26 C
Serra
segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Após audiência, Justiça pode decidir futuro do vereador Geraldinho Feu Rosa

Leia também

Rede nacional diz que Serra vai ter candidato a prefeito e Audifax pode ser Governador

O Centro da Boa Convivência de Laranjeiras foi palco neste sábado (15) da Convenção Estadual da Rede Sustentabilidade. No...

Em evento concorrido, PSB confirma pré-candidatura de Bruno Lamas à Prefeitura da Serra

A Serra foi o município escolhido para o PSB do Espírito Santo dar o start oficial à sua Pr'é-campanha...

Violência em Vitória: “É totalmente possível que chegue à Serra”

Diante dos ataques que estão assustando moradores e comerciantes de Vitória, a populaça da Serra está em estado de...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Geraldinho Feu Rosa foi afastado pela Justiça. Foto: Divulgação

Testemunhas de acusação e de defesa do vereador afastado Geraldinho Feu Rosa (sem partido) foram ouvidas durante audiência na Vara da Fazenda Pública Municipal. O encontro contou com a presença de um representante do Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES), dos advogados de defesa do réu.

Geraldinho é acusado de rachid, quando o mandatário se apropria de parte dos salários dos servidores. Embora esteja afastado das atividades de vereador há quatro meses, Geraldinho segue recebendo seus vencimentos de R$ 9,7 mil mensais.

Segundo informações que constam na Ata da audiência, quatro testemunhas foram apresentadas pelo Ministério Público do Espírito Santo, enquanto Geraldinho Feu Rosa trouxe duas testemunhas para sua defesa.

Uma das testemunhas de defesa, Gilmar de Jesus, disse que trabalhou no gabinete de Geraldinho por dois anos, e que nunca foi solicitado pelo vereador que contribuísse com parte do seus salários.

Já a testemunha de acusação, Denizete Lucia Lima, também informou que trabalhou no gabinete por dois aos e que as contribuições estavam em acordo com o valor que cada um recebia como salário. Essa testemunha disse receber um salário de R$ 2.700 e que sua contribuição mensal era de R$ 200. Informou ainda que na época a justificativa era de que os valores custeariam projetos sociais.

Suplente:

Segundo o suplente de Geraldinho, Fábio Latino (PSB), já se passaram 120 dias do seu afastamento e, a partir de agora, é possível ao suplente solicitar a vaga no Legislativo.

Comentários

Mais notícias

Em evento concorrido, PSB confirma pré-candidatura de Bruno Lamas à Prefeitura da Serra

A Serra foi o município escolhido para o PSB do Espírito Santo dar o start oficial à sua Pr'é-campanha de 2020. Em um evento,...

Violência em Vitória: “É totalmente possível que chegue à Serra”

Diante dos ataques que estão assustando moradores e comerciantes de Vitória, a populaça da Serra está em estado de alerta. Temem que a violência...

Feira de adoção de animais, promoções e samba agitam shopping no fim de semana

Poucas semanas antes da chegada do Carnaval, o capixaba que está à procura de preços baixos tem uma chance imperdível: o It Bazar +...

Evento de fortões em Guriri vai ter serranos participando

Neste sábado (15) vai ter Treinão Strong Show, em Guriri, às 15h, na praça Wilson Gomes, e vai ter serrano participando do evento. Um deles...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem