24.2 C
Serra
sábado, 26 de setembro de 2020

Após 14 meses, Ceturb segue sem prazo para consertar “teto” escorado no Terminal de Carapina

Leia também

Serra tem 500 mortes por Covid-19 e 15.635 casos confirmados da doença

Quinhentas pessoas morreram  na Serra em decorrência de complicações da Covid-19. A cidade que se encontra em risco baixo...

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Passageiros dividem espaço com tapumes colocados junto com a estrutura de andaime. Foto: Ana Paula Bonelli

Já se passaram 14 meses que a Ceturb instalou uma estrutura de andaime para escorar uma viga do teto do Terminal de Carapina, na Serra. Mas, apesar disso, a companhia ainda nem começou a prometida obra para resolver o problema que assusta e preocupa os usuários do espaço. A estrutura foi escorada por pedido da Defesa Civil, mas a Ceturb garante que não há risco de queda e diz que a medida foi para “evitar transtornos”.

Quem circula pelo terminal teme um desabamento e cobra soluções rápidas para o problema que já persiste há meses. É o caso da Margarida Couto, moradora da Serra. Segundo ela, quando viu a estrutura ficou com medo do teto ceder. “Quando passei nessa parte do terminal fiquei aterrorizada. A estrutura parece que vai cair. Estão esperando cair na cabeça de alguém para que resolvam o problema. ”, afirmou.

Outro morador que também reclama da situação é o Daniel de Oliveira. “Nós precisamos que essa situação seja resolvida o mais rápido possível. Já se passaram 14 meses e até agora não temos uma solução. Os nossos terminais estão abandonados e essa é a verdadeira prova disso”, disse.

O TEMPO NOVO esteve no local e constatou que existe um vão entre as vigas do teto do terminal no ponto onde foi colocada a escora. Mas, a Ceturb garantiu que a situação não apresenta nenhum risco e confirmou que foi um pedido da Defesa Civil. “O que foi constatado foi uma abertura excessiva nos encaixes do console e, por precaução, foi feito o escoramento, disse em nota. O escoramento ocorreu no dia 6 de junho de 2019.

Em setembro do ano passado, questionada sobre quando o problema seria resolvido, a Ceturb tinha informado que o Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (Iopes) já estava orçando o serviço de recuperação para lançar o edital para contratar empresa que executará a obra. Por conta disso, a Ceturb ainda não conseguia definir um prazo para solucionar a situação.

Ceturb diz que obra está em fase de licitação, mas não define prazo

Agora, em 2020, a reportagem acionou a Ceturb mais uma vez. De acordo com uma nota enviada pela companhia, as propostas da licitação para a realização da obras em Carapina, já foram abertas e estão sendo analisadas pelo DER, responsável pelo edital. “Apesar da pandemia e da redução de pessoal, os trabalhos continuam em andamento”, destacou por meio de nota enviada.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Carro pega fogo na BR 101 e deixa trânsito lento

  Um veículo pegou fogo em plena rodovia BR 101, próximo a loja C&C, em Carapina, na manhã deste sábado (26). Segundo informações de populares, o...

Voluntárias ajudam a mandar para reciclagem garrafas de cerveja descartadas por bares

Por um mês, as moradoras de Valparaíso Lílian Souto e Luzimar Santos se uniram a outros amigos voluntários para recolherem garrafas de cerveja descartadas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!