22.6 C
Serra
domingo, 05 de julho de 2020

Assassinatos continuam aumentando em 2018

Leia também

Projeto garante teste gratuito de coronavírus a doadores de sangue

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei versa sobre a inclusão de testes para detecção da Covid-19 em...

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Assasinato de jovem em condomínio de Ourimar em novembro do ano passado. Foto: Divulgação

Thiago Albuquerque

O número de assassinatos em 2018 na Serra segue a tendência de aumento verificada em 2017. Em janeiro foram 24 pessoas foram mortas na cidade, crescimento de 41% em relação ao mesmo mês do ano passado, que teve 17 casos.

Em todo 2017, aconteceram 311 assassinatos na Serra, aumento de 16% em relação a 2016. Os números confirmam a Serra como a cidade mais violenta do Espírito Santo, posição que ostenta há mais de duas décadas. 

Em segundo no ano de 2017, vem Cariacica com 179, Vila Velha com 161 e a capital Vitória com 86 casos.  A Grande Vitória (que também inclui Guarapari, Viana e Fundão) registrou 815 mortes, sendo a Serra responsável por 38% delas.

Em todo o Estado foram 1403 homicídios, número 18% maior que os 1181 casos registrados em 2016. Em 2015 foram 1391; em 2014 foram 1.693 e 2013 foram 1564. Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo (Sesp).

Portanto, havia uma tendência de queda nos assassinatos nos últimos anos que acabou interrompida em 2017, que foi marcado pela grave crise na segurança em fevereiro com o aquartelamento da PM. 

A assessoria de imprensa da Sesp lembrou que o órgão só contabiliza as vítimas que morreram no local do assassinato, não entrando nas estatísticas os feridos que perdem a vida nos hospitais por complicações de saúde posteriores decorrentes da violência sofrida.                       

Comentários

Mais notícias

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12 de julho, as 16 horas....

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!