23.7 C
Serra
sábado, 16 outubro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Assembleia e Câmara da Serra aprovam proibição de piercing e tatuagem em animais

Leia também

Câmara da Serra lança campanha para arrecadar e distribuir absorventes íntimos

A discussão sobre pobreza menstrual mobilizou a Mesa Diretora da Câmara da Serra. O presidente da Casa, vereador Rodrigo...

Serrana consegue anular dívida de R$ 14 mil após procurar ajuda no Procon-Ales

Com base na Lei 11.353, de autoria do deputado Vandinho Leite, que diz que moradores atuais das residências não...

Vidigal anuncia programa para castração e recolhimento de cães e gatos no município

O prefeito da Serra, Sérgio Vidigal, anunciou na tarde desta sexta-feira (15) que está criando, por meio da secretaria...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A prática é comum em outros países: no Espírito Santo e na Serra, se a lei for sancionada será proibida. Foto: Divulgação

No final do mês de agosto, no dia 25, a Câmara da Serra aprovou um projeto de lei que proíbe a realização de tatuagens e piercing em animais. Na tarde de ontem (15) uma lei que versa sobre o mesmo tema também foi aprovada pelos deputados na Assembleia Legislativa.

A prática que é comum em outros países, onde muitos donos de cães e gatos usam a tatuagem como forma de identificar o animal com o telefone tatuado no corpo do bicho também está ganhando forma em alguns estados do Brasil.

Foi pensando nisso, que a vereadora Raphaela Moraes (Rede), autora do projeto, elaborou o projeto para evitar sofrimento nos animais. “É de conhecimento comum que a realização de tatuagens, piercings e semelhantes provocam dor. Impor esse sofrimento aos animais é uma forma de crueldade. É maus-tratos. Além disso, de acordo com médicos veterinários, existem outros problemas que envolvem esta prática, como o estresse durante o procedimento, processos alérgicos à tintura ou material utilizado, infecção e necrose”, explica a vereadora.

Na Serra, o projeto aguarda sanção do prefeito Sergio Vidigal.

Já na Assembleia Legislativa, foi aprovado pelos deputados na quarta-feira (15), o Projeto de Lei (PL) 135/2021, de autoria da deputada Janete de Sá (PMN) que também proíbe, só que em âmbito estadual, a realização de tatuagens e a implantação de piercings em animais domésticos e silvestres para fins estéticos.

A matéria inclui essa regra no Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 8.060/2005), que também é de autoria da parlamentar.

“Nós entendemos que o ser humano toma a decisão sobre seu corpo ao colocar um piercing ou fazer uma tatuagem. O animal não tem como tomar essa decisão. Além disso, esse tipo de prática pode gerar sofrimento e infecções, trazendo danos à saúde do animal”, justificou a deputada autora do projeto, que também preside os trabalhos da CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais no ES.

O projeto agora só depende de sanção do govenador para virar Lei. Vale ressaltar que a Lei já estabelece que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. Quando se tratar de cão ou gato, a pena para as condutas é de reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, multa e proibição da guarda.   A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!