lei 292/2017, que muda 32 leis em 177 artigos. Após uma sessão conturbada, com a galeria lotada de servidores, que gritavam palavras de ordem contra o prefeito, os vereadores reprovaram o projeto o que impôs uma significativa derrota legislativa à Audifax, talvez até uma das maiores de sua carreira.

Derrota e caça as bruxas

Nos corredores da Casa, parlamentares classificaram o episódio como “desmoralizante” para o prefeito e para a gestão, e muitos deles já esperam retaliação por parte de Audifax aos “infiéis”. Já aliados do prefeito afirmam que esse processo serviu como “divisor de águas” para saber quem realmente está com o governo. Entre os vereadores mais questionados pela base, estão Rodrigo Caldeira (Rede) e Stefano Andrade (PHS) que votaram contra a emenda 58 (que não foi aprovada), que contemplava todas as mudanças propostas pelos próprios vereadores em acordo com o prefeito o que posteriormente ocasionou na rejeição do PL já que ele veio sem as alterações.

Abono de Natal a perigo

Outro ponto que vai dar muito pano para manga é o abono natalino para os servidores da Serra. Inicialmente o prefeito anunciou R$ 100, valor amplamente criticado pelo funcionalismo. Porém, logo no início dessa semana, o prefeito reconsiderou e anunciou um abono natalino de R$ 200 (que para muitos ainda seria insuficiente). O problema é que o abono estava previsto dentro do rejeitado PL 292. Com isso, Audifax teria que protocolar um novo projeto de lei e os vereadores teriam que votar no máximo até semana que vem, coisa que muitos duvidam que seja feito.

Bondade do filho de Gomes

Em tempo: A Câmara de Laranja da Terra, sob comando do jovem vereador Gilson Gomes (PMB), filho da secretária de Turismo da Serra, Sandra Gomes (Rede), deu um abono natalino aos servidores da Casa no valor de R$ 2,5 mil.

Ex-presidentes assombrados

Outra dor de cabeça para o prefeito Audifax está relacionada às denúncias feitas pelo Ministério Público contra aliados seus. Estão implicados três ex-presidentes da Câmara, Aloisio Santana (PSDC); Cezar Nunes (Rede); e o atual secretário de serviços da Serra, Guto Lorenzoni (PP). As denúncias dão conta de práticas como rachid e funcionários fantasmas.   

Devolução

A Câmara da Serra vai devolver ao Executivo R$ 1.8 milhão. A entrega será feita em duas parcelas. Esta semana aconteceu o ato para entrega da primeira, referente à R$ 1 milhão. Já os outros R$ 800 mil restantes serão devolvidos até o dia 31/12. A princípio, esse recurso seria empregado para o abono natalino dos servidores municipais, porém, com a rejeição do projeto 292/2017 (que entre muitas outras coisas, previa o pagamento do abono) na última quarta-feira (13), não será possível efetuar essa movimentação. Ainda não há definição para o uso do recurso. A presidente da Câmara da Serra, Neidia Pimentel, lembrou que nos últimos três anos o valor devolvido ao Executivo chegou ao montante de R$ 6,5 milhões. “Temos nos esforçado ao máximo. Trabalhamos com o princípio da economicidade, abolindo alguns gastos e aplicando as reservas”, disse. 

Homenagem

Trinta personalidades da Serra foram homenageadas na Assembleia Legislativa durante sessão solene em alusão ao Dia do Serrano, comemorado em 26 de dezembro. A solenidadetem por objetivo prestigiar pessoas que prestam relevantes serviços para o município e foi realizada nesta quarta-feira (13). O proponente é o deputado Bruno Lamas (PSB).”Pessoas humildes. Com serviços prestados a Serra. Enfermeiros, professores, servidores públicos, comerciantes, jovens, atletas. Tivemos apresentações, música  com Viviane Miranda, balé, uma palestra sobre a história da Serra para os alunos. Tivemos mais de 200 pessoas presentes e pude em minha fala mostrar a grandeza e os desafios da nossa cidade. Serra, a cidade que evoluiu do abacaxi ao aço”, explicou Lamas.

Vale o silêncio de líderes

Com as chuvas, na última sexta-feira (01) a Vale lançou um caldo químico com minérios, em Praia Mole, que fica localizado entre Serra e Vitória. O fato rapidamente ganhou a imprensa e novamente jogou a Vale para o centro do debate sobre os impactos ambientais da poluidora, associando ao lamentável episódio envolvendo a Samarco e sua lama de minério que entre outras coisas, devasta o Rio Doce e a economia capixaba desde 2015. Chamou a atenção a completa apatia ou até mesmo omissão de praticamente todas lideranças políticas da Serra, que mesmo diante do ocorrido, não desferiram um só comentário sobre o ocorrido, nem mesmo nas suas próprias redes sociais. A toda poderosa Vale parece blindada por uma classe política que não caminha junto aos anseios da população.

Morreu de maduro

Está gerando uma tremenda confusão a paternidade do projeto que dá gratuidade a idosos em ônibus de transporte intermunicipal. Envolvido nessa briga, o deputado estadual de base da Serra, Bruno Lamas (PSB), vem subindo o tom contra o Governo do ES, reivindicando a autoria da medida. Isso porque desde 2015, Bruno protocolou um projeto com essa finalidade, que seguiu tramitando na Casa desde então. Agora, o Estado resolveu conceder esse benefício aos idosos, mas criou outro projeto e excluiu Lamas do documento. Definitivamente, o casamento artificial entre Bruno e o governador Paulo Hartung (PMDB) que seguiu estável de 2014 até meados desse ano, terminou de cair por terra.

Absolutismo republicano

Apesar de todas as mudanças pretendidas pelo PL 292/2107, que dominou a agenda política da cidade, o que mais incomodou os vereadores da Serra, foi o artigo 169. A redação do referido artigo é pequena, porém absolutamente dúbia e deixa a margem de variadas interpretação: “Tudo que for omisso nesta Lei poderá ser estabelecido por Decreto Municipal”, diz o artigo. Bem a boca miúda, alguns vereadores se questionam, o que o prefeito quer com esse artigo? Muitos deles temem que isso seja mais uma ferramenta para limitar a função dos parlamentares. Já os mais brincalhões, afirmam que Audifax quer ter o “poder de Deus na Serra”…

Bicões no camelódromo

Nos bastidores políticos, comenta-se que alguns lojistas de Laranjeiras conseguiram módulos dentro do novo camelódromo. Ninguém fala abertamente, já que os camelôs parecem não querer mais encrenca com a prefeitura, mas, reservadamente, eles dizem que ao menos dois lojistas conseguiram um espaço no concorrido camelódromo, que, diga-se de passagem, não conseguiu contemplar todos os ambulantes que atuavam nas ruas do bairro.

Para show tem dinheiro

Pela bagatela de R$ 156 mil a Prefeitura da Serra contratou a sertaneja Naiara Azevedo. A artista será a principal atração da tradicional festa de São Benedito, marcada para o dia 26 de dezembro.

Para o Natal não tem dinheiro

Já sobre a decoração de natal, está confirmado que em 2017, não haverá nada. Segundo a prefeitura o Ministério Público proibiu a prefeitura de decorar a cidade para o natal, mas uma juíza indeferiu a decisão e autorizou a contratação do serviço. No entanto, não haveria mais tempo hábil para realizar a decoração. Perguntando sobre o que motivou a proibição do MP, a prefeitura não respondeu. No início de novembro, perguntada sobre o assunto, a Prefeitura nem sequer mencionou essa proibição e disse que montou uma comissão para captar recursos privados.

Quem eu?

Questionado sobre a tal proibição, o Ministério Público disse que não procede à informação da Prefeitura. O órgão disse que pleiteou uma ação pela “prioridade em favor de outras despesas essenciais e urgentes”.

O plano A é emplacar o B

Apesar da Rede ter lançado o prefeito Audifax à condição de pré-candidato ao governador, fontes de dentro do partido afirmam que a movimentação é para tentar emplacar uma vice numa provável chapa do ex-governador Renato Casagrande (PSB). E quem seria esse nome? O habilidoso coordenador de Governo, Jolhiomar Massariol.

Mascada federal

Falando em Rede e Audifax, o meio político da Serra acha cada vez mais distante a possibilidade do secretário de serviços da Serra, Guto Lorenzoni (ainda no PP) vir como candidato a federal em 2018. Apesar de muito ativo, parece que Guto não tem conseguido a visibilidade necessária para postular essa vaga de federal.

Metralhada social

Do plenário da Câmara da Serra para as transmissões ao vivo no Facebook. Essa foi à mudança do ex-vereador Gideão Svensson (PR). Conhecido pelas ácidas críticas ao prefeito Audifax, Gideão foi candidato a prefeito em 2016, ficando com cerca de 5% dos votos, e no segundo turno, apoiou o candidato derrotado Sérgio Vidigal (PDT). Após isso, Gideão mergulhou. Agora o ex-vereador tem usado o Facebook para continuar “metralhando” a gestão Audifax. Na pauta, até uma denúncia de um suposto abuso sexual a uma criança autista numa escola da Serra já rolou…

Dando cabo no Mandela

E o vereador mais polêmico da Serra, Cabo Porto (PSB), ataca novamente. O parlamentar conhecido pelas bandeiras de segurança pública vem sendo o autor de projetos no mínimo polêmicos e que tem dividido opiniões. O mais recente, foi o PL que proíbe o chamado Baile do Mandela, que são bailes funks que geralmente ocorrem em locais públicos e comumente geram inúmeros problemas de violência e vandalismo, com vários registros de homicídios. Na Serra o Baile do Mandela ocorre na maioria das vezes na região de Jacaraípe. Cabo Porto argumenta que “esses bailes funks causam transtornos aos moradores, além do som ligado no volume máximo, durante o dia e a noite, os participantes desses bailes aterrorizam as comunidades com atos de vandalismo, destruição do patrimônio público e privado, troca de tiros, mortes, consumo de drogas e bebidas alcoólicas por menores”.

Do porto para urna

No inicio do mês, outro PL do Cabo Porto que foi promulgado, e prevê a gratuidade para profissionais de segurança pública em eventos na Serra, e meia entrada para familiares que estiveram acompanhando desses profissionais. Porto tem ganhado grande visibilidade e pelo visto chegou pra ficar mesmo. Já tem que diga que Porto é um nome forte para a disputa de deputado estadual em 2018. Mas essas são cenas para os próximos capítulos.

Em cena o legislativo

Essa semana, a Assembleia Legislativa e a Câmara da Serra competiram para ver quem aprovava suas respectivas peças orçamentárias primeiro. Documentos complexos e aprofundados, ambas as Casa Legislativas precisaram de poucos minutos para votar a favor e permitir que seus respectivos Executivos  (Governo do ES e Prefeitura da Serra) destinem bilhões de reais para diversas áreas em 2018. No caso da Câmara, foram R$ 1.2 bi, e da Assembleia o montante de R$ 17.5 bi. De fato, o governador Paulo Hartung e o prefeito Audifax “dominaram” geral. 

Serra sem Lula

As lideranças do PT da Serra bem que tentaram, mas não foi possível colocar a Serra no roteiro de cidades visitas pelo ex-presidente Lula. O líder petista chegará ao ES na segunda, onde deve participar de um ato público na praça Costa Pereira, as 18h. Já na terça-feira, o ex-presidente seguirá para o sul, rumo ao estado do Rio. Lideranças do PT da Serra argumentaram que a cidade tem um histórico de governos com apoio do PT, e por se tratar do maior colégio eleitoral, mas mesmo assim, não foi suficiente. A boca miúda, petistas até admitem que o ES é só uma pequena escala para chegar ao Rio de Janeiro.

Na corda bamba

Fortes especulações dão conta de que o secretário de meio ambiente da Serra, Marcos Franco, está na mira do prefeito Audifax. Segundo consta, o prefeito não estaria satisfeito com o desempenho do secretário, e este estaria na corda bamba do cai ou não cai. Lideranças políticas da Serra já estão se movimentando com a finalidade de indicar um nome. Nada mais do que natural, apesar de não ter um dos maiores orçamentos, a secretária de meio ambiente é uma das mais estruturantes em termos de gestão. Marcos Franco assumiu a secretaria no inicio de 2017, logo no bojo das novas nomeações do primeiro escalão pós-eleição.

 

Fome alimenta violência

Apesar da movimentação de lideranças políticas, os cortes da União na Assistência Social vão acontecendo. Quem deve estar se revirando no túmulo é o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Em 1993, ele lançou o programa Ação da Cidadania, que mobilizou vários segmentos da sociedade na busca de soluções para a fome e da miséria, deixando um grande legado. Aqui na Serra, são cerca de 100 mil pessoas na linha da pobreza, altamente dependente do aparato assistencial. Com esses cortes, espera-se um aprofundamento da pobreza e, por extensão, da violência.

Com Ciro na fita

O PDT, do deputado federal Sérgio Vidigal, fará convenção no dia 9 de dezembro, no Golaço em Limoeiro. O encontro irá escolher os comandantes do partido no ES para os próximos anos. Vidigal, cotado para ser reconduzido à presidência, promete trazer para o evento o presidenciável Ciro Gomes e o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi.

Sossega vereador I

Corre nos bastidores políticos que o prefeito Audifax vem tentando limpar a área para reduzir o número de candidatos a estadual na Serra. Um dele é o vereador Miguel da Policlínica (PTC). Aliado de primeira hora do prefeito, Miguel nutre os planos de ser deputado estadual, mas segundo consta, o prefeito teria convencido o vereador a desistir desse projeto. Em contrapartida, Miguel teria recebido um sinal verde para a disputa pela presidência da Câmara.

Sossega vereador II

Outro que estaria na lista do prefeito, é o também vereador, Alexandre Xambinho (Rede). As informações são de que o prefeito propôs ao vereador abrir mão da candidatura a estadual para apoiar a secretária de turismo Sandra Gomes, que deve deixar o cargo em abril de 2018 para ser candidata. Caso aceitasse,  Xambinho assumiria exatamente o posto atual de Sandra. Mas parece que o vereador rejeitou a ideia.

Cadê Roberto?

Lideranças da Serra estão se perguntando: por onde anda o ex-deputado Roberto Carlos? Isso porque depois de sair do PT, Roberto travou uma queda de braço de quase 6 meses com membros da Rede para conseguir se filiar ao partido. Visto como um candidato de bom recall político, Roberto que diz ser pré-candidato a estadual, assustou algumas lideranças que se viram ameaçadas para as eleições de 2018. Porém, para muitos, esses temores se mostraram infundados. Poucos têm visto movimentações de Roberto Carlos e se perguntam se ele será mesmo candidato.

​Exterminadora de gatos 

Na sessão da última segunda-feira (20), os vereadores denunciaram a empresa EDP ES, antiga Escelsa, sobre o chamado plano BT-Zero. Segundo os parlamentares quando a empresa identifica algum desvio de energia, o conhecido gato, toda a energia da rua é desligada. Rodrigo Caldeira puxou a denúncia e afirmou que na última semana, cerca de 15 ruas em Planalto Serrano, estavam totalmente apagadas por conta do tal BT-Zero. Os vereadores vão estudar formar uma comissão para ir na EDP esclarecer o caso.

Para quem bate em mulher

Marcada para a próxima semana, a Serra vai receber duas viaturas para a Patrulha Maria da Penha. Os veículos serão entregues em dias distintos. Na terça-feira (28), a primeira viatura será entregue, à 14ª Companhia Independente, que atenderá aos bairros da grande Jacaraípe, Feu Rosa e Nova Almeida. Na quinta, por ocasião do aniversário do Sexto Batalhão, será entregue a outra viatura. As duas viaturas foram adquiridas com recursos provenientes de emenda parlamentar do deputado Jamir Malini (PP), vice-líder do Governo na Assembleia. Segundo dados da Sesp, de janeiro a setembro, foram assassinadas 100 mulheres em todo o ES, e na Serra, totalizou 11 casos, ficando atrás apenas de Vila Velha com 14 e Cariacica com 13.

O laranjal é da abelha rainha

Quem está sendo chamada de abelha rainha de Laranjeiras é Deborah Alves (PTC). Isso porque, após intensa articulação entre lideranças políticas, a atual presidente do bairro garantiu sua reeleição. Com os prazos de inscrição já encerrados, Deborah apresentou chapa única na disputa. Isso é atípico para um bairro com forte histórico de disputa comunitária. Até houve uma tentativa para forma uma chapa de oposição, com um pequeno grupo de moradores do bairro, mas acabou não vingando. Deborah é um dos nomes de confiança do prefeito Audifax e vai se consolidando com uma proeminente liderança política. A colmeia de Laranjeiras, maior polo comercial da cidade, parece que já está dominada.

Assombração no PSB

Segundo informações, assessores e lideranças ligadas ao deputado Bruno Lamas (PSB), vem fazendo forte pressão em filiados do PSB capixaba, para votar contra a entrada do deputado Euclério Sampaio (PDT) no partido. Euclério vem em desacordo com a direção estadual do PDT há muito tempo, e nesta semana já apresentou carta de desfiliação. O PDT por sua vez disse que não vai requerer a vaga de Euclério. O futuro do deputado já está bem encaminhado, com aval do ex-governador Renato Casagrande, o PSB escancarou as portas para Euclério Sampaio. É e isso que vem assombrando Bruno Lamas, por se tratar de uma ameaça à sua reeleição. Em 2014, Euclério contabilizou cerca de 23 mil votos e Bruno, cerca de 20 mil.  Euclério além de não ser um grande puxador de votos, vai dividir recursos e militância com Lamas.

 

O que não mata, engorda

Visando as eleições de 2018, no início da semana o PDT, do ex-prefeito e atual deputado federal, Sérgio Vidigal, apresentou seus novos filiados na Serra. O partido abrigou vários ex-filiados do DEM, que promoveram uma debandada após o vereador Wellington Alemão assumir o controle da sigla. Alemão é aliado do prefeito Audifax (Rede), e manobrou o DEM para a base do prefeito, provocando um descontentamento entre os filiados. O PDT filiou também a ex-vice-prefeita da Serra, Madalena Santana, que estava no PTB. Esteve presente no evento o ex-deputado Sargento Valter (PSB), que é visto como o elo de ligação entre o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e Vidigal.

Leite derramado não

Falando em Vidigal, o deputado está realmente bem afinado com o secretário de estado Vandinho Leite (PSDB). O ex-prefeito destinou recursos de emendas na ordem de R$ 600 mil para o Programa Estadual OportunidadES, que oferece cursos profissionalizantes para pessoas de baixa renda. O Programa foi idealizado por Vandinho, e é uma das marcas registradas da gestão do tucano a frente da Secretária de Ciência e Tecnologia. Os recursos serão destinados à compra de equipamentos para diversos cursos. Mesmo após a derrota na eleição de 2016, essa parceria Vidigal-Vandinho parece estar mais forte do que nunca.

Fartura de professores

Está concorrida a vaga de professor na Serra. Mais de 27 mil candidatos se escreveram para o processo seletivo da Secretaria de Educação da Serra para atuarem como professores DT’s no município. Serão ofertadas pouco mais de 1000 vagas, as inscrições se encerrariam no dia 8 de novembro, mas foram prorrogadas até a última segunda-feira (13), devido à alta procura. Os salários vão de R$ 1.001,73 a R$ 3.280,84.

Facebook… tô fora

Parece que o governador Paulo Hartung (PMDB) abriu mão de vez de sua página no Facebook. Apesar de robusta, com mais de 87 mil seguidores, Hartung segue sem atualiza-la desde fevereiro, pouco antes de estourar a paralisação da Polícia Militar no ES. Em tempos digitais e a um ano da eleição de 2018, é incomum ver um governante sem atividade nas redes sociais.

Quero Natal decorado

Somando mais de mil votantes em duas semanas, o Tempo Novo promoveu duas enquetes, com a pergunta: “A Prefeitura da Serra deve colocar decoração de natal?” a maioria dos internautas que participaram, optaram pelo “sim”. No site do Tempo Novo, foram 521 votantes, dos quais 66% defendem a decoração natalina. Outra enquete, publicada na página do Facebook do jornal, seguiu o mesmo caminho. Foram 473 votantes, sendo que 74% optaram pelo “sim”. Entre os principais argumentos elencados pelos internautas que querem a decoração, está o fomento do comércio. Do lado contrário, o argumento que se sobressai é a economia de recursos. Já a prefeitura, por sua vez afirma que criou uma comissão para captar recursos privados, mas não deu nenhuma outra novidade.

 

 

Pó preto vira kriptonita

O supersecretário de Vitória, Fabrício Gandini (PPS) saiu pelas redes sociais comemorando o Termo de Compromisso Ambiental (TCA), firmado com a Vale, para construir a área de lazer e esportes da Praia de Camburi. O novo espaço ficará no local da famosa “praia de ferro”, lugar onde a areia se mistura com minério de ferro, e que foi fruto de uma ação do Ministério Público contra os impactos ambientais. Gandini circulou um vídeo detalhando a obra e mostrando uma projeção de como vai ficar. O supersecretário só não esperava a forte rejeição de seus seguidores. Entre várias insinuações de possíveis interesses eleitorais, saltou aos olhos a grande massa de usuários que questionaram a obra relacionando com a péssima qualidade do ar e a grande incidência de pó preto na região.

Laranjinha serra d´água

Comparado há dois anos atrás, a eleição para a associação de moradores de Laranjeiras, está bem calma. Vai acontecer no dia 17 de dezembro, e provavelmente deve colocar duas chapas na disputa. A atual presidente Deborah Alves está confirmadíssima na disputa, e tem forte simpatia do prefeito Audifax Barcelos (Rede) e dos governistas. Deborah traz propostas arrojadas como a construção da Nova Unidade de Saúde no bairro, que já tem recursos disponíveis da Senadora Rose de Freitas (PMDB) e consta no Orçamento Participativo como prioridade e a articulação para a instalação de uma CIA da Policia Militar próxima ao terminal de Laranjeiras, onde o Estado já sinalizou positivamente. Do lado da oposição, está um grupo ainda em formação, que é tem militantes do PT. Henrique Reblin é o nome que mais desponta para a cabeça de chapa. Ele deverá ter apoio também de moradores ligados ao deputado Bruno Lamas (PSB).

Cotoveladas no Anchieta

Falando em Bruno Lamas, o deputado cada dia mais tem subido o tom com o Governo do ES. Lamas vêm cobrando insistentemente a retomada de obras na Serra, quase todas as sessões ele tem subido a tribuna e disparado contra o governo. Segundo o deputado é “incompreensível a não retomada de obras, quando o Estado dispõe de R$ 1 bilhão em caixa”.

 

Dourando a pílula

Candidatos que passaram no concurso da Guarda Municipal e que ainda aguardam a nomeação estão cuspindo marimbondo. Isso porque a Secretária de Defesa Social decidiu vestir os agentes de trânsito com o característico colete azul escuro usado pelos Guardas Municipais, que inclusive vem escrito “Guarda Municipal Serra” na parte de trás do colete. Segundo os raivosos agentes não nomeados, a intenção da Prefeitura é engordar artificialmente o efetivo da guarda, dando a entender para a população que há mais agentes patrulhando a cidade. Segundo eles mesmos, essa ação é ilegal e pode ter complicações na Justiça.

     

Vide diminuir para crescer

Está grande a especulação entre membros do PDT da Serra de que o deputado federal e ex-prefeito, Sérgio Vidigal (PDT), estaria disposto a disputar uma vaga de deputado estadual em 2018. Segundo pedetistas, a intenção principal dessa mudança de planos seria para Vidigal ficar fisicamente mais próximo da Serra, com vistas à eleição municipal de 2020. Além do mais, argumenta os partidários, pela alta projeção de votos de Vidigal, a coligação poderia eleger um bom número de deputados estaduais e com isso, alçar Vidigal a uma condição real de eleger-se presidente da Assembleia Legislativa e estender sua base de influência política. Se for isso mesmo, só falta os pedetistas combinarem com todo mundo agora.

Paulo e o castigo da nudez
Os deputados estaduais estão na expectativa de chegar à Assembleia Legislativa nos próximos dias o veto do governador Paulo Hartung (PMDB) à censura em formato de projeto de lei aprovado pelos parlamentares, que proíbe exposições artísticas com “conteúdo pornográfico” no ES. O projeto é de autoria do deputado e ex-policial civil, Euclério Sampaio (PDT), que definiu teor pornográfico como “expressões artísticas ou culturais que contenham fotografias, textos, desenhos, pinturas, filmes e vídeos que exponham o ato sexual e a nudez humana”. Alguns deputados, incluindo Euclério, dizem que vão derrubar o veto. Entre os parlamentares, apenas o tucano Sérgio Mageski votou contra a proposta de censura.

Pode Audifax?
Quem também está com uma batata moralmente quente dessa para resolver é o prefeito Audifax Barcelos. Recentemente os vereadores da Serra protocolaram um projeto que proíbe nos espaços públicos da cidade, exposições culturais que atentem contra a ‘dignidade sexual’. O projeto deve ser votado dentro das próximas semanas, e com forte tendência à aprovação. Caso se confirme, o prefeito poderá sancionar ou vetar. Audifax é reconhecido pelo sua forte inclinação religiosa, que é um dos setores que demostram apoio a iniciativas iguais a estas. Por outro lado, o prefeito é o membro mais influente da Rede no ES. Em nível nacional o partido é visto com muita simpatia do meio cultural, inclusive membros da Rede, tem forte proximidade com figuras como Caetano Veloso e Gilberto Gil, que se posicionam absolutamente contrários à censura.

Prefeitinho Remegildo
Falando em 2020, também tem crescido a galopadas as especulações junto à turma do prefeito Audifax Barcelos (Rede) de que o número “1” na linha de sucessão do prefeito é o médico e um dos donos do Hospital Metropolitano, Remegildo Gava. Audifax e Remegildo criaram fortes vínculos de amizade durante o período em que o prefeito ficou internado em 2016, em plena campanha eleitoral. De lá pra cá, sabe-se que a amizade se estreitou muito, a ponto de Remegildo ser visto como o “pai” da indicação do atual secretário de Saúde da Serra, Benício Santos, uma das pastas mais viscerais do munícipio, além de contar com o segundo maior orçamento, algo entorno de R$ 250 milhões. Além disso, Remegildo vem sendo figurinha carimbada em eventos políticos, e a boca miúda, vêm sendo chamado de “prefeitinho”.

Rede mais graúda
A Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2018 já está na Câmara da Serra e deve ser votado nas próximas semanas. Quem está feliz com os números contidos nela é o secretário municipal de Agricultura, Pesca e Saneamento Básico (Seap) Gustavo De Biase. Isso porque, a Seap teve o maior aumento percentual de orçamento, quase 400% a mais de dinheiro público para 2018. É verdade que em números totais, a secretaria segue sendo a menor, pulou de R$ 200 mil para quase R$ 1 milhão, mas de qualquer forma chama bastante à atenção. De Biase entrou recentemente na Seap, mas deve largar o posto em abril do ano que vem, quando ele deverá lançar sua pré-candidatura a uma vaga de deputado federal pelo mesmo partido do prefeito Audifax, a Rede.

Firmando agenda positiva
Quem está na onda da agenda positiva é o governador Paulo Hartung (PMDB). No final da semana passada em evento da ADEMI 2017, Hartung afirmou que tecnicamente o Estado saiu da recessão imposta pela crise nacional. “Nós capixabas ainda tivemos questões próprias, como a paralisação da Samarco, e a estagnação do setor de petróleo e gás. Estamos saindo da crise de cabeça erguida e sem dívidas” disse. Um dia depois, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles elogiou o governador e afirmou que “o modelo fiscal desenvolvido e adotado pelo ES serve de exemplo para o país e auxilia a retomada do crescimento nacional”. Já nesta segunda-feira (30) Hartung viajou em comitiva para os Estados Unidos em busca de aproximação comercial com a classe empresarial do Estado Americano da Carolina do Sul.

Alerta ligado para água
Na sexta-feira (27) a sede do município de Santa Teresa passou a ser abastecida em sistema de rodízio por causa da seca. Recentemente o município das montanhas capixabas comemorou a captação de R$ 1 milhão junto ao governo Federal para tentar barrar a desertificação na parte de seu território, cujas águas fluem (ou fluíam) para o rio Doce. Já o anúncio do rodízio liga o alerta na Serra. A sede de Santa Teresa é abastecida pelo rio Reis Magos, manancial de pequeno porte, que agora também atende a Serra com um sistema de R$ 70 milhões inaugurado na última quinta-feira (26).

Orçamento Participativo no radar
Membros da Assembleia Municipal do Orçamento (AMO), sob tutela de Guilherme Lima, vem promovendo uma série de diligências no sentido de fiscalizar as obras em curso referentes ao Orçamento Participativo (OP). Eles prometem que até o final do ano, todas as obras serão fiscalizadas e, após, será feito um diagnóstico em formato de relatório. A AMO promete anunciar esse relatório em um evento próprio com todas as lideranças comunitárias da Serra. Serão convocados também representantes da Prefeitura, da Câmara da Serra, imprensa, do Ministério Público, entre outros.

Grupo dos cinco
Com a proximidade das eleições de 2018, as forças locais da Serra vêm fazendo cada vez mais movimentos. Entre os vereadores, vários deles já vêm reclamando há algum tempo de isolamento por parte do Executivo. Para isso, um grupo formado por cinco vereadores decidiu se unir, e pretendem lançar um nome independente a deputado estadual. Ainda não se sabe quem seria esse nome, mas os vereadores prometem levantar recursos próprios e articular apoios políticos e de lideranças comunitárias. Segundo eles, o nome será decidido de forma consensual e dizem não temer esse cenário assolado de prováveis candidatos a estadual na Serra.

Procrastinada, Parada, meio Póstuma…

Depois de anunciar com pompa à lei que regulamenta o uso de Parceria Público-Privada (PPP’s) na Serra, a prefeitura nem sequer deu início as reuniões, que já eram para estar acontecendo há mais de 2 meses atrás. Além disso, as PPP’s não estão contempladas de forma clara nas peças orçamentárias do município. Para se ter ideia, a prefeitura afirmou que a intenção era implantar um PPP na área de coleta e tratamento de lixo até fevereiro de 2018, mas no Plano PluriAnual já aprovado pela Câmara, prevê um gasto de cerca de R$ 350 milhões com tais serviços pelos próximos 4 anos, sendo que de 2018 há 2021, o gasto anual seguirá subindo consideravelmente. Mesmo que o PPA não seja impositivo, não há previsão de PPP. Já na Lei Orçamentária de 2018, que tramita no Legislativo, não há sequer uma menção a investimentos provenientes de PPP’s. No mínimo estranho viu?

Flávio, o jogador

Depois de se colocar como pré-candidato a deputado federal em 2018 e desenhar uma filiação ao partido UDN, que pode ser refundado até abril de 2018, Flávio Serri, atual presidente municipal do PSD vem sendo sondado por muitas legendas. Entre elas, o PTC e o PSB, que vem intensificando as propostas para filiar Serri. O PTC pode ser um caminho natural, já que assim como Flávio, o partido é aliado do prefeito Audifax e também do governador Paulo Hartung. Perguntado sobre a futura candidatura, Serri diz que está “100% certo” e que o cenário é propício, já que até então “apenas Vidigal desponta como um candidato a federal com forte projeção de votos na Serra” e assume o interesse de outras legendas em filiá-lo.

PDT de Audifax

O vereador Fábio Duarte (PDT) vem demonstrando grande insatisfação com a turma do PDT da Serra. Isso porque, a legenda vem questionando Fábio sobre a proximidade entre ele e o prefeito Audifax. Partidários afirmam que essa aproximação vai em desacordo com a sigla, já que o PDT, do deputado Sérgio Vidigal, é o principal partido de oposição a Audifax. Fábio vem dizendo nos bastidores que sofre uma tentativa de ingerência por parte do PDT em seu mandato de vereador, e que a proximidade com o prefeito é republicana. Recentemente mais um episódio contribuiu para esse distanciamento. Fábio teria sido barrado numa tentativa de visitar Vidigal, dias após um acidente de carro que envolveu o deputado. Quem barrou o vereador foi a atual presidente do PDT da Serra e esposa de Vidigal, Sueli Vidigal.

Xô Xambinho, a multa é minha

O prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) vetou o projeto de lei 43/2017, que prevê a possibilidade de parcelamento de multa de trânsito aplicado pelo município. O projeto é de autoria do vereador aliado Alexandre Xambinho (Rede). No parecer da Procuradoria, argumenta-se vício de competência, baseando-se na violação do artigo 22, XI da Constituição Federal que relaciona “trânsito e transporte” como competência para União legislar. Já nos bastidores, afirma-se que o veto deve-se a necessidade de arrecadação por parte da prefeitura, da qual o prefeito não quis abrir mão. O veto já foi devolvido a Câmara e os vereadores devem votar pela sua manutenção ou não, nos próximos dias.

 “Brasil está desejando o Paulo”

O prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) vem buscando uma aproximação política com o governador Paulo Hartung (PMDB). A última “indireta” foi durante a inauguração do sistema de abastecimento de água de Reis Magos, na última quinta-feira (26). Ao microfone o prefeito iniciou seu pronunciamento relacionando a obra com questões de “sustentabilidade” e aumento na “rede de captação de água”. Audifax então virou para o governador e disse: “com esse negócio de sustentabilidade e rede, espero que o governador esteja pensando em nós, a Rede Sustentabilidade”. A galera caiu na gargalhada, inclusive o próprio Hartung. Além desse trocadilho, o prefeito rasgou elogios para a gestão do governador, chegando a dizer que o “Brasil está desejando o Paulo”.

Governador pede palmas para Sérgio

Logo após a fala do prefeito Audifax, subiu ao microfone o governador Paulo Hartung. Hartung agradeceu todos os presentes, e elogiou a gestão de Audifax. Curioso é que após isso, Hartung lembrou do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e pediu uma salva de palmas para o ex-prefeito da Serra, que nem sequer estava presente no evento. Segundo o vereador Nacib Haddad (PDT), que representou oficialmente Vidigal, o deputado não pode estar presente, pois estava em Brasília. Hartung também fez referência a outras lideranças da Serra, como o deputado estadual Jamir Malini (PP) e o secretário de estado Vandinho Leite (PSDB), que estavam presentes. Já o deputado Bruno Lamas (PSB), que não foi ao evento, não foi citado.

 Neidia e Nacib bem tensos

Na última quarta-feira (25) o clima voltou a esquentar na Câmara da Serra. Após uma discussão sobre um projeto que versa sobre a ampliação do Parque da Cidade, o vereador Nacib Haddad (PDT) e a presidente Neidia Maura (PSD) deram início a um bate boca, o clima foi esquentando até que Nacib se levantou e seguiu em direção à saída do plenário. Foi neste momento que Neidia começou a gritar e acusar Nacib de ter proferido um palavrão de baixo calão contra ela. Não dá para ouvir no áudio da gravação, se Nacib realmente fez isso, fato é que Neidia chegou a chorar em plenário e logo após, prestou queixa na delegacia contra Nacib. Os vereadores têm evitado tocar no assunto, mas este é mais um capítulo do forte clima de rivalidade que tomou a Câmara desde a eleição da Mesa Diretora em janeiro deste ano.

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por