26 C
Serra
segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Ambientalistas denunciam omissão no combate ao incêndio no Mestre Álvaro

Leia também

Empresas abrem 203 novas vagas de emprego com preferência para moradores da Serra

Com oportunidades para diversas profissões, a semana começa com 203 novas vagas de emprego no Sine da Serra. As...

Perseguição acaba com tiroteio entre policiais e bandido na Serra

A noite do último sábado (19) terminou com um tiroteio em Cidade Pomar, na Serra. Tudo começou quando policiais...

Sítio Histórico de Queimado é palco para casamento de serranos

No último sábado (19), Charle Nunes, secretário-adjunto de agricultura da Serra, casou-se no estilo elopement wedding com a arquiteta...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

 

Ativistas do Grupo de Proteção Ambiental Mestre Álvaro (GPAMA), Amigos do Mestre Álvaro e Grupo de Artes Mestre Álvaro (Gama) aos pés do morro: revolta. Foto: Divulgação
Ativistas do Grupo de Proteção Ambiental Mestre Álvaro (GPAMA), Amigos do Mestre Álvaro e Grupo de Artes Mestre Álvaro (Gama) aos pés do morro: revolta. Foto: Divulgação

Desde a noite da última quinta-feira (12) a mata Atlântica da Área de Proteção Ambiental (APA) do Mestre Álvaro está queimando e até agora nada foi feito para combater o fogo, que teria surgido após um raio cair no morro.

É o que denunciam ativistas de ONG’s cujo trabalho é voltado, há anos, para a proteção da montanha, que tem o ponto culminante com 833 metros de altitude; 40 nascentes e cerca de 800 hectares de florestas. O fogo está atingindo uma área de mata e vegetação rupestre (sobre rochas) entre o TIMS e a subestação de Furnas, na propriedade de Fernando Nunes.

Na manhã deste sábado (14), dez ativistas estavam aos pés do morro acompanhando a evolução do fogo. Representante do Grupo de Proteção Ambiental Mestre Álvaro (GPAMA), Rodrigo Roger, fez críticas à postura do Governo Estadual.

“O Corpo de Bombeiros foi acionado desde a última quinta – feira (12), mas só esteve no local ontem (13). Mesmo assim não subiu para combater. Mandaram helicóptero que sobrevoou a área duas vezes, ontem (sexta,13) e hoje (sábado, 14). Mas sem trazer a bolsa d’água usada para esse tipo de combate. Enquanto isso o governador usa o helicóptero à vontade”, reclama Roger.

Segundo Rodrigo, apesar da seca, há água na região para o combate com helicóptero, já que a ação por terra é mais complicada devido à altitude e inclinação do terreno onde estão os focos.

“Há água perto, tanto na lagoa Saraongá quanto no rio Santa Maria. Na pior das hipóteses podiam fazer a piscina para este tipo de combate usando carro-pipa, onde o helicóptero vem e pega a água. É preciso agir logo antes que o incêndio tome maior proporção,  pois será muito mais difícil controlá-lo”, alerta Roger.

Rodrigo disse ainda que os ativistas até queriam ajudar o combate, mas faltam equipamentos.

Município

Do Grupo de Artes Mestre Álvaro (Gama), Edson Reis, também fez críticas ao município, responsável pela gestão da APA. Para ele, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) deveria exigir do estado o uso do helicóptero.

“Simplesmente ninguém da Semma apareceu aqui (na região afetada pelas chamas). Em novembro do

O incêndio começou no final da tarde da última quinta - feira (12). Foto: reprodução Facebook
O incêndio começou no final da tarde da última quinta – feira (12). Foto: reprodução Facebookano passado, pedimos que comprassem materiais de combate às chamas para que formássemos uma brigada voluntária. O Corpo de Bombeiros já havia prometido dar o treinamento, mas era preciso ter os equipamentos. Na época a Prefeitura alegou falta de dinheiro”, conta.

Edson disse estar revoltado ainda mais porque o dinheiro que veio de uma compensação ambiental da ArcelorMittal Tubarão para o município foi usado para construir a sede da APA fora do Mestre Álvaro, num terreno do Horto Municipal.

“Ao invés de investir numa estrutura no próprio Mestre Álvaro para ajudar na vigilância e auxiliar o combate ao fogo numa situação como essa, a Prefeitura vai lá e usa o dinheiro de forma errada. É revoltante”, desabafa.

O outro lado

A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) deu outra versão sobre o início do combate às chamas, dizendo que o Corpo de Bombeiros trabalha no Mestre Álvaro desde a última sexta feira (13). Disse que um helicóptero do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (Notaer) está dando suporte.

Por fim, a assessoria disse que o trabalho de combate segue acontecendo e que a expectativa é a de que o fogo seja controlado na terça – feira (17).

Quanto às criticas feitas pelo ativista Edson Reis à Semma, a responsável pela pasta, Andréia Carvalho, rebateu dizendo que o órgão está acompanhando todas as ações de combate ao incêndio junto ao Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Município.

Sobre a formação de bombeiros voluntários, Andreia disse que avançou com a parceria do Corpo de Bombeiros no treinamento e agora está na fase de buscar a aquisição dos equipamentos.

E argumentou que o local onde está acontecendo o incêndio no Mestre Alvaro é de difícil acesso, mas a Semma tem feito “tudo o que lhe compete e cabe numa situação extrema e inesperada como essa”.

A respeito da construção da sede da APA, Andreia disse que a legislação não obriga que seja dentro da unidade de conservação.

“Ademais, a área da construção tem ligação com o Mestre Álvaro e permitirá a realização de ações socioambientais com as comunidades do entorno, além de possibilitar, pela facilidade de acesso, trabalharmos com  visitantes que não possuem condições físicas de acessar o Mestre”, conclui Andreia Carvalho.

Comentários

Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Mais notícias

Perseguição acaba com tiroteio entre policiais e bandido na Serra

A noite do último sábado (19) terminou com um tiroteio em Cidade Pomar, na Serra. Tudo começou quando policiais realizavam um patrulhamento preventivo pela...

Sítio Histórico de Queimado é palco para casamento de serranos

No último sábado (19), Charle Nunes, secretário-adjunto de agricultura da Serra, casou-se no estilo elopement wedding com a arquiteta Jade Sodré. O palco da união...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!