28.5 C
Serra
quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Câmera flagra gato-mourisco rondando mata do Mestre Álvaro

Leia também

Janela eleitoral para vereadores começa dia 5 de março

Começa no dia cinco de março o prazo para vereadores trocarem de partido sem o risco de complicações com...

Vereador da Serra pode justificar falta com atestado médico e sem aprovação do plenário

Vereadores da Serra não precisam mais submeter atestados médicos a apreciação do plenário para justificar a ausência. A Câmara...

Império de Fátima é campeã e desfila na sexta em 2021

A escola de samba Império de Fátima sagrou-se campeã do Grupo de Acesso B que desfilou na última quinta-feira...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O gato-mourisco foi flagrado por uma câmera trap. Foto: Divulgação Guardiões do Mestre

Cachorro do mato, mão pelada, paca, tatu, gambá, jaguatirica, jacupemba, coruja, e até um gato-mourisco.  Essas são algumas das  espécies que habitam o Mestre Álvaro, que é uma Área de Proteção Ambiental com 2.389 hectares de área e 833 metros de altitude no ponto mais elevado. 

Os flagras são feitos por uma câmera trap instalada pelos ambientalistas dos Guardiões do Mestre. Há cerca de dois anos, os ativistas iniciaram o monitoramento dos animais na montanha e de lá para cá, muitas foram as surpresas reveladas pela imagens capturadas.

“Sempre vemos muitos animais, mas na terça-feira (16), quando trocamos o cartão de memória, vimos um animal que não aparecia há tempos: o gato mourisco, ficamos surpresos com a revelação e felizes com a presença dele na Apa, queríamos muito ter imagem dele e agora temos”, destaca Junior Nass, que faz parte do grupo Guardiões.

Junior Nass conta que o gato-mourisco, eirá, gato-preto, raposa-de-gato, onça-de-bode e maracajá-preto é um mamífero carnívoro da família dos felídeos nativo do sul da América do norte passando por todo o Brasil até ao norte da Argentina.  Jaguarundis são principalmente diurnos, e apesar de se sentirem confortáveis em cima das árvores, preferem caçar no chão. “Eles comem praticamente qualquer animal pequeno que consigam capturar, com uma preferência por roedores, pequenos répteis, e aves. Eles também já foram registrados matando presas maiores como coelhos e gambás; presas mais incomuns incluem peixes e saguis. Como muitos outros felinos, eles também incluem uma pequena quantidade de vegetação e artrópodes em suas dietas”, explica.

Palestras educativas

Além do monitoramento das  espécies que vivem no Mestre Álvaro, o Guardiões também fazem palestras ambientais educativas em escolas. O agendamento pode ser feito pelo telefone 27 99631-2337.

Comentários

Mais notícias

Vereador da Serra pode justificar falta com atestado médico e sem aprovação do plenário

Vereadores da Serra não precisam mais submeter atestados médicos a apreciação do plenário para justificar a ausência. A Câmara aprovou durante a sessão desta...

Império de Fátima é campeã e desfila na sexta em 2021

A escola de samba Império de Fátima sagrou-se campeã do Grupo de Acesso B que desfilou na última quinta-feira (13) no Sambão do Povo,...

EDP anuncia falta de energia em bairros da Serra nesta quinta e sexta

Durante esta semana, muitas comunidades da Serra ficarão sem energia por um determinado período. Isso porque a EDP Espírito Santo irá realizar uma manutenção...

Festa carnavalesca vai misturar samba, marchinha e eletrônica em Manguinhos

Quer curtir um Carnaval diferente? Em Manguinhos vai ter samba, marchinha e um atrativo a mais que é a música eletrônica, e claro, a...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem