23.2 C
Serra
quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Assassinatos caem 28% e apreensão de armas é um dos motivos, diz delegado

Leia também

Capixabas participam da convenção do partido de Bolsonaro, em Brasília

Um grupo de capixabas está em Brasília para participar da primeira convenção do Aliança pelo Brasil, partido do presidente...

Serranos participam de seletiva de Vôlei Adaptado em Vitória

Eles têm 50, 60 e até 70 anos, mas, com uma vitalidade de dar inveja em muito marmanjo por...

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Cidade registrou menos mortes este ano. Foto: Divulgação

De 1º de janeiro até o último dia 31 de agosto, 96 pessoas foram assassinadas na Serra. Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e mostram que, em comparação ao mesmo período do ano passado, o município teve uma queda de 28% nos registros de homicídios dolosos nos oito primeiros meses de 2019.No ano passado, neste mesmo período, eram 134 pessoas assassinadas na Serra. Para o delegado, prisão de homicidas e apreensão de armas estão entre as causas da redução.

Os números de 2019 deixam a cidade na 2ª colocação entre as que mais matam no Espírito Santo, perdendo apenas para Cariacica, que teve contabilizou 97 homicídios neste ano.Na sequência, aparece Vila Velha, com 84 mortos; já no 4º lugar está Linhares, com 47 assassinatos. A capital, Vitória, ocupa a 5ª colocação e teve 44 casos.

Em todo o estado, 633 perderam a vida para a violência nos oito primeiros meses deste ano. De acordo com a assessoria de imprensa da Sesp, se forem comparados todos os meses de agosto desde 1996, este foi o melhor e, com isso, o ES registrou uma redução histórica nos homicídios.

Ao TEMPO NOVO, o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa da Serra (DHPP), delegado Rodrigo Sandi Mori, explicou que ações conjuntas de combate à criminalidade estão entre os fatores que ajudaram na diminuição dos assassinatos na Serra. “Creditamos essa diminuição ao trabalho desenvolvido pela DHPP Serra. A redução de homicídios se deve, principalmente, a uma investigação eficaz e prisão de homicidas, não só daqueles que puxam o gatilho como também dos chefes do tráfico, que mandam matar e autorizam as mortes, o que diminui a sensação de impunidade”, afirma.

O delegado ainda disse que ações da Polícia Militar e da Prefeitura da Serra ajudaram nesta redução. “Importante destacar, também, o trabalho em conjunto que temos com o Ministério Público e o Poder Judiciário da Serra, além da Polícia Militar, que realiza apreensões de armas de fogo e prisão de traficantes. Também temos o trabalho da Prefeitura, que investe em projetos sociais nos bairros, iluminação pública e instalação de câmeras”, explica.

Comentários

Mais notícias

Serranos participam de seletiva de Vôlei Adaptado em Vitória

Eles têm 50, 60 e até 70 anos, mas, com uma vitalidade de dar inveja em muito marmanjo por aí. Esses são os vovôs...

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições

Erick Musso escreve um ciclo de independência da Assembleia e responsabilidade com o ES

Artigo de Opinião do Jornal Tempo Novo   Em meio a uma articulação para antecipar a eleição da mesa diretora, o presidente da Assembleia Legislativa, Erick...

Rotina: jovem é assaltada na Serra às 4h da manhã indo trabalhar

https://youtu.be/Lo_QtrFaxyg Assaltos a pontos de ônibus e a qualquer hora do dia. Quem mora em Nova Carapina II está tendo que conviver com este problema...

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!