Até quatro décadas ‘na crista da onda’

0

Ayanne Karoline

O surfista se aventura até hoje nas ondas de Jacaraípe e repassa seu conhecimento no esporte para "vovôs" da 3ª idade. Foto: Divulgação
O surfista se aventura até hoje nas ondas de Jacaraípe e repassa seu conhecimento no esporte para “vovôs” da 3ª idade. Foto: Divulgação

Adrenalina e muita emoção. Nas ondas do surf muitas pessoas encontram sua válvula de escape para o mundo corrido. Em geral o esporte exige força, agilidade e técnica. Características de jovens, mas que os mais “velhos” dão show de talento. Nas águas de Jacaraípe não é difícil reconhecer esses “medalhões” do mar.

E é das águas salgadas que Júlio Freitas, de 52 anos, tira sua inspiração. O morador de Jacaraípe está no surf há quase 40 anos e já produziu mais de 8 mil pranchas. Além de trabalhar com sua maior paixão, ele “se joga” no mar cerca de três vezes na semana. “Eu vivo o surf, é o meu trabalho e meu lazer”, afirma.

Mesmo com a idade avançada e um problema de coluna por causa do esporte, o shaper – como é conhecido o profissional que confecciona pranchas – não exita em dizer que hoje estaria bem pior se em seu mundo não existisse o surf. “Com o tempo a disposição não é a mesma, mas a força de vontade e os benefícios para o corpo são garantidos”.

Quando não está no mar, está trabalhando para que outros estejam lá da melhor forma possível. A marca Júlio Freitas produz pranchas exclusivas e personalizadas, sob medida e encomenda. O “vovô” do surf esbanja talento e faz a prancha baseada nas características de cada surfista.

Compartilhando conhecimento

Prazer que também é compartilhado pelo professor de educação física e instrutor de surf Flávio Ferreira, conhecido como Flávio Minotauro. O apelido vem da época de futebol, mas representa a garra de quem agora ensina os outros a deslizarem nas ondas.

Ele não é mais um menino, mas com 39 anos considera o surf como lazer indispensável. Flávio conta que dá aulas para pessoas da terceira idade e diz que o rendimento dos vovôs e vovós é muito bom. “Os cuidados com essa faixa etária são diferenciados, é preciso mais atenção. Mas o retorno é gratificante. Eles aprendem e não param mais de praticar”, conta.

Minotauro ainda destaca que o surf proporciona o bem estar em meio à natureza, tornando-se uma opção saudável para exercitar o corpo e a mente, mesmo na terceira idade.

Para quem é amante do surf ou quer apenas curtir a paisagem, a Serra oferece cerca de 23 Km de praias limpas, próximas a riachos e lagoas, e uma vasta vegetação nativa.

Conheça algumas:

Praia de Carapebus

Balneário de Carapebus

Praia de Bicanga

Praias de Manguinhos

Praia de Jacaraípe

Praias de Nova Almeida

Comentários