26.8 C
Serra
sábado, 14 de dezembro de 2019

Bares da Serra serão obrigados a ‘dar suporte’ para mulheres que ‘se sintam em risco’

Leia também

Sermus anuncia ‘pacote de bondade’ do Executivo

Conteúdo patrocinado Faltando 17 dias para terminar o ano, o presidente do Sindicato dos Servidores da Serra -Sermus, Osvaldino Luiz...

Vanessa da Mata, Jeremias Reis e Natércia Lopes em show gratuito na Praça do Papa

Um dos ícones da MPB, Vanessa da Mata, será a convidada especial do Natal de Encantos 2019 que acontece...

Sábado e domingo com mostra de filmes, auto de Natal e palestra em São Diogo

O Centro Cultural Eliziário, em São Diogo, na Serra, vai promover neste fim de semana uma série de agendas...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O projeto de lei é do vereador Fábio Duarte e deve ser lido na sessão da Câmara da Serra desta segunda (15). Foto: Divulgação

A violência contra a mulher está presente em todos os ambientes da sociedade. Alguns deles são os bares e casas noturnas, locais onde se consume bebidas alcoólicas e os ânimos podem ficar exaltados com a ingestão do líquido ocasionando em mais violência. Pensando nisso, um vereador da Serra fez um Projeto de Lei que deverá ser lido na sessão desta segunda-feira (15) na Câmara da Serra e votado nos próximos dias.

O projeto nº 124/2019 é do vereador Fábio Duarte (PDT) que quer que bares, restaurantes e casas noturnas adotem medidas de auxílio à mulher que se sinta em situação de risco.

Para atender a lei, os estabelecimentos devem disponibilizar as mulheres que manifestarem situação de risco, acompanhamento ao meio de transporte, meio de comunicação, bem como a efetiva comunicação a polícia, caso solicitado.

O projeto também prevê a fixação de cartazes nos banheiros femininos ou em qualquer ambiente do local, informando a existência do auxílio em caso de violência. Os comércios também deverão treinar e capacitar seus funcionários para tais procedimentos.

Em sua justificativa o vereador fala que a violência contra a mulher não deve ser tolerada ou legitimada. “Nos últimos 15 anos, a violência contra a mulher passou a estar constantemente nos debates públicos. Temos a lei Maria da Penha de 2006, a mudança da lei do estupro em 2009, o reconhecimento do crime de feminicídio em 2015 e da mais recente lei de importunação sexual em 2018. Em todos os âmbitos estão se aplicando medidas para os índices reduzirem. E como mais uma medida para alcançarmos esse objetivo é determinante que bares, restaurantes e casas noturnas auxiliem a mulher que se sinta em risco. As medidas são relativamente simples, sem impacto financeiro, mas podem, certamente, garantir a incolumidade física de uma mulher, e, até mesmo garantir sua vida”.

Comentários

Mais notícias

Vanessa da Mata, Jeremias Reis e Natércia Lopes em show gratuito na Praça do Papa

Um dos ícones da MPB, Vanessa da Mata, será a convidada especial do Natal de Encantos 2019 que acontece neste sábado (14), a partir...

Sábado e domingo com mostra de filmes, auto de Natal e palestra em São Diogo

O Centro Cultural Eliziário, em São Diogo, na Serra, vai promover neste fim de semana uma série de agendas antes de seu recesso que...

Dia Nacional do Forró com show de Trio Lubião de graça no Parque da Cidade

Forrozeiros de todo Brasil comemoram o Dia Nacional do Forró nesta sexta-feira (13). E na Serra, vai ter festa em alusão a data e...

Final de semana será com falta de energia em bairros da Serra

Por conta de uma manutenção programada que será feita pela EDP Espírito Santo, muitos moradores da Serra ficarão sem energia elétrica durante este sábado...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!