21.3 C
Serra
sexta-feira, 05 de junho de 2020

Caso de malária é confirmado na Serra e município fica em alerta

Leia também

Mudanças no primeiro escalão da Prefeitura da Serra

Dois secretários municipais, Luciana Malini e Jolhiomar Massariol, foram remanejados entre secretarias da Mulher e da Coordenadoria de Governo...

Serra liberada para investir dinheiro da taxa de luz no combate à covid-19

O município também irá investir em obras e pagamento de precatórios. Valor é referente a 30% da Cosip

Está na Câmara projeto que cria auxílio emergencial de R$ 400 para moradores da Serra

O município da Serra poderá ter seu próprio auxílio emergencial destinado aos moradores financeiramente mais afetados pela crise decorrente...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Foto: Divulgação

Sendo mais comum na região Amazônica do Brasil, a malária infectou um morador da Serra. O caso foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) que está em alerta, já que podem aparecer outros casos da doença no município. A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles.

De acordo com a Sesa, o morador de Colina de Laranjeiras não foi infectado pela doença no município, mas em Rondônia, que é um dos estados mais comuns para casos de malária. Mesmo assim a Serra fica em atenção já que há risco de contaminação no município. O TEMPO NOVO teve acesso a um documento enviado pela Prefeitura da Serra para profissionais de saúde da cidade, onde a Sesa diz que já fez ações para combater o mosquito transmissor.

“Devido a demora na confirmação diagnóstica (1 mês) e características ambientais dessa região (presença do vetor), podemos nos surpreender com novos casos. Tivemos ação de bloqueio pela equipe do VAS no dia 29/05/2019 com objetivo de reduzir a população dos mosquitos transmissores deste agravo”, disse a Secretaria de Saúde em um dos trechos do documento.

Em nota, a assessoria de comunicação da prefeitura disse que “o documento em questão é rotina para os profissionais de saúde estarem atentos aos sintomas da malária, o que também é feito com outros tipos de doenças”. Disse ainda que, em 2019, esse é o único caso de malária confirmado na Serra.

Vale lembrar que em 2018 ocorreu um surto de malária no Espírito Santo. Até o mês de agosto do ano passado, o estado tinha registrado mais de 100 casos da doença, incluindo um óbito. Inclusive também houve registros da doença na cidade. 

Doença pode levar a morte

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Qualquer pessoa pode contrair a malária. Indivíduos que tiveram vários episódios de malária podem atingir um estado de imunidade parcial, apresentando poucos ou mesmo nenhum sintoma no caso de uma nova infecção.

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, a maioria dos casos de malária se concentra na região Amazônica, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Nas demais regiões, apesar das poucas notificações, a doença não pode ser negligenciada, pois se observa uma letalidade mais elevada que na região Amazônica.

A malária não é uma doença contagiosa. Uma pessoa doente não é capaz de transmitir a doença diretamente a outra pessoa, é necessária a participação de um vetor, que no caso é a fêmea do mosquito Anopheles (mosquito prego), infectada por Plasmodium, um tipo de protozoário. Estes mosquitos são mais abundantes nos horários crepusculares, ao entardecer e ao amanhecer. Todavia, são encontrados picando durante todo o período noturno, porém em menor quantidade.

Sintomas da malária

  • febre alta;
  • calafrios;
  • tremores;
  • sudorese (ato de produzir e libertar suo);
  • dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica.

Muitas pessoas, antes de apresentarem estas manifestações mais características, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.

Comentários

Mais notícias

Serra liberada para investir dinheiro da taxa de luz no combate à covid-19

O município também irá investir em obras e pagamento de precatórios. Valor é referente a 30% da Cosip

Está na Câmara projeto que cria auxílio emergencial de R$ 400 para moradores da Serra

O município da Serra poderá ter seu próprio auxílio emergencial destinado aos moradores financeiramente mais afetados pela crise decorrente do coronavírus. Isso porque já...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!